2022-9-18

SERVIÇOS

Empregadores portugueses com perspetivas muito positivas para criação de emprego até ao final do ano

Dados apresentados no ‘ManpowerGroup Employment Outlook Survey’ dão conta de uma Projeção para a Criação Líquida de Emprego de +31% para o último trimestre do ano

As perspetivas para a criação de empregos para o último trimestre do ano mantêm-se positivas, com a Projeção para a Criação Líquida de Emprego a apontar para +31%, uma redução de um ponto percentual quando comparado com o último trimestre, mas um aumento de 19 pontos percentuais quando comparado com o período homólogo de 2021. Portugal é o segundo país na região da Europa, Médio Oriente e África com maior aumento anual deste valor.

Os dados são apresentados pelo ‘ManpowerGroup Employment Outlook Survey’ que contou com a participação de mais de 40 mil empregadores em 41 países durante o mês de julho. 555 estão em Portugal.

Apesar de o inquérito considerar já a estabilidade do último trimestre do ano, não perde de vista os vários desafios levantados pela invasão da Ucrânia, o aumento da inflação e a consequente incerteza económica.

41% dos empregadores portugueses mostram intenção de aumentar as suas equipas, contra 14% que admite que terá de diminuir os colaboradores. 42% dos inquiridos considera que vai manter o número de trabalhadores.

“Apesar da incerteza económica e geopolítica, as intenções de contratação dos empregadores portugueses continuam fortes e a luta pelo talento acentuada”, afirma Rui Teixeira, Diretor Geral do ManpowerGroup Portugal.

Ainda que os dados apresentem uma evolução face ao ano anterior, começam a observar-se “sinais de uma possível inversão de tendência”. Algumas das principais preocupações no tecido empresarial – e enumeradas acima - deverão ser acompanhadas, sem perder de vista as medidas que o Governo está a lançar e que poderão impactar as empresas portuguesas e a capacidade de as mesmas criarem emprego.


Intenções de contratação são mais elevadas nas empresas de maior dimensão

Apesar de todas as empresas perspetivarem o aumento das equipas de trabalho até ao final do ano, são as empresas de maior dimensão que mantêm as intenções de contratação mais acentuadas, com uma Projeção de +38%, o que reflete um aumento de cinco pontos percentuais face ao trimestre passado. Seguem-se as Pequenas e Microempresas com Projeção de +30% e +26%, respetivamente.

No fim surgem as empresas de Média Dimensão e Microempresas com uma Projeção de +26% e +25%.
 

As perspetivas nas principais áreas

No geral, dos setores analisados, dez dos onze empregadores prevê aumentar o número de trabalhadores nas equipas.

  • Comércio Grossista e Retalhista: Com uma Projeção de +46% é o que apresenta um crescimento mais acentuado quando comparado com o trimestre anterior – mais 17 pontos percentuais e mais 33 pontos percentuais relativamente ao mesmo período de 2021;
  • Indústria: Segue-se o setor industrial com uma Projeção na ordem de +34%, um crescimento de três pontos percentuais relativamente ao trimestre anterior;
  • Tecnologias de Informação, Telecomunicações, Comunicação e Media: No caso deste setor, a Projeção é de +33%. No entanto, neste setor há uma diminuição de treze pontos percentuais relativamente ao trimestre passado;
  • Outras atividades de Produção: Com uma Projeção de +32%, apresentam uma diminuição de cinco pontos percentuais face ao trimestre que passo;
  • Restauração e Hotelaria e Banca, Finanças, Seguros e Imobiliário: Apresentam Projeções de +31% e +25%, respetivamente, valores que apresentam uma descida de sete e 18 pontos percentuais, respetivamente;
  • Construção e Outras Atividades de Serviços: +23%, com uma elevada diminuição de 16 pontos percentuais;
  • A Produção Primária é um dos setores com a perspetiva menos otimista - +21% - seguindo-se a Educação, Saúde, Trabalho Social e Governamental com +20%.

Perspetivas de contratação por região

O Grande Porto é a única região de Portugal que apresenta uma maior Projeção para a Criação Líquida de Emprego - +40% - sendo a única região com uma evolução positiva no último trimestre, com mais três pontos percentuais.

A Região Sul apresenta uma Projeção de +32%. Neste caso, e apesar de apresentar menos sete pontos percentuais relativamente ao trimestre passado, é a região que regista maior aumento em relação ao período homólogo do ano passado (24 pontos percentuais).

Na Grande Lisboa, e apesar de uma Projeção de +26%, há uma redução de sete pontos percentuais. As restantes regiões – Centro e Norte – têm previsões de mais de 20% e 18%, respetivamente.

A nível global, a Projeção para a Criação Líquida de Emprego sofreu uma descida, com o valor a estabelecer-se nos +30%, ou seja, menos três pontos percentuais relativamente ao trimestre anterior. Brasil, Índia e Costa Rica estão entre os países com uma Projeção mais otimista, ao contrário da Hungria e da Grécia que apresentam até valores negativos. Na Europa, Portugal é o quinto país com as intenções mais elevadas.

ARTIGOS RELACIONADOS

A importância da reputação online na procura de emprego
OPINIÃO

A importância da reputação online na procura de emprego

LER MAIS

Dicas para brilhar numa entrevista de emprego
NEGÓCIOS

Dicas para brilhar numa entrevista de emprego

LER MAIS

Tecnologia criou mais empregos do que aqueles que destruiu
NEGÓCIOS

Tecnologia criou mais empregos do que aqueles que destruiu

LER MAIS

Recomendado pelos leitores

Pagamentos contactless através de dispositivos vão crescer mais de 220%
SERVIÇOS

Pagamentos contactless através de dispositivos vão crescer mais de 220%

LER MAIS

Parceiros de Canal recuperam receita com aumento da venda de impressoras laser de gama alta
SERVIÇOS

Parceiros de Canal recuperam receita com aumento da venda de impressoras laser de gama alta

LER MAIS

Apesar dos constrangimentos, empresas já não podem adiar investimentos em tecnologia
SERVIÇOS

Apesar dos constrangimentos, empresas já não podem adiar investimentos em tecnologia

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 90 SETEMBRO 2022

IT CHANNEL Nº 90 SETEMBRO 2022

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.