2020-12-17

A FUNDO

Em Foco

Os melhores produtos do ano

2020 foi, à semelhança de outros anos, carregado de novidades no que diz respeito aos produtos mais tradicionais do mercado. Estas são as escolhas do IT Channel para os melhores produtos do ano nas categorias de impressoras, portáteis e smartphones

O ano de 2020 foi totalmente atípico. Uma pandemia não fazia parte das previsões de ninguém, mas a população e as organizações adaptaram- se a uma nova realidade que praticamente ninguém alguma vez tinha vivido.

A necessidade de trabalhar a partir de casa fez com que existisse uma ‘corrida ao portátil’ no início do ano que levou à falta de stocks de alguns modelos nas lojas e nos distribuidores um pouco por todo o mundo.

Mas nem só de portáteis se faz o mercado de dispositivos. Também se faz de wearables, de impressoras ou de smartphones. Alguns são mais indicados para o consumo pessoal, para lazer, e outros são indicados para utilização profissional, diária e intensiva.

À semelhança de outros anos, o IT Channel elaborou a lista dos produtos do ano, os produtos lançados durante 2020 que considera que se destacam pela positiva em relação a outros concorrentes. Não quer isto dizer que outras marcas não tenham bons produtos; apenas que, na opinião do IT Channel, estes estão um furo acima dos restantes.

Este ano, o IT Channel escolheu um produto em três categorias: melhor impressora, melhor portátil e melhor smartphone. Acreditamos que estas três categorias são essenciais para cada empresa.

Apesar de existir uma aposta cada vez maior na digitalização, as empresas continuam a precisar de imprimir e copiar documentos. Assim, uma impressora ou uma multifunções continua a ser de extrema relevância para o tecido empresarial, não só em Portugal, mas em todo o mundo.

Por outro lado, os portáteis são a porta de entrada do colaborador para o seu trabalho diário. A mobilidade que agora se impõe nas empresas obrigou mesmo as empresas mais conservadoras a olhar para os portáteis e a comprar dispositivos para que os seus colaboradores conseguissem trabalhar a partir de casa da mesma forma que o fazem no escritório.

Melhor Impressora: HP NeverStop

A HP NeverStop chegou ao mercado este ano e consigo trouxe uma inovação: cartuchos fáceis de encher, sem necessidade de trocar, que tornam o preço por página muito mais barato em relação aos seus concorrentes.

Esta série chegou ao mercado com dois modelos diferentes, mas não faremos distinção entre as duas. Ambos os modelos oferecem alguns dos custos operacionais mais baixos do mercado. Este é um fator importante. Em conjunto com outros recursos e a boa qualidade de impressão geral, tornam as HP NeverStop num valor acrescido para os utilizadores, estejam eles em casa, em pequenos escritórios ou em grupos de trabalho que precisam de fazer impressões ou có-pias a preto e branco entre as 500 e as 2.500 páginas por mês.

Em vez de comprar e trocar um cartucho cada vez que a impressora fica sem toner, com o Neverstop é possível encher um compartimento dentro da máquina com um kit de reposição que contém toner para aproximadamente 2.500 impressões. O processo leva apenas alguns segundos.

Outra vantagem destes equipamentos é que, ao contrário das máquinas de cartucho tradicio- nais que ficam fora de serviço até que um cartucho vazio seja substituído, o reservatório den-tro da impressora tem capacidade para imprimir e copiar mais cinco mil páginas.

Quando metade destas cinco mil páginas acaba, um indicador no lado direito do equipamento informa que é hora de adicionar outro kit de reposição, permitindo que eleve o rendimento de volta para as cinco mil páginas. Cada vez que são feitas 2.500 impressões, o cartucho interno pode ser cheio, levando a que a impressora nunca deixe de imprimir, ou que o período de inutilização seja bastante baixo.

Atualmente, a maioria das impressoras contam com algum tipo de conetividade sem fios. As HP NeverStop não são exceção. A conectividade padrão consiste em Ethernet ou rede Wi-Fi, para além da tradicional ligação USB a um único computador. Também é possível utilizar o Wi-Fi Direct para conectar o dispositivo móvel diretamente ao equipamento, sem que a impres-sora ou o dispositivo portátil estejam na mesma rede. Outras opções de impressão móvel in-cluem algumas das mais tradicionais alternativas, como Apple AirPrint, Google Cloud Print, HP Smart App, Mopria e HP Smart Tasks.

