Fernando Egido, Country Manager da Infinidat para Portugal e Espanha em 2022-8-03

OPINIÃO

Armazenamento definido por software: uma tendência chave

Não há muitos anos atrás, as soluções de armazenamento para empresas focavam-se na inovação baseada em hardware, proporcionando desempenho e funcionalidades através da adição de componentes de hardware dedicados e proprietários

E embora esta abordagem tivesse a sua era dourada, tem sido cada vez mais desafiada à medida que surgiu a necessidade de escalar rapidamente num ecossistema em constante evolução.

A incorporação de sistemas definidos por software (SDS) veio representar uma disrupção no campo do armazenamento empresarial, porque permite a gestão e atualização dos recursos e funcionalidades de armazenamento independentemente do hardware subjacente. Este é um modelo cada vez mais difundido na indústria, uma vez que melhora o desempenho real das infraestruturas e permite poupanças tanto em capital (CapEx) como em despesas operacionais (OpEx). Basta dizer que, de acordo com dados do Marketresearch.com, o mercado de armazenamento definido por software excedeu os 22 mil milhões de dólares em 2021, e espera-se que atinja os 178 mil milhões de dólares em 2028, com um crescimento sustentado de 34,7%.

Os sistemas SDS são concebidos para serem executados sobre servidores básicos (x86), o que reduz significativamente os custos em comparação com as redes SANs e os sistemas NAS. Outras características incluem a capacidade de adicionar recursos de armazenamento, escalar horizontalmente através de clusters de servidores, gerir pools de armazenamento partilhados e serviços de armazenamento através de uma única interface, e definir políticas para controlar as funcionalidades.

Mas porque é que este conceito, que, como sabemos, não é novo, está a ganhar terreno neste momento? Em grande parte, naturalmente, devido ao crescimento explosivo de dados não estruturados, o que requer arquiteturas de armazenamento escaláveis, hardware de alto desempenho e virtualização de computadores, aplicações e redes. E, é claro, a cloud. Quanto aos casos de utilização mais comuns, destaque desde logo para as aplicações que geram grandes quantidades de dados não estruturados (análise de dados, genómica, IoT...). Outros SDS podem, igualmente, ser atrativos para ambientes DevOps que requerem um aprovisionamento flexível para novas aplicações.

Alguns produtos SDS suportam interfaces de armazenamento de objetos, ficheiros e blocos, embora tendam a dar prioridade a uma ou duas interfaces. Outros são acessíveis através de mais do que um protocolo de armazenamento. Por exemplo, alguns produtos SDS que começaram como armazenamento de objetos adicionaram mais tarde protocolos de suporte de ficheiros e sistemas de ficheiros distribuídos, que suportam a transferência e armazenamento de objetos de dados, com uma gestão consistente através de uma única ferramenta.

Pessoalmente, acredito na fórmula de fornecer uma plataforma de armazenamento empresarial que proporcione valor a partir da inovação de software enquanto utiliza hardware standard, porque permite um modelo de negócio que conduz a uma melhoria constante do desempenho através da aplicação de inteligência artificial. 

Em suma, vemos muitas organizações a deslocarem-se agressivamente para o SDS para dimensionar as suas operações, melhorar a sua eficiência e transformar os seus modelos empresariais no sentido de um futuro definido por uma economia digital. Esta é uma tendência clara, não só para o futuro imediato, mas também para além dele.

 

ARTIGOS RELACIONADOS

Infinidat reforça relações com Canal de Parceiros
NEGÓCIOS

Infinidat reforça relações com Canal de Parceiros

LER MAIS

Infinidat premeia Parceiros de Canal
NEGÓCIOS

Infinidat premeia Parceiros de Canal

LER MAIS

Solução da Infinidat recebe validação para fornecer recuperação de dados de alta velocidade
SOFTWARE

Solução da Infinidat recebe validação para fornecer recuperação de dados de alta velocidade

LER MAIS

Recomendado pelos leitores

Uma nova classe de eficiência operacional
OPINIÃO

Uma nova classe de eficiência operacional

LER MAIS

Novas culturas de IT pós-covid
OPINIÃO

Novas culturas de IT pós-covid

LER MAIS

Marketing direto: a incerteza das suas fronteiras
OPINIÃO

Marketing direto: a incerteza das suas fronteiras

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 89 JULHO 2022

IT CHANNEL Nº 89 JULHO 2022

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.