2019-11-15

NEGÓCIOS

Amazon contesta escolha do Pentágono

O contrato de cloud de dez mil milhões de dólares que teve a Microsoft como vencedora é agora contestado pela Amazon, que considera ter sido afastada por motivos políticos

A Amazon já tinha expressado o descontentamento pela decisão do governo norte-americano de fechar contrato com a Microsoft, e em resposta à intenção de contestar o acordo, o Secretário da Defesa dos EUA, Mark Esper, rejeitou a ideia de a escolha ter sido tendenciosa.

A relação de Donald Trump com a Amazon e Jeff Bezos é publicamente conhecida, mas o Secretário da Defesa considera, ainda assim, que “o processo foi conduzido de forma livre e justa, sem qualquer tipo de influência externa”.

A Amazon vai protestar formalmente a decisão do Joint Enterprise Defense Infrastructure Cloud (JEDI). “Inúmeros aspetos do processo de avaliação da JEDI continham lacunas, erros, e eram inequivocamente tendenciosos. É importante que a avaliação seja examinada e retificada”, referiu a Amazon.

A empresa era tida como a mais provável vencedora do contrato, que faz parte da modernização digital do Pentágono, mas a Microsoft surpreendeu ao sair vencedora.

A contestação da Amazon não é surpresa, já tendo sido anunciada antes, mas é apenas agora formalizada. A documentação necessária foi entregue no Court of Federal Claims no dia 8 de novembro.

Recomendado pelos leitores

“Hoje, existe a certeza de que a segurança não é um custo, mas sim um investimento”
NEGÓCIOS

“Hoje, existe a certeza de que a segurança não é um custo, mas sim um investimento”

LER MAIS

Primavera destaca-se pela relação transparente com os seus Parceiros
NEGÓCIOS

Primavera destaca-se pela relação transparente com os seus Parceiros

LER MAIS

Distribuição cresceu 11,6%
NEGÓCIOS

Distribuição cresceu 11,6%

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 63 DEZEMBRO 2019

IT CHANNEL Nº 63 DEZEMBRO 2019

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.