2018-11-28

EVENTOS

Primavera aposta na logística

No âmbito do lançamento da nova versão do seu ERP, bem como do seu novo sistema de gestão de armazém Eye Peak, a Primavera promoveu o evento “A importância das operações logísticas para o sucesso do negócio” para dar a conhecer ao mercado o que de novo trazem estes produtos

Como parte da sua estratégia para se reposicionar em termos competitivos na era da disrupção digital, a Primavera reforçou recentemente a sua aposta na área logística, tanto na ótica das empresas cuja atividade principal é o armazenamento e distribuição, quer na ótica das empresas com necessidades mais específicas de gestão de inventário e armazéns.

Esta aposta passa, em parte, pelo desenvolvimento de soluções especializadas para setores verticais com necessidades muito específicas, como a indústria, a construção, a administração pública, etc, o que resultou numa reconstrução completa do módulo de inventário sobre um conjunto de premissas próprias.

Neste contexto, a Primavera investiu na total remodelação do seu ERP, e no desenvolvimento de solução especializada de gestão de armazém, o Eye Peak.

Com este investimento – que totaliza 2,5 milhões de euros - a Primavera pretende posicionar-se como solução de escolha para “empresas que necessitem de processos logísticos mais sofisticados, nomeadamente a dois níveis: por um lado, a gestão de inventário, que tipicamente ocorre dentro do próprio ERP, juntamente com a componente contabilistica, e a própria gestão de armazém”, refere Nuno Queirós, Director Product Management da Primavera BSS.

A Versão 10 (V10) consiste num sistema híbrido que estabelece a ligação de forma natural entre soluções cloud e on premises, permitindo uma fusão completa entre os dados das soluções instaladas com aplicações web.  Integra todo um suite de soluções organizacionais com opções de mobilidade e de “self-service” para agilizar os processos em todas as etapas da cadeia de valor.

A V10, explica Nuno Queirós, diverge das versões anteriores em quatro principais pontos:

 

  • A nível da infraestrutura, no sentido de que esta seja escalável e robusta e “consiga suportar mais cinco ou dez anos de inovação e investimento em cima do mesmo produto”
  • A nível do conceito de “orientação ao processo”. Ou seja, a interface e funcionalidades disponibilizadas em determinado dispositivo ou computador são organizadas em função das tarefas desempenhadas pelo respetivo utilizador, no sentido de aumentar a usabilidade e a fluidez dos processos
  • A nível do custeio e cálculo de custos. Introduz uma capacidade mais fluida e totalmente automatizada de calcular os custos em função de diversos cenários. Isto permite mitigar o impacto que variáveis como gastos de última hora, custos adicionais de transportes, cancelamento de encomendas ou entregas, etc, têm na contabilidade, na gestão logística, e na própria integração de processos..
  •  A nível de novas funcionalidades orientadas para a indústria, como a gestão automatizada de reservas de matéria prima em função das necessidades de produção e a agilização dos processos de subcontratação.

 

A premissa da nova versão é portanto ajudar os utilizadores de forma inteligente, capacitando-os para realizar as operações relevantes para o exercício das suas funções no momento e local adequados e, consequentemente, optimizar a eficiência e produtividade.

O resultado foi um “equilíbrio entre novas funcionalidades e melhorias no produto, um conjunto muito alargado de amplitude funcional que está agora disponível como base do sistema”, a qual, explica Nuno Queirós, apesar de poder ser implementada nas versões anteriores do ERP, “implicava configurações complexas, desenvolvimento específico, ou recorrer a ferramentas que não estavam preparadas para dar resposta de forma nativa a estes processos.”

A V10 inclui também um novo módulo inteiramente desenvolvido para simplificar as operações de gestão de inventário e armazéns, em conjunto com uma nova plataforma tecnológica que irá simplificar a adoção da cloud e a evolução da solução de gestão de Warehouse Management Software Eye Peak.

O Eye Peak constitui uma solução completa de gestão de armazém que reúne e integra toda a informação referente aos processos de logística, desde a gestão de encomendas, optimização do espaço e rastreamento dos ativos, até ao próprio acompanhamento do negócio em tempo real. Desta forma, permite eliminar os silos de informação e mitigar o impacto da complexidade logística na eficiência operacional, e todos os problemas de custo, tempo, e relação com os stakeholders que daí adveem.

O software opera de forma integrada com o próprio ERP, mas independentemente do mesmo – faz toda a gestão de armazém numa plataforma dedicada, coordenando-se de forma separada com o ERP (que pode ou não ser Primavera) para integração destes processos na logística alargada da empresa e vice-versa.

Recomendado pelos leitores

PHC desmistifica desenvolvimento de software
EVENTOS

PHC desmistifica desenvolvimento de software

LER MAIS

Sage Sessions 2018: Parceiros são principal alavanca do negócio
EVENTOS

Sage Sessions 2018: Parceiros são principal alavanca do negócio

LER MAIS

Alibaba desafia empresas portuguesas a aproveitar oportunidades de negócio na China
EVENTOS

Alibaba desafia empresas portuguesas a aproveitar oportunidades de negócio na China

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 53 Dezembro 2018

IT CHANNEL Nº 53 Dezembro 2018

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.