2020-9-02

SERVIÇOS

90% das empresas industriais vão apostar no edge computing até 2022

As empresas industriais estão a mover cada vez mais cargas de trabalho para sistemas de edge computing, aproximando o armazenamento e o processamento de dados das instalações onde são gerados e utilizados

O mercado da computação está a expandir-se fortemente em múltiplos cenários, e exemplo disso é o setor industrial. As empresas estão a abraçar o conceito 4.0 da indústria através da automação, robôs e veículos autónomos e novas aplicações de controlo industrial e de fabrico inteligente, e o edge computing é a base para todos estes resultados. Este tipo de infraestruturas proporciona melhorias extensivas na monitorização, gestão de dados, segurança e, acima de tudo, baixa latência, dada a proximidade com toda a infraestrutura.

De acordo com um estudo recente de especialistas da Frost & Sullivan, as empresas industriais estão expandir rapidamente o seu compromisso com a computação de ponta, um mercado que passará do estado incipiente atual para a maturidade relativa nos próximos anos. Os seus analistas preveem que o mercado de edge computing de múltiplos acessos (MEC), especialmente concebido como solução de computação para operadores de rede sem fios, cresça para um CAGR de 157,4% entre 2019 e 2024, passando de 64,2 milhões de euros no ano passado para uma estimativa de 7,23 mil milhões de euros até ao final do período.

Como explica Renato Pasquini, Diretor de Investigação em Tecnologias de Informação e Comunicação da Frost & Sullivan, "o recente lançamento da tecnologia 5G em conjunto com a MEC traz capacidade de computação aos clientes e permite também o surgimento de novas aplicações e experiências para eles. No futuro, o 5G e o MEC são uma oportunidade para os operadores de telecomunicações lançarem ofertas inovadoras e também permitirem que um ecossistema floresça no segmento empresa-a-empresa (B2B) dos prestadores de serviços de telecomunicações que utilizam a plataforma".

Na sua opinião, "do ponto de vista do ecossistema MEC, o software (aplicações e soluções de borda) promete o CAGR mais elevado, seguido de serviços, incluindo serviços de operadores de telecomunicações, infraestruturas como serviço de fornecedor de cloud e serviços de colocação de data center edge". As suas estimativas apontam para que, até 2022, 90% das empresas do setor industrial já utilizem alguma forma de edge computing, o que gerará oportunidades significativas para os fornecedores de infraestruturas, integradores e desenvolvedores de software e sistemas de controlo industrial.

De acordo com a F&S, os operadores de telecomunicações devem trabalhar em soluções e serviços para satisfazer os requisitos da indústria automóvel conectada e autónoma nos últimos anos. Integradores de sistemas em soluções de ponta a ponta, focando-se nas capacidades 5G. Porque, na sua opinião, a nova geração de redes móveis irá convergir com tecnologias de computação de ponta móvel, diversificando ainda mais o mercado de IT de ponta.

Os especialistas recomendam que os operadores de telecomunicações se associem a fornecedores de serviços de cloud e fornecedores de soluções de IA, machine learning e visão computacional, algumas das tecnologias mais procuradas no setor industrial, e que não se percam de vista as oportunidades de sinergia com outras tecnologias relacionadas com as IT como a realidade aumentada e a realidade virtual.

Recomendado pelos leitores

Benefícios da adoção de um modelo de impressão baseado em dados
SERVIÇOS

Benefícios da adoção de um modelo de impressão baseado em dados

LER MAIS

Cisco simplifica a estrutura do Programa de Parceiros
SERVIÇOS

Cisco simplifica a estrutura do Programa de Parceiros

LER MAIS

O IT e a integridade dos dados
SERVIÇOS

O IT e a integridade dos dados

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 72 NOVEMBRO 2020

IT CHANNEL Nº 72 NOVEMBRO 2020

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.