2022-2-04

CLOUD

Gastos em serviços cloud devem ultrapassar os 50 mil milhões no último trimestre de 2021

Segundo dados da Canalys, os gastos com serviços de cloud em todo o mundo deverá ultrapassar os 50 mil milhões de dólares durante o quarto trimestre de 2021, crescendo 34% em relação ao mesmo período de 2020

As despesas mundiais com serviços de infraestrutura cloud superaram os 50 mil milhões de dólares num trimestre pela primeira vez durante o quarto trimestre de 2021. Os gastos totais cresceram 34%, para 53,5 mil milhões de dólares, um aumento de 13,6 mil milhões em relação ao mesmo período do ano anterior.

As aplicações específicas do setor continuaram a diversificar a utilização de serviços de infraestrutura cloud, especialmente na saúde e no setor público. Isso combinado com mais migração de carga de trabalho e desenvolvimento de aplicações nativas da cloud como parte de projetos de transformação digital, o que aumentou a procura por serviços. Além disso, fatores de consumo duradouros relacionados à pandemia, como trabalho e aprendizagem remotos, comércio eletrónico, jogos e streaming de conteúdo, continuaram a ser importantes. Novos casos de uso imersivos estão a surgir, como o metaverso, que impulsionará a procura futura e a necessidade de serviços mais poderosos, distribuídos, inteligentes e escaláveis com menor latência. Os principais fornecedores de serviços cloud estão em melhor posição para fornecer a infraestrutura. Os três principais no quarto trimestre de 2021, AWS, Microsoft Azure e Google Cloud, cresceram coletivamente 45%, representando uma participação combinada de 64% dos gastos dos clientes.

Para todo o ano de 2021, os gastos totais com serviços de infraestrutura cloud cresceram 35% para 191,7 mil milhões de dólares, acima dos 142 mil milhões em 2020. A reabertura das economias e a crescente confiança do cliente durante o ano aumentaram os compromissos contratuais plurianuais com os fornecedores de serviços cloud.

À medida que os fornecedores de serviços cloud diversificam os seus portfólios para alcançar novas oportunidades, muitos estão a preparar-se para a computação em nuvem necessária para alimentar o ambiente partilhado de realidade virtual ou aumentada conhecido como metaverso. Este será um fator significativo para os gastos com serviços cloud e implementação de infraestrutura na próxima década. De muitas maneiras, o metaverso vai ser semelhante à Internet hoje, com recursos aprimorados e uma taxa de consumo de computação amplificada. Atualmente, os precursores do metaverso incluem casos de uso que abrangem jogos, redes sociais, colaboração no local de trabalho, educação, imóveis, comércio eletrónico e digital, incluindo NFT.

Os serviços cloud estão bem posicionados para desenvolvedores individuais e organizações que desejam entrar no metaverso”, explicou Blake Murray, analista de research da Canalys. “A computação estará em alta procura em ambientes de realidade virtual e aumentada, enquanto armazenamento, machine learning, IoT e análise de dados serão essenciais para dar suporte a operações como digital twins, modelagem e interatividade no metaverso”.

O investimento contínuo no metaverso pelos desenvolvedores vai resultar numa enorme oportunidade para os fornecedores de serviços cloud, especialmente os hyperscalers”, referiu Alex Smith, vice-presidente da Canalys. “Construir confiança com clientes e os principais Parceiros de tecnologia impulsionará o posicionamento competitivo para o desenvolvimento do metaverso, enquanto infraestrutura global, implementações de edge e conectividade 5G serão necessárias para experiências generalizadas de baixa latência”.

A Amazon Web Services (AWS) liderou o mercado de serviços de infraestrutura em nuvem no quarto trimestre de 2021, correspondendo a 33% do gasto total e com um crescimento de 40% ao ano. A Meta, anteriormente Facebook, recentemente escolheu a AWS como fornecedor de serviços cloud estratégico de longo prazo e continua a aprofundar o relacionamento à medida que a Meta começa a se afastar das redes sociais para se tornar numa empresa de metaverso mais ampla nos próximos cinco anos. A AWS também anunciou as principais conquistas de clientes em retalho, saúde e serviços financeiros e enfatizou um acordo importante com a Nasdaq para migrar mercados para a AWS para se tornar uma exchange baseada na cloud.

O Microsoft Azure teve uma participação de mercado de 22% e é o segundo maior fornecedor. Cresceu 46%, impulsionado por compromissos de consumo de longo prazo. Em toda a sua pilha de tecnologia de metaverso, o Microsoft Azure preparou o Digital Twins para modelar objetos físicos, o Azure IoT para conectar ativos físicos à nuvem e o Azure Maps, um serviço de mapeamento privado interno. A empresa continuou a expandir os seus negócios de cloud em vários setores no quarto trimestre de 2021, com vitórias importantes em serviços de saúde e financeiros.

O Google Cloud foi o terceiro maior fornecedor e cresceu 63% para corresponder a 9% do mercado. O Google for Startups Cloud Program ampliou recentemente o suporte para startups apoiadas por investidores e conquistou clientes importantes, incluindo alguns no espaço de realidade virtual. Também deu continuidade aos planos de expansão global com um investimento de cinco anos de mil milhões de dólares em todo o continente africano para apoiar os esforços de transformação digital.

ARTIGOS RELACIONADOS

Gastos com infraestrutura cloud voltam a subir
CLOUD

Gastos com infraestrutura cloud voltam a subir

LER MAIS

Hyperscalers de serviços na cloud entram em ciclo de expansão em 2022
NEGÓCIOS

Hyperscalers de serviços na cloud entram em ciclo de expansão em 2022

LER MAIS

Arrow anuncia novo Programa de Canal de cloud para ISV
CLOUD

Arrow anuncia novo Programa de Canal de cloud para ISV

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 88 JUNHO 2022

IT CHANNEL Nº 88 JUNHO 2022

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.