2020-11-04

SERVIÇOS

Cisco anuncia alterações no Programa de Parceiros

A necessidade de agilidade e simplicidade desencadeou a consolidação e alterações nos Programas de Canal da Cisco

Esta semana, a Cisco anunciou planos para consolidar cerca de uma dezena de programas de Parceiros nos próximos 12 a 18 meses. O novo programa unificado, "servirá os Parceiros de uma forma mais flexível e ágil do que nunca".

A Cisco anunciou ainda uma Plataforma de Experiência de Parceiros (PXP) que reune mais de cem ferramentas, portais e aplicações que os Parceiros utilizaram anteriormente. A plataforma digital será a única porta de entrada para os Parceiros, prometendo uma inscrição mais rápida em programas e insights atuais, impulsionando assim novas oportunidades de crescimento, otimização de incentivos e monitorização do desempenho dos Parceiros.

A diretora-geral da UK&I, da Cisco, Angela Whitty, acredita que os recentes acontecimentos perturbaram o número de organizações que realizam negócios e que a transformação digital sofreu uma aceleração nunca antes vista.

Quanto às razões por detrás das alterações ao Programa de Parceiros da Cisco, Angela Whitty explica que "precisavamos dos nossos Programas e plataformas para refletir estas mudanças e demonstrar como nós e os nossos Parceiros podemos ter um maior sucesso juntos", afirma. "O objetivo  destas mudanças é entregar a simplicidade e permitir que os nossos Parceiros sejam mais ágeis, relevantes e rentáveis".

O foco da Cisco na simplicidade reflete-se nas alterações ao seu programa de Parceiros. "Um dos benefício principais é uma mudança para simplificar experiências para os nossos Parceiros. O PXP é como um balcão único para todas as equipas e Parceiros de Canais de recursos que precisam de ter sucesso".

As mudanças também vão oferecer aos Parceiros mais oportunidades para se diferenciarem entre os vários aspetos do seu negócio. Estes incluem a revenda, serviços geridos, práticas de desenvolvimento e consultoria com a Cisco.

Whitty explica ainda que o novo programa vai apoiar a agilidade "acomodando as muitas funções com que o Parceiro apoia os seus clientes. Trata-se de não colocar Parceiros numa caixa ou limitar a sua capacidade de mostrar o seu valor único".

Além disso, ajudará os Parceiros a aumentar a sua relevância, referindo que haveria "mais formas de demonstrar as áreas de gestão de serviços, de desenvolvimento e de consultoria, bem como de rentabilidade. Isto será através de uma mudança de foco do ciclo de vida do produto para o valor recorrente do cliente".

Necessidade de adaptação

A pandemia tem visto os Parceiros a adaptarem-se ao apoio dos clientes no trabalho tradicional, baseado em escritórios e ao trabalho remoto.

No entanto, Whitty dá como exemplo a situação do Reino Unido, uma vez que a Cisco tem cerca de 4.500 Parceiros no UK&I, e "entre 95 a 98%" dos seus negócios transacionam através do Canal.

Os líderes empresariais estão a olhar para modelos de trabalho híbridos a longo prazo, o que significa que os Parceiros precisam de se adaptar mais uma vez.

"A capacidade de trabalhar de forma flexível é crucial, e a agilidade é a chave para o sucesso neste novo ambiente. Através das alterações ao nosso programa de Parceiros que serão capacitados com agilidade digital em todo o ciclo de vida", conclui.

Recomendado pelos leitores

Benefícios da adoção de um modelo de impressão baseado em dados
SERVIÇOS

Benefícios da adoção de um modelo de impressão baseado em dados

LER MAIS

Cisco simplifica a estrutura do Programa de Parceiros
SERVIÇOS

Cisco simplifica a estrutura do Programa de Parceiros

LER MAIS

O IT e a integridade dos dados
SERVIÇOS

O IT e a integridade dos dados

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 72 NOVEMBRO 2020

IT CHANNEL Nº 72 NOVEMBRO 2020

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.