2019-11-15

NEGÓCIOS

Amazon contesta escolha do Pentágono

O contrato de cloud de dez mil milhões de dólares que teve a Microsoft como vencedora é agora contestado pela Amazon, que considera ter sido afastada por motivos políticos

A Amazon já tinha expressado o descontentamento pela decisão do governo norte-americano de fechar contrato com a Microsoft, e em resposta à intenção de contestar o acordo, o Secretário da Defesa dos EUA, Mark Esper, rejeitou a ideia de a escolha ter sido tendenciosa.

A relação de Donald Trump com a Amazon e Jeff Bezos é publicamente conhecida, mas o Secretário da Defesa considera, ainda assim, que “o processo foi conduzido de forma livre e justa, sem qualquer tipo de influência externa”.

A Amazon vai protestar formalmente a decisão do Joint Enterprise Defense Infrastructure Cloud (JEDI). “Inúmeros aspetos do processo de avaliação da JEDI continham lacunas, erros, e eram inequivocamente tendenciosos. É importante que a avaliação seja examinada e retificada”, referiu a Amazon.

A empresa era tida como a mais provável vencedora do contrato, que faz parte da modernização digital do Pentágono, mas a Microsoft surpreendeu ao sair vencedora.

A contestação da Amazon não é surpresa, já tendo sido anunciada antes, mas é apenas agora formalizada. A documentação necessária foi entregue no Court of Federal Claims no dia 8 de novembro.

Recomendado pelos leitores

Escola Digital pode ser uma nova oportunidade para o Canal
NEGÓCIOS

Escola Digital pode ser uma nova oportunidade para o Canal

LER MAIS

PME portuguesas perderam mais de metade do seu volume de negócios
NEGÓCIOS

PME portuguesas perderam mais de metade do seu volume de negócios

LER MAIS

“A nossa visão é simples: vemos o SaaS como o futuro”
NEGÓCIOS

“A nossa visão é simples: vemos o SaaS como o futuro”

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 68 JUNHO 2020

IT CHANNEL Nº 68 JUNHO 2020

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.