Marta Quaresma Ferreira em 2023-1-02

NEGÓCIOS

Parceiro do Mês

PCDiga posiciona-se no mercado com hardware e computing para todos os gostos

As exigências do mercado têm levado a empresa a acompanhar as tendências emergentes. Um dos principais objetivos da organização passa por oferecer um bom serviço ao cliente, que implica um conjunto de práticas que garantam a sua fidelização

PCDiga posiciona-se no mercado com hardware e computing para todos os gostos

Os primeiros passos e posicionamento

A PCDiga nasceu em 2003, em Leiria, a partir de um grupo de amigos, fãs de tecnologia e gaming.

O negócio, que começou pela venda de componentes de computador, expandiu-se para a comercialização de outros produtos em Portugal, fruto de uma análise com base nas exigências da comunidade.

“Com o passar do tempo, pelo facto de sabermos o que a comunidade queria e por arriscarmos a trazer produtos para Portugal que mais ninguém ousava trazer, conseguimos reunir à nossa volta alguns dos utilizadores mais notáveis da área - gamers, overclockers, reviewers, etc”, começa por explicar Nelson Arrifes, da PCDiga. A organização é composta por 200 colaboradores a trabalhar diretamente na estrutura, entre staff de loja, logística, gestão de produto, entre outros.

A empresa cresceu em clientes, na diversidade dos produtos e na presença online, tendo chegado aos principais fabricantes de hardware. O core do negócio “continua a ser o hardware e computing”, apesar de estarem envolvidos noutras categorias de produto, uma exigência fruto do mercado e da evolução dos tempos.

Com uma estratégia que passa pela democratização do acesso à tecnologia e aos bens de consumo, o especialista em tech congrega “geek” e early adopters na sua carteira de clientes, o que se traduz numa “grande responsabilidade no mercado”.

Oferecer um bom serviço é um dos objetivos principais da PCDiga, que considera existirem poucos retalhistas e comerciantes que vendam um produto como um serviço “verdadeiramente premium e orientado para o cliente”, numa era em que a exigência é maior e “a sua fidelização consegue-se por um conjunto de práticas no antes, durante e pós compra”.

Evolução do negócio

A PCDiga fechou 2021 com um volume de faturação na ordem dos 115 milhões de euros. “São números que nos orgulham e que mostram a confiança dos nossos clientes no trabalho que temos vindo a desenvolver”, sublinha Nelson Arrifes, que destaca os anos de 2020 e 2021 como anos “absolutamente excecionais” devido ao fluxo gerado no e-commerce, à “boleia” da pandemia da COVID-19.

Passado o “boom” do comércio eletrónico, a empresa considera que o atual panorama macroeconómico, marcado por uma elevada inflação, é “desafiante”.

Estratégia e oferta aos clientes

Atualmente, são já um milhão de clientes em Portugal, com destaque para o crescimento considerável do cliente corporate.

“Nos últimos anos apostámos em lojas físicas em alguns dos principais centros urbanos do país, em locais estratégicos onde sabemos que está muito do cliente PCDiga e potencial novo cliente”, explica. A estratégia para os próximos anos passa por “cimentar e maximizar” os seis espaços já existentes e estar atento a oportunidades para abertura de novos espaços. A organização está também a trabalhar no desenvolvimento de um novo conceito de loja, capaz de “proporcionar um verdadeiro upgrade da experiência de compra por parte do cliente”.

Apesar do portfólio ter aumentado ao longo dos anos, as soluções de informática e o segmento do mobile são as mais requisitadas pelos clientes padrão da PCDiga.

Fabricantes e Parceiros

Com uma vasta lista de fabricantes, a empresa não perde de vista os novos produtos, assim como os fabricantes que podem acrescentar valor. “A PCDiga orgulha-se de trabalhar em estreita colaboração com alguns dos mais importantes fabricantes no mercado: Lenovo, HP, Asus, AMD, Nvidia, MSI, Samsung, LG, entre outros”, afirma Nelson Arrifes, que admite: “quanto a novos fabricantes, o segredo é a alma do negócio”.

As novas Parcerias da PCDiga surgem, sobretudo, baseadas nas tendências e naquilo que o cliente procura, com base num conhecimento consolidado do mercado onde se insere. 

Recomendado pelos leitores

Ciberataques e retenção de talento são os principais riscos para empresas portuguesas
NEGÓCIOS

Ciberataques e retenção de talento são os principais riscos para empresas portuguesas

LER MAIS

SAP distingue Parceiros com melhor desempenho em Portugal
NEGÓCIOS

SAP distingue Parceiros com melhor desempenho em Portugal

LER MAIS

Líder mundial de Canal da Palo Alto Networks deixa fabricante
NEGÓCIOS

Líder mundial de Canal da Palo Alto Networks deixa fabricante

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 106 ABRIL 2024

IT CHANNEL Nº 106 ABRIL 2024

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.