2020-5-25

NEGÓCIOS

Mercado dos portáteis pode voltar a crescer nos próximos anos

A pandemia da COVID-19 teve um peso significativo no mercado dos portáteis desde o início do confinamento, o que está mesmo a originar uma quebra de stock nos fornecedores. Os fabricantes acreditam que o mercado voltará a crescer a médio prazo

A pandemia do Coronavírus fez com que o termo “teletrabalho” se normalizasse. Especialistas em economia e tecnologia afirmam que esta se tornará uma tendência dominante no mundo dos negócios. As organizações já perceberam alguns dos seus benefícios, como o aumento da flexibilidade e da poupança de custos, e são muitas as empresas que planeiam adotar este método de trabalho, apesar de não ser a tempo inteiro.

Toda esta situação está a ter um peso significativo no mercado dos portáteis desde o início do confinamento, o que está mesmo a originar uma quebra de stock nos fornecedores.

Posto isto, os fabricantes acreditam que o mercado voltará a crescer a médio prazo, como afirmou recentemente o CEO da Lenovo, Yang Yuanqing. Na sua opinião, prevê-se que a procura global de computadores pessoais cresça nos próximos dois a três anos, principalmente devido à consolidação da tendência para o teletrabalho.

Durante a última conferência de resultados da Lenovo