Ana Carolina Cardoso Guilhen, Channel Director for Iberia, APC by Schneider Electric em 2020-11-23

NEGÓCIOS

Advertorial

Um novo ecossistema de Parceiros tecnológicos apoia a continuidade de negócio no setor do retalho

À medida que o setor do retalho acelera o seu percurso na direção de uma experiência de cliente mais interativa e digitalizada, agudiza-se também a necessidade de sistemas de IT híbridos mais complexos

No entanto, com o aumento da complexidade, o design e o planeamento da arquitetura de sistemas ganham relevância, procurando evitar o tempo de paragem não planeado e a consequente perturbação do negócio. Nestas circunstâncias e para reduzir o risco de inatividade, torna-se imperioso selecionar Parceiros versados na escolha de tecnologia que enfatize tanto a resiliência como a facilidade de integração.

Ainda que muitas variáveis possam afetar o tempo de operação e a continuidade do negócio, dois fatores determinantes impactam a disponibilidade dos sistemas de IT para retalho. O primeiro é a forma como estão estruturados estes sistemas e as suas infraestruturas de energia e refrigeração. O segundo é o ecossistema de Parceiros escolhido para o design, implementação e suporte dos sistemas baseados na cloud e de edge computing.

A digitalização altera o paradigma do tempo de operação dos sistemas de IT

Os estabelecimentos tradicionais estão atualmente a viver uma restruturação massiva do seu modelo de negócios, à medida que são pressionados para oferecer aos clientes experiências digitais que criem valor. Novos conceitos como espelhos digitais, provadores inteligentes e ecrãs interativos necessitam de operar de forma fiável para oferecer esse valor; infelizmente, em muitos casos a arquitetura de IT implementada para os suportar é antiquada e ineficiente. As tecnologias utilizadas não estão conectadas de forma a otimizar as experiências de cliente interativas e em tempo real.

Para que estas experiências digitais consigam ser imersivas e também rentáveis, recomenda-se uma arquitetura de computação híbrida – uma combinação da cloud centralizada (computação e armazenamento massivos) e data centers edge no local (com ativos de computação e armazenamento mais modestos e próximos do local onde os dados são consumidos).

As arquiteturas híbridas combinam as vantagens da cloud e do edge (como o acesso cloud a “big data” e a capacidade dos sistemas edge de captar dados locais), considerando os limites de cada um (atrasos de latência na cloud e uma abrangência limitada da análise de dados do edge).

Implementação híbrida exige planeamento e o ecossistema de Parceiros certo

Para implementar com sucesso uma arquitetura híbrida é necessário um planeamento cuidado, de forma a encontrar o equilíbrio entre cloud e edge. Os ambientes de edge computing são mais diversos e por isso exigem um subconjunto de ecossistemas para apoiar a arquitetura híbrida.

Por exemplo, novos micro data centers pré-testados e pré-configurados podem oferecer sistemas fisicamente seguros, que integram componentes de diversos vendedores; e novas gerações de software de monitorização apoiam a gestão remota neutra quanto ao vendedor, e a manutenção e suporte proativos dos sistemas edge.

Para além dos aspetos de hardware e software, um fator crítico para o sucesso é a capacidade de reunir o ecossistema de Parceiros certo para o design, a implementação e o suporte das soluções híbridas. As empresas ágeis que possuem o conhecimento de nicho necessário para abordar os (muitos) novos requisitos de digitalização no edge do setor do retalho devem formar Parcerias com os principais players globais de IT e infraestrutura física (rack, energia, refrigeração) com experiência em fiabilidade e disponibilidade de sistemas.

Os integradores de sistemas também desempenham um papel decisivo na união da computação hiperconvergente, software de operações, monitorização ambiental, e distribuição e proteção da energia, tudo numa rack segura. Os Parceiros que tiverem validado, testado e pré-integrado o seu software tenderão a ter mais sucesso na implementação de ambientes de computação híbrida verdadeiramente resilientes.

A evolução paralela da computação híbrida e dos novos ecossistemas de Parceiros impulsionados pela digitalização vão ajudar o setor do retalho a diminuir o risco de tempo de inatividade influenciado pela tecnologia. Os sistemas otimizados para apoiar ambientes digitalizados trarão um nível mais elevado de continuidade do negócio – e assim, mais crescimento, satisfação do cliente e eficiência operacional. 

 

Conteúdo co-produzido pela MediaNext e pela APC by Schneider Electric

Recomendado pelos leitores

Confinamento: TIC escapam ao lockdown - Atualizado
NEGÓCIOS

Confinamento: TIC escapam ao lockdown - Atualizado

LER MAIS

Atos em negociações para adquirir DXC Technology
NEGÓCIOS

Atos em negociações para adquirir DXC Technology

LER MAIS

Pontual cria roadmap de transformação digital para apoiar escritório de contabilidade
NEGÓCIOS

Pontual cria roadmap de transformação digital para apoiar escritório de contabilidade

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 73 DEZEMBRO 2020

IT CHANNEL Nº 73 DEZEMBRO 2020

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.