2018-6-13

NEGÓCIOS

Tecnologias sustentáveis: investimentos com retorno financeiro?

Nem sempre as empresas associam o tema do impacto ambiental e da eficiência energética a ganhos financeiros. Porém, tal pode refletir-se em ganhos financeiros significativos.

Investir na eficiência energética é uma estratégia de negócio que as empresas devem considerar. Tal como indica Joan Escoté, responsável de Responsabilidade Social Corporativa da Epson Ibérica, “investir na eficiência energética a nível empresarial já não é apenas uma questão de responsabilidade social ou um ‘nice to have’ que beneficia o negócio socialmente”.

Atualmente, todas as grandes empresas têm de estar em conformidade com a Diretiva de Eficiência Energética da União Europeia, instaurada em 2012, que exige que estas empresas sejam submetidas a auditorias a nível energético, pelo menos de quatro em quatro anos. Este tipo de responsabilidade ecológica “induzida”, tem levado a que as empresas invistam mais nas questões ambientais e as tenham em conta nas suas estratégias de negócio. Joan Escoté adverte: “Quando se fala em tecnologia sustentável, não estão em questão apenas os equipamentos tecnológicos que permitem, por um lado, uma eficiência energética real, que se reflete nos custos da empresa, muitas vezes em grande escala; mas também numa concordância com as normas e metas europeias e mundiais, cada vez mais exigentes”.

A escolha da tecnologia tem, deste modo, um impacto não só na “pegada ecológica das empresas e, consequentemente, a sua fatura de energia ao final do mês”, adianta Joan Escoté, mas também no cumprimento de normas europeias.

Jato de tinta vs laser: qual a melhor opção?

A Epson tem em marcha uma estratégia onde a sustentabilidade é uma preocupação. “Todos os nossos produtos são desenvolvidos tendo em conta um ciclo de vida ecologicamente sustentável, que é crucial para a nossa estratégia de negócio e para os nossos objetivos de redução do impacto ambiental da tecnologia, quer na própria Epson, quer nas casas ou nos escritórios dos nossos clientes”, revela Joan Escoté.

A Epson aloca parte dos seus investimentos à I&D, de modo a conseguir lançar no mercado equipamentos de impressão capazes de manter a produtividade e uma elevada performance, sem perder qualidade e velocidade e, muitas vezes, ganhando no tempo gasto em intervenções no equipamento, tornando-o mais rentável, ao mesmo tempo que ecologicamente sustentável.

Ao pouparem na fatura energética, as empresas tornam-se mais rentáveis financeiramente e, ao mesmo tempo, “as paragens e intervenções nos equipamentos são menores, sendo que em muitos casos a própria velocidade de impressão é superior, o que permite aumentar a performance”, sublinha o responsável de Responsabilidade Social Corporativa da Epson Ibérica.

Para que cada empresa possa calcular a diferença nos custos de eletricidade e na emissão de CO2, entre uma impressora a jato de tinta Epson e outras impressoras similares, o fabricante disponibiliza no seu website uma calculadora virtual.

Recomendado pelos leitores

Digital Workplace: 7 tecnologias que vão generalizar-se nos próximos 5 anos
NEGÓCIOS

Digital Workplace: 7 tecnologias que vão generalizar-se nos próximos 5 anos

LER MAIS

Como manter os millennials felizes no local de trabalho?
NEGÓCIOS

Como manter os millennials felizes no local de trabalho?

LER MAIS

E se uma inteligência artificial gerisse a climatização do data center?
NEGÓCIOS

E se uma inteligência artificial gerisse a climatização do data center?

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 50 Setembro 2018

IT CHANNEL Nº 50 Setembro 2018

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.