2021-3-02

NEGÓCIOS

Primavera cresce no mercado português

A Primavera registou um aumento da procura de soluções cloud o que levou a empresa a reforçar a quota no mercado nacional durante o ano de 2020

José Dionísio (esquerda) e Jorge Batista (direita), CEO da Primavera

Num ano marcado por incertezas e novos desafios provocados pela pandemia, a Primavera BSS conseguiu manter o seu volume de negócios consolidado nos 30 milhões de euros, um valor ligeiramente acima (2,2%) do registado em 2019, ano em que tinha registado um crescimento recorde de 20%.

Em Portugal, apesar de todas as dificuldades resultantes do confinamento obrigatório e da crise económica daí decorrente, a operação cresceu 5% face ao período homólogo. Este crescimento foi alicerçado pela conquista de quota de mercado no segmento de empresas de média e grande dimensão, que aceleraram a jornada de transformação digital dos seus processos de negócio; pelo aumento da procura por soluções cloud, que continua a registar um forte crescimento (38%); e pelo crescimento no segmento das micro e pequenas empresas, onde o JASMIN, o software inteligente de gestão e faturação online, manteve um ritmo de crescimento acelerado (40%).

Com um histórico de crescimento na ordem dos dois dígitos, estes resultados globais ficaram a dever-se à conjuntura resultante da crise pandémica de 2020. Os administradores da tecnológica destacam como principal fator decisivo o esforço das equipas internas e da sua rede de parceiros na busca de soluções para apoiar os milhares de clientes a ultrapassar os desafios tecnológicos e financeiros. 

Foi um ano marcado pela incerteza, que é provavelmente a variável que mais desafia a gestão das empresas. Conseguimos, ao lado dos nossos Parceiros e focados na máxima de não vamos deixar para trás nenhum cliente, ser suficientemente criativos e lutar pela concretização dos nossos objetivos mês após mês. Estamos imensamente gratos a todos eles pela forma como acreditaram e venceram boa parte das dificuldades”, refere José Dionísio, um dos co-CEO. 

Por outro lado, Jorge Batista, também co-CEO da empresa, destaca a capacidade de acompanhamento da elevada dinâmica de novidades fiscais, de forma a garantir aos clientes o acompanhamento contínuo e atempado da evolução fiscal. “Foi um ano intenso de resposta às alterações legais impostas pelo legislador e, muito em especial, aquelas que se prenderam com as várias regulamentações sobre a legislação do lay-off. Para além dessas atualizações, a equipa trabalhou intensamente no desenvolvimento de novas ofertas, tendo sido incansável”.

Para 2021 a tecnológica apresenta um outlook otimista, perspetivando voltar à senda do crescimento de dois dígitos. Para tal irá apresentar ao mercado novas ofertas cloud, indo de encontro às tendências de mercado que apontam para um aumento da procura de soluções cloud native.

Recomendado pelos leitores

Faleceu Jorge Reto
NEGÓCIOS

Faleceu Jorge Reto

LER MAIS

Tech Data funde-se com a Synnex
NEGÓCIOS

Tech Data funde-se com a Synnex

LER MAIS

Essenciais do “Home Office” – manter-se conectado ao escritório ou à escola com bateria de reserva
NEGÓCIOS

Essenciais do “Home Office” – manter-se conectado ao escritório ou à escola com bateria de reserva

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 76 ABRIL 2021

IT CHANNEL Nº 76 ABRIL 2021

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.