Vasco Sousa, Iberia Channel Manager, StorageCraft em 2020-11-24

NEGÓCIOS

Advertorial

Disaster Recovery como Serviço (DRaaS): Porque é fulcral para qualquer organização

Longe vão os dias em que as empresas tomavam como garantidas a segurança e continuidade das suas operações

Vasco Sousa, Iberia Channel Manager, StorageCraft

Nem precisamos de recuar mais do que o ano de 2020 para compreender que os planos de continuidade de negócio são fulcrais para assegurar a resiliência das operações. Basta considerarmos os incêndios, inundações que destruiram negócios, ou a mudança para teletrabalho para compreendermos o impacto num ambiente sempre em mudança dos dias de hoje.

A vulnerabilidade dos negócios está em máximos de sempre, e não apenas pelo tempo de paragem causado por eventos inesperados e incontroláveis. O ransomware está a tornar-se mais sofisticado, tendo como alvo os dados críticos para a rentabilidade dos negócios. A adoção de trabalho remoto e operações híbridas tornaram os dados mais vulneráveis a perdas e ataques. Tempos de paragem inesperados podem ser devastadores para uma empresa.

A transformação digital criou ambientes dinâmicos e acelerados para os negócios. Hoje em dia, os dados tanto físicos como virtuais estão dispersos por data centers, cloud, filiais e sucursais remotas e endpoints com diferentes níveis de segurança – basta pensar em equipamentos de Internet of Things (IoT), impressoras e sensores, para nomear apenas alguns. Considerando que a quantidade de dados gerada anualmente até 2025 será de 1.8 zettabytes, é obrigatório considerar uma nova abordagem à Disaster Recovery.

Muitas empresas ainda dependem fortemente de backups exclusivamente locais ou aglutinaram um conjunto de tecnologias diferentes debaixo de um plano de recuperação para poderem capturar, armazenar, guardar e recuperar os dados, no caso de sofrerem uma disrupção. Contudo, estas estratégias podem conter pontos de falha em termos de proteção, que poderão resultar em perda de dados. Pior, muitas empresas não têm tempo ou recursos técnicos para testar os processos de failover e recuperação com regularidade. Para além de que, quando adotam novas tecnologias, também os planos de recuperação de desastre têm que ser atualizados.

É nestas situações que um data center desenhado de raiz para Disaster Recovery como Serviço (DRaaS) pode ser a solução. Um provedor de soluções tecnológicas que simplifique a recuperação de desastre ao fazer o alojamento de servidores e permitindo um failover virtual para uma infraestrutura na cloud, no caso de necessidade.

Ao contrário das Soluções de DR DIY, o DRaaS é desenhado de raiz para assegurar resiliência e continuidade, com off-site, proteção redundante para sistemas físicos e virtuais para uma cloud segura para continuidade de negócio, e que responda às necessidades tanto de negócio, como obrigações legais de conformidade. Algumas soluções de DRaaS conseguem recuperar dados, virtualizar máquinas ou mesmo realizar um failover de uma infraestrutura de rede completa em minutos. 

O DRaaS assegura que as organizações podem continuar a trabalhar sem interrupção, no caso de um incidente de perda de dados ou de disrupção. Acelera o processo de recuperação ao mesmo tempo que contém os custos, via um modelo económico de faturação mensal, baseado nas necessidades de recuperação para uma cloud segura e tolerante a falhas. Aqui, o armazenamento é personalizado aos requisitos do negócio e baseado em SLAs, tudo gerido centralmente a partir de um portal online. Ao conseguirem o acesso aos dados de backup na cloud a partir de qualquer local, as empresas podem assegurar até 99,9999% de disponibilidade, mesmo nos piores cenários. Alguns fabricantes, como a StorageCraft, inclusivamente disponibilizam processos de desenho orquestrado de infraestruturas completas para efeitos de testes, e permitirem um failover integral com um simples clique, reduzindo as tarefas manuais das equipas de IT.

DRaaS oferece outros benefícios chave:

Especialização: um Parceiro especializado pode gerir, monitorizar, testar, atualizar e realizar as tarefas de recuperação, para que as equipas internas de IT possam estar focadas no seu negócio.

Controlo de custos: uma tabela comercial de preço fixo, evita custos de recuperação inesperados.

Simplicidade: DRaaS elimina a necessidade de criar e pagar um data center off-site secundário.

Resiliência: os dados são copiados e recuperados para um ambiente na cloud, monitorizado 24/7.

As organizações não podem ficar sem acesso aos seus dados e sistemas mais críticos por muito tempo. Ainda assim, um acidente de larga escala pode rapidamente trazer uma disrupção nos sistemas e tornar as operações de negócio impossíveis de praticar. Construir o seu próprio data center para recuperação de desastre pode ser dispendioso. É neste ponto que a Disaster Recovery como Serviço pode ajudar as organizações de todas as dimensões com os seus planos de continuidade a corresponder às suas necessidades operacionais dentro do orçamento.

 

Conteúdo co-produzido pela MediaNext e pela StorageCraft

Recomendado pelos leitores

Confinamento: TIC escapam ao lockdown - Atualizado
NEGÓCIOS

Confinamento: TIC escapam ao lockdown - Atualizado

LER MAIS

Atos em negociações para adquirir DXC Technology
NEGÓCIOS

Atos em negociações para adquirir DXC Technology

LER MAIS

Pontual cria roadmap de transformação digital para apoiar escritório de contabilidade
NEGÓCIOS

Pontual cria roadmap de transformação digital para apoiar escritório de contabilidade

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 73 DEZEMBRO 2020

IT CHANNEL Nº 73 DEZEMBRO 2020

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.