2021-4-29

NEGÓCIOS

Mercado de smartphones mostra sinais de recuperação

Mercado de smartphones na China voltou a crescer durante o primeiro trimestre do ano, tendo atingido os níveis de 2019

O mercado de smartphones da China voltou ao nível do primeiro trimestre de 2019, um ano após o primeiro caso da pandemia. As vendas de smartphones totalizaram 92,4 milhões de unidades, aumentando 27% em relação ao primeiro trimestre de 2020, quando o mercado encolheu quase 20% como resultado não só do lockdown que o país viveu, como também da paralisação da produção.

A Huawei perdeu a sua liderança para a Vivo, que registou um crescimento de 79% com relação ao ano anterior, vendendo 21,6 milhões de unidades. A Oppo surge como segunda colocada, com 20,6 milhões de unidades vendidas. A Huawei, que se desfez da Honor, caiu para o terceiro lugar com 14,9 milhões de unidades vendidas no primeiro trimestre de 2021 (a Honor ficou em sexto lugar com quase cinco milhões de unidades). Xiaomi e Apple foram os números quatro e cinco dos mais vendidos, com 13,5 milhões de unidades e 12,0 milhões de unidades, respetivamente.

O mercado voltou a prosperar neste trimestre”, indica Amber Liu, analista de pesquisas da Canalys. “Os principais fornecedores estão a correr para o topo do mercado, e houve um número excecionalmente alto de lançamentos de smartphones neste trimestre em comparação com o primeiro trimestre de 2020 ou mesmo o quarto trimestre de 2020. As sanções da Huawei e o desinvestimento da Honor foram marcas desse novo crescimento do mercado, com os consumidores e os canais a tornam-se mais abertos a marcas alternativas”.

A Vivo e a Oppo tiveram um trimestre excecional, impulsionado pelo forte desempenho no segmento 5G acessível, com produtos com preços um pouco abaixo dos 300 dólares norte-americanos. “O segmento 5G acessível é apenas uma fatia acessível para os concorrentes da Huawei na China”, explicou Nicole Peng, VP de Mobilidade. “O verdadeiro campo de batalha está no segmento de alta tecnologia (500 ou mais dólares), onde a Huawei ainda manteve uma posição sólida entre os fornecedores de Android neste trimestre, com produtos como Mate 40 Pro e Nova 8 Pro. Mas não podemos ignorar a rapidez com que a Oppo, a Vivo e a Xiaomi estão a alcançar neste segmento lucrativo com os seus portfólios competitivos. O sucesso no segmento de alta qualidade não reforça apenas o perfil das marcas Oppo, Vivo e Xiaomi com os consumidores de alta qualidade, mas também gera receitas de serviço mais altas, que estão a tornar-se num fluxo de receita crítico para essas empresas”.

O rápido crescimento do número de assinantes 5G é outro fator importante para a substituição do dispositivo, que ultrapassou os 350 milhões no final do primeiro trimestre”, acrescentou Amber Liu. “As operadoras estão mais determinadas do que nunca a migrar os assinantes de 4G para 5G. Muitos operadores provinciais estão a oferecer tarifários 5G apenas quando os consumidores iniciam um novo contrato ou tentam renovar um contrato 4G existente. Esperamos que os smartphones 5G se tornem a escolha para a maioria dos consumidores chineses quando substituírem um dispositivo a partir deste ano”.

O mercado de smartphones da China começou 2021 com força e espera-se que o ímpeto continue à medida que a penetração do 5G se acelera no país. Será cada vez mais desafiador para os fornecedores chineses ajustar dinamicamente o seu fornecimento entre os seus mercados domésticos e internacionais, já que os mercados globais também estão a procurar reabrir nos próximos trimestres”, acrescenta.

Recomendado pelos leitores

Grupo CPCis conta com nova empresa
NEGÓCIOS

Grupo CPCis conta com nova empresa

LER MAIS

Sines 4.0 - 3,5 mil milhões num hyperscale de 450MW
NEGÓCIOS

Sines 4.0 - 3,5 mil milhões num hyperscale de 450MW

LER MAIS

Tech Data desenvolve portal totalmente integrado com Cisco
NEGÓCIOS

Tech Data desenvolve portal totalmente integrado com Cisco

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 77 MAIO 2021

IT CHANNEL Nº 77 MAIO 2021

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.