2020-1-30

NEGÓCIOS

Resultados da SAP impulsionados pelo crescimento da cloud

A SAP apresentou os seus resultados financeiros relativos ao ano de 2019 e as reservas de cloud aumentaram 25% durante o último ano

A SAP anunciou esta semana os seus resultados financeiros relativamente ao ano de 2019 e explicou que atingiu todos os seus objetivos de receitas e lucros definidos para o ano transato.

Durante todo o ano, as novas reservas na cloud foram de 2,27 mil milhões de dólares, um aumento de 25% (21% em moeda constante) e um aumento de 31% se se excluir a Infraestrutura como Serviço (IaaS). As receitas de subscrição na cloud e de backlog de suporte aumentaram 23%, ultrapassando os 12 mil milhões de euros no final do ano. As receitas na cloud foram de 6,93 mil milhões (IFRS) ou 6,77 mil milhões de dólares (não-IFRS em moedas constantes) alcançando as previsões para o ano inteiro (6,7 a sete mil milhões de euros fora da IFRS em moedas constantes).

A receita de software decresceu 2% (queda de 5% em moeda constante), de 2018 para 2019, atingindo os 4,53 mil milhões. A entrada de encomendas de novas licenças na cloud e de software ultrapassou os 11,5 mil milhões e cresceu 10% em 2019 (7% em moedas constantes). A receita na cloud e de software foi de 23,01 mil milhões de euros (IFRS) ou de 22,49 mil milhões (não-IFRS em moedas constantes), superando as expetativas para todo o ano (22,4 a 22,7 mil milhões de euros fora da IFRS em moeda constante). As receitas totais cresceram 12% de 2018 para 2019, até aos 27,55 mil milhões (IFRS), um aumento de 12% (não-IFRS) e de 9% (nas não-IFRS em moedas constantes).

A partilha da receita mais previsível cresceu dois pontos percentuais em relação ao ano anterior, para 67% em 2019. A margem bruta da cloud aumentou 4,9 pontos percentuais, para 63,5% (IFRS) e cresceu 5,2 pontos percentuais ano para 68,2% (não-IFRS).

Como esperado, o lucro operacional, a margem operacional e o lucro por ação em IFRS foram impactados pelos maiores encargos relacionados com a aquisição da Qualtrics e pelos encargos do programa de reestruturação mundial da SAP anunciados no início de 2019. Além disso, o lucro operacional, a margem operacional e o lucro por ação em IFRS foram impactados por uma maior remuneração por ação (devido à aquisição da Qualtrics e ao forte aumento do valor acionista da SAP ao longo do ano).

Em 2019, o lucro operacional IFRS caiu 21%, para 4,50 mil milhões e a margem operacional diminuiu 6,8 pontos percentuais para 16,3% (IFRS). O lucro operacional não-IFRS em moedas constantes foi de 7,96 mil milhões de euros, ficando dentro das perspetivas para 2019 (entre 7,85 mil milhões e 8,05 mil milhões fora de IFRS em moedas constantes). A margem operacional fora das IFRS aumentou 0,8 ponto percentual em relação ao ano anterior e 0,6 ponto percentual (fora das IFRS em moedas constantes).

Recomendado pelos leitores

Estado de Emergência. Lojas de venda e reparação de produtos informáticos mantêm-se abertas
NEGÓCIOS

Estado de Emergência. Lojas de venda e reparação de produtos informáticos mantêm-se abertas

LER MAIS

Estado emergência: Abrir ou fechar a loja ao público?
NEGÓCIOS

Estado emergência: Abrir ou fechar a loja ao público?

LER MAIS

O impacto do COVID-19 na indústria de IT
NEGÓCIOS

O impacto do COVID-19 na indústria de IT

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 65 MARÇO 2020

IT CHANNEL Nº 65 MARÇO 2020

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.