Pedro Coelho, Lead de Computação Pessoal, HP em 2021-9-17

SEGURANÇA

Advertorial

Onde há mobilidade, não pode faltar segurança

Em poucos meses operou-se uma transição que, em circunstâncias normais, teria acontecido ao longo de uma década: o trabalho híbrido impôs-se e veio para ficar

Segundo um estudo recente da YouGov(1), nos últimos meses 82% das pessoas trabalharam mais a partir de casa do que o que o faziam antes da pandemia. E perspetivando o período pós-pandémico, este mesmo estudo demonstrava que 23% dos trabalhadores esperavam trabalhar predominantemente a partir de casa, enquanto que 16% pretendiam, dividir o seu tempo laboral, em iguais partes, entre o escritório e casa.

Se já antes da pandemia se falava do valor da mobilidade, permitindo aos colaboradores trabalhar a partir de qualquer lugar, o trabalho híbrido veio reforçar a urgência em disponibilizar o acesso remoto aos dados e aplicações corporativas onde quer que se encontre o utilizador. Atualmente chega-se mesmo a falar em micro-mobilidade analisando quais são as condições que os colaboradores necessitam, de um ponto de vista tecnológico e ergonómico, para desenvolverem o seu trabalho em diferentes divisões da casa.

Mas trabalho híbrido e mobilidade implicam reequacionar as arquiteturas e processos de segurança que protegem os ativos corporativos das crescentes ameaças de segurança. O perímetro de segurança deixou de ser a tradicional rede corporativa, com os dados corporativos a serem acedidos de lugares diversos e através de dispositivos pessoais que, na sua larga maioria, não estão ainda preparados para responderem às mais recentes exigências de cibersegurança.

Num relatório recente da HP(2), 91% dos responsáveis de IT que foram entrevistados reforçavam que a segurança do dispositivo pessoal se tornou tão importante quanto a segurança das suas redes corporativas, num momento em que 71% dos colaboradores admitiam aceder mais a dados corporativos e com maior frequência do que acontecia no período pré-pandémico. Em paralelo, 76% dos colaboradores reforçavam que a fronteira entre a vida pessoal e a vida profissional se tinha tornado tão ténue que frequentemente usavam o seu portátil corporativo para tarefas pessoais.

Para as organizações é praticamente obrigatório pensar e implementar um ambiente de segurança que seja eficaz e resiliente, assente em princípios de zero trust que fornecem, de forma transparente para o utilizador, uma proteção para as ameaças atuais e para aquelas que ainda são desconhecidas. O computador pessoal (PC) constitui a primeira linha de defesa dos utilizadores e das organizações e as soluções de segurança implementadas ao nível destes dispositivos exigem uma maior atenção da parte dos responsáveis de IT.

São necessárias soluções que, ao nível do PC, ofereçam uma proteção reforçada, baseada em hardware, com capacidade de autorrecuperação e adaptação a ameaças cada vez mais complexas e dinâmicas, e que respondam a novos cenários de utilização que se vulgarizaram no modelo de trabalho híbrido: por exemplo, como bloquear ataques de phishing desencadeados por mails pessoais, ou como prevenir malwares escondidos em plataformas de gaming.

Para apoiar as organizações neste cenário complexo e exigente de cibersegurança, a HP disponibiliza atualmente um portfólio integrado – HP Wolf Security(3) - que incorpora aplicações de segurança baseadas em hardware dedicado e um conjunto amplo de serviços que ajudam o IT na gestão do seu parque informático ao longo do respetivo ciclo de vida. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Com o HP Wolf Security, os departamentos de IT podem implementar diferentes camadas de segurança, geridas centralmente e distribuídas pelos dispositivos pessoais onde quer que se encontrem. Em cada PC os utilizadores estarão protegidos pela tecnologia HP – Sure Sense - que, por exemplo, incorpora algoritmos de machine-learning para detetar ameaças ainda desconhecidas (zero day attacks). O HP Wolf Security integra ainda tecnologia avançada de isolamento da HP que possibilita bloquear e conter ataques de malware sejam desencadeados por um ficheiro descarregado da internet – Sure Click - ou monitorizar possíveis ataques de credenciais despoletados por uma navegação menos consciente em sites maliciosos. 

O HP Wolf Security constitui uma solução completa para suportar uma força de trabalho distribuída sem comprometer a segurança corporativa, até porque um mundo mais distribuído não deve ser um mundo mais vulnerável. 

 

(1) Estudo realizado em março de 2021 pela YouGov, para a HP, que incluiu 8.443 inquiridos residentes nos Estados Unidos da América, Reino Unido, México, Alemanha, Austrália, Canadá e Japão.

(2) HP Wolf Security Blurred Lines and Blindspots

(3) https://www.hp.com/pt-pt/security/endpoint-security-solutions.html

 

Conteúdo co-produzido pela MediaNext e pela HP

TAGS

HP

Recomendado pelos leitores

Telemóveis, alvo de cibercriminosos
SEGURANÇA

Telemóveis, alvo de cibercriminosos

LER MAIS

Analítica de Vídeo, Inteligência Artificial e Deep Learning: Oportunidades na Videovigilância
SEGURANÇA

Analítica de Vídeo, Inteligência Artificial e Deep Learning: Oportunidades na Videovigilância

LER MAIS

Manufatura e produção menos propensos a pagar resgates de ransomware
SEGURANÇA

Manufatura e produção menos propensos a pagar resgates de ransomware

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 81 OUTUBRO 2021

IT CHANNEL Nº 81 OUTUBRO 2021

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.