2020-2-04

CLOUD

Canal vendeu mais de 107 mil milhões de dólares de serviços de infraestrutura cloud

Segundo uma análise da Canalys, o Canal de Parceiros vendeu um total de 107 mil milhões de dólares em serviços de infraestrutura cloud durante todo o ano de 2019 em todo o mundo

O mercado mundial de serviços de infraestrutura cloud atingiu um recorde no quarto trimestre de 2019, com os gastos a crescerem 37%, para mais de 30 mil milhões de dólares. A Amazon Web Services (AWS) permaneceu como o fornecedor de serviços cloud dominante no último trimestre de 2019, conseguindo 32% dos gastos totais. A Microsoft Azure aumentou a sua participação para 18%, a partir dos 15% no mesmo período de 2018. A Google Cloud foi o terceiro maior fornecedor de serviços em cloud com 6% de quota, seguido pela Alibaba Cloud com 5%.

O gasto total em 2019 ultrapassou os 107 mil milhões, acima dos 78 mil milhões de dólares em 2018, segundo dados da Canalys. Estes números destacam a expansão implacável do setor de IT, impulsionada por iniciativas de transformação digital em todos os setores. As organizações estão a aumentar os seus gastos em computação, armazenamento e outros serviços baseados em cloud on-demand para analisar e interpretar conjuntos de dados em crescimento e atender às necessidades internas de DevOps à medida que criam novas aplicações e serviços.

 

Gastos e crescimentos mundiais de infraestrutura cloud - 2019

Fornecedor 2019 (milhares milhões de dólares) 2019 (quota de mercado) 2018 (milhares milhões de dólares) 2018 (quota de mercado) Crescimento anual
AWS 34,6 32,3% 25,4 32,7% 36,0%
Microsoft Azure 18,1 16,9% 11,0 14,2% 63,9%
Google Cloud 6,2 5,8% 3,3 4,2% 87,8%
Alibaba Cloud 5,2 4,9% 3,2 4,1% 63,8%
Outros 43,0 40,1% 34,9 44,8% 23,3%
Total 107,1 100% 77,8 100% 37,6%

Nota: as percentagens podem não dar uma soma de 100% devido a arredondamentos
Fonte: Canalys Cloud Channels Analysis, janeiro 2020

 

"As organizações de todos os setores, de serviços financeiros a serviços de saúde, estão a passar para fornecedores de tecnologia", explicou Alastair Edwards, analista-chefe da Canalys. “Muitos estão a utilizar uma combinação de modelos de IT híbridos e com várias cloud, reconhecendo os pontos fortes de cada fornecedor de serviços em cloud e os diferentes ambientes operacionais de computação necessários para tipos específicos de cargas de trabalho”.

O envolvimento do cliente está a começar a amadurecer, com mais organizações a comprometerem-se a contratos plurianuais de longo prazo com fornecedores de serviços em nuvem, que passam do uso ad-hoc e não controlado para uma abordagem mais gerida e previsível. “O papel dos Parceiros de Canal irá tornar-se mais importante, à medida que o consumo de cloud aumentar, em termos de definição de estratégias de aplicações, integração aos processos de negócios, otimização de experiências do utilizador, governança e conformidade, além de proteger dados e cargas de trabalho”.

A tendência de operar mais aplicações, novos e existentes, em ambientes de cloud pública, continuará nos próximos cinco anos. As organizações vão procurar aproveitar o acesso ilimitado à capacidade, serviços mais avançados, como inteligência artificial e análises, bem como API e outras ferramentas para acelerar o seu desenvolvimento digital. Os gastos com serviços de infraestrutura cloud vão crescer 32% em 2020, para os 141 mil milhões de dólares. O impulso vai continuar, com os gastos totais a atingir os 284 mil milhões em 2024.

Recomendado pelos leitores

COVID-19. Microsoft estabelece prioridades da capacidade do Azure
CLOUD

COVID-19. Microsoft estabelece prioridades da capacidade do Azure

LER MAIS

AWS anuncia disponibilidade de novo serviço de segurança
CLOUD

AWS anuncia disponibilidade de novo serviço de segurança

LER MAIS

QNAP junta-se à CloudFuze em solução de transferência de dados
CLOUD

QNAP junta-se à CloudFuze em solução de transferência de dados

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 65 MARÇO 2020

IT CHANNEL Nº 65 MARÇO 2020

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.