Apesar de os dois equipamentos ainda não suportarem impressão de dupla página automati- camente – algo que certamente será revisto nas próximas versões – a linha dá um passo para tornar a impressão a laser mais económica e uma alternativa a ter em conta nas pequenas empresas.

É um facto que as impressoras NeverStop podem não ser a escolha acertada para todas as em-presas; tudo depende da necessidade das mesmas. Se uma organização precisa de impressão de fotografias ou gráficos impressionantes, esta pode não ser a escolha indicada. No entanto, para uma utilização regular, de texto com alguns gráficos e algumas folhas de Excel, esta pode muito bem ser a escolha acertada para grande parte das pequenas empresas que compõem o tecido empresarial português. Poucas impressoras laser conseguem estar ao mesmo nível de preço que as HP NeverStop. Se as pequenas organizações precisam de imprimir entre algumas centenas até alguns milhares de páginas por mês, as HP NeverStop são, sem dúvida, dos equipamentos a considerar.

Poucas impressoras laser disponíveis no mercado vão entregar um trabalho tão bom a um preço tão baixo, seja do equipamento em si, seja dos cartuchos necessários para substituir e continuar a imprimir.

Melhor Portátil: Lenovo ThinkPad X1 Carbon (8th Gen)

Os portáteis são cada vez mais importantes para os colaboradores da empresa. O tema da mobilidade entrou definitivamente dentro das empresas – muito por causa da pandemia – e o início do ano levou a um crescimento na compra de portáteis.

A Lenovo é, atualmente, uma das principais marcas do mercado mundial de portáteis. Em Portugal está regularmente entre o primeiro e o segundo lugar das marcas mais vendidas em cada trimestre. A linha ThinkPad – que já tem mais de 25 anos – é conhecida em quase todo o mundo.

O ThinkPad X1 Carbon já vai na sua oitava geração e é um dos principais portáteis empresariais da Lenovo. Este novo modelo continua a puxar os limites da performance e da portabilidade para os utilizadores.

O ecrã de 14 polegadas deste portátil pode ir até a uma resolução Full HD e pode vir com um armazenamento SSD até 1TB. Um dos pontos diferenciadores deste portátil – e que é comum a quase todos os portáteis Lenovo – é a capacidade de personalização das especificações do portátil.

Para além da qualidade do ecrã e do armazenamento interno, o utilizador também pode escolher o processador (Intel Core i5 ou i7, ambos de décima geração), com velocidades até 4,90 GHz com Turbo Boost, quatro núcleos e cache de 8MB. A memória RAM LPDDR3 pode ser de 8GB ou de 16GB, com velocidade de 2.133MHz.

O ThinkPad X1 Carbon (8th Gen) tem um peso relativamente leve (à volta de 1kg), mas a construção não é, de alguma forma, comprometida. A Lenovo diz que o X1 Carbon passou 12 requisitos de nível militar, incluindo frio, poeira e entrada de líquidos.

Neste dispositivo, a Lenovo usa um sistema de quatro alto falantes Dolby Atmos, que inclui perfis para determinadas utilizações, como música, jogos, filmes e voz, tem uma configuração de perfil dinâmico que se ajusta com base naquilo que o utilizador está a ouvir.

A funcionalidade de segurança ThinkShield é um extra opcional e inclui PrivacyGuard, que diminui o ângulo de visão do ecrã para que qualquer pessoa sentada ao seu lado tenha dificuldade em ver o conteúdo apresentado. Também inclui PrivacyAlert, um software que funciona com a câmara para emitir um alerta pop-up se alguém estiver a olhar atrás do utilizador.

A Lenovo afirma que a bateria tem uma capacidade para 19,5 horas. Naturalmente que estes são dados indicativos com determinadas configurações (com, por exemplo, luminosidade no mínimo, entre outros), mas será, certamente, o suficiente para um dia de trabalho da maioria dos utilizadores deste equipamento. Se não for necessário, é possível carregar 80% da bateria em menos de uma hora, o que é claramente um ponto a ter em conta ao adquirir um portátil para os utilizadores móveis.

O ThinkPad X1 Carbon de oitava geração da Lenovo continua a evoluir e continua a posicionar- se como um dos principais portáteis para os utilizadores empresariais. O teclado – e à semelhança do que é habitual nos portáteis Lenovo – é de agradável utilização. A opção de personalizar o equipamento com um conjunto de resoluções de ecrã, memória RAM e armazenamento interno, como mencionado, assegura que é possível construir o portátil necessário e indicado para os vários utilizadores de uma organização, para além de contar com opções de segurança que são cada vez mais necessários.

Melhor Smartphone: Samsung Galaxy S20 Ultra

Os smartphones fazem parte da larga maioria dos utilizadores. Dentro do mercado empresarial, é quase impossível encontrar alguém que não tenha um smartphone.

Quando se pensa em smartphones, há duas ou três marcas que aparecem imediatamente na mente dos utilizadores; a Samsung é uma delas. A série Galaxy S é, desde há vários anos, uma das principais e mais aguardadas linhas de smartphones. Este ano, chegou a linha Galaxy S20 e, com eles, o modelo Ultra.

Numa tentativa de convencer os utilizadores de que devem atualizar os seus dispositivos móveis, a empresa sul-coreana reconstruiu totalmente a linha Galaxy S à volta da tecnologia de imagem. Para isso, conta com uma câmara com um zoom impressionante e outras funcionalidades de câmara, como a capacidade de fazer vídeos em hyperlapse à noite.

Os smartphones recentes são sempre maiores, o que não agrada a todos os utilizadores. Ainda assim, é uma realidade que parece que veio para ficar. Tal como outros smartphones lançados durante este ano – assim como no último – o Galaxy S20 Ultra pode ser demasiado grande para alguns utilizadores e muitos terão de utilizar as duas mãos para ter uma experiência confortável.

Um smartphone faz-se das suas especificações. Neste campo, tudo no Galaxy S20 Ultra é dentro dos melhores parâmetros do mercado. Tem um processador Exynos 990 com um CPU de oito núcleos. A memória interna vai desde os 128GB até aos 512GB, tendo ainda disponibilidade para receber um cartão microSDXC. A memória RAM é de 12GB ou de 16GB.

Como seria de esperar de um topo de gama, o sistema operativo instalado de raiz é o mais recente aquando do lançamento do equipamento (o smartphone chegou ao mercado em março deste ano) e, assim, conta com a versão 10 do Android.

A bateria Li-Po tem uma capacidade para 5.000 mAh e, para além disso, conta com tecnologias de carregamento rápido e carregamento wireless, algo que se pode encontrar em muitos dos dispositivos de gama alta que chegam ao mercado por estes dias.

O ecrã de 6,9 polegadas Dynamic AMOLED Infinity-O tem várias opções de resoluções e refresh rates. Quando se retira o Galaxy S20 Ultra da caixa, tem uma resolução Full HD+, ou 2.400 por 1.080 pixéis. É possível melhorar a resolução para Quad HD+, ou 3.200 por 1.440 pixéis, ou baixar para HD+, ou 1.600 por 720 pixéis. Independentemente da resolução o aspeto será sempre 20.5:9. Mesmo a uma definição média, o ecrã tem uma qualidade de imagem superior à larga maioria dos smartphones disponíveis no mercado.

O refresh rate pode ser de 60Hz, como a maioria dos ecrãs utiliza, ou de 120Hz, indicado para, por exemplo, gaming. Mesmo não sendo possível combinar a maior resolução disponível com a maior refresh rate, o ecrã domina por completo o mercado.

Em termos de fotografia e vídeo, a câmara traseira conta com um conjunto de quatro senso- res: uma de 108MP (wide), outra de 48MP (periscope telefoto), uma terceira de 12MP (ultra- wide) e uma outra de 0.3MP para profundidade. A Samsung indica que permite gravar vídeos em 8K. Já a câmara frontal, também conhecida como ‘selfie camera’ conta com uma resolução de 40MP e consegue gravar vídeos até 4K a 30 ou 60 frames por segundo.

Um outro ponto de destaque do Samsung Galaxy S20 Ultra é a rede 5G. Apesar de a rede não ter entrado no mercado nacional, como tinha sido previamente pensado, os utilizadores po-derão tirar partido da nova geração de rede móvel assim que ela estiver disponível com este smartphone.

Recomendado pelos leitores

O negócio não pode parar
A FUNDO

O negócio não pode parar

LER MAIS

Cloud híbrida e multicloud em destaque na edição 83 do IT Channel
A FUNDO

Cloud híbrida e multicloud em destaque na edição 83 do IT Channel

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 83 DEZEMBRO 2021

IT CHANNEL Nº 83 DEZEMBRO 2021

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.