2020-12-10

HARDWARE

Dispositivos de impressão avançados aceleram a transformação digital

Ao transformar fluxos de trabalho de papel, digitais e móveis, os MFPs ajudam os utilizadores a fazer o trabalho de forma mais rápida e produtiva. Como resultado, as organizações operam de forma mais eficiente e otimizam os custos

 Além de imprimir, digitalizar e enviar fax,  as impressoras multifunções atuais (MFP) enviam e até traduzem documentos de forma inteligente. De facto, os MFP movem as empresas mais rapidamente para a transformação digital e uma das principais formas de o fazer é transformando a experiência do utilizador.

A experiência do utilizador é a recolha de todas as interações que um utilizador tem com um dispositivo e a tecnologia por trás dele. É por isso que, no que diz respeito às impressoras, é vital que os utilizadores obtenham uma experiência geral que lhes facilite o trabalho entre si, partilhem informações e se mantenham produtivos. 

Como a Xerox salienta, as impressoras mais avançadas do mercado priorizam ações como:

  • Facilidade de utilização e familiaridade. A última geração de dispositivos multifunções tem uma interface touchscreen que se assemelha a um tablet ou smartphone, e é igualmente configurável. Os utilizadores escolhem a apps de uma galeria de aplicações em expansão;
  • Ajuda a pedido. No passado, as impressoras geraram uma grande proporção de chamadas para suporte técnico. Atualmente, não é preciso fazer uma chamada de suporte ou procurar manuais do utilizador para dominar uma nova funcionalidade. A partir da interface, os colaboradores podem assistir a pequenos vídeos instrutivos no dispositivo para tirar o máximo partido dos MFPs da sua empresa sem fazer uma chamada para o setor de IT;
  • Flexibilidade de formato. Numa organização digitalmente capaz, os colaboradores lidam frequentemente com documentos "híbridos". As organizações precisam de uma forma simples e fiável de converter documentos em papel em documentos digitais e re-gerir e utilizar estes "documentos híbridos";
  • Digitalização mais profunda. A informação da organização flui através dos seus MFPs como documentos. Os MFPs podem facilitar a pesquisa dos utilizadores e dentro desses documentos. Os MFPs avançados têm reconhecimento de caracteres óticos incorporados (OCR), e quando digitalizam, criam ficheiros PDF e ainda têm digitalização automática de cores, para verificar se um documento está em preto e branco ou cor e ajustar em conformidade. Com a pré-visualização do scan e do fax, os utilizadores podem até fazer alterações antes de prosseguir. Também se pode pesquisar diretamente numa aplicação como Dropbox, Google Drive ou Office 365;
  • Fluxos de trabalho de um clique. A transformação digital pouco conta se não ajudar a otimizar o seu fluxo de trabalho. Com os MFPs de hoje, as rotinas complexas ou repetitivas podem ser configuradas uma vez e guardadas para uso futuro. Os seus utilizadores podem precisar de digitalizar uma fatura, em seguida, enviá-la para o departamento financeiro e guardá-la de forma segura na cloud. Os MFPs de hoje permitem-lhes fazer tudo ao premir um botão na interface do ecrã tátil. Os prestadores de serviços de impressão geridos podem ajudar os clientes a criar estes fluxos de trabalho e aplicações personalizadas.

Recomendado pelos leitores

Lenovo lança novos servidores ThinkSystem
HARDWARE

Lenovo lança novos servidores ThinkSystem

LER MAIS

Canon oferece vantagens competitivas para os Parceiros com série ImageRunner C1530
HARDWARE

Canon oferece vantagens competitivas para os Parceiros com série ImageRunner C1530

LER MAIS

HP anuncia nova linha Envy
HARDWARE

HP anuncia nova linha Envy

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 76 ABRIL 2021

IT CHANNEL Nº 76 ABRIL 2021

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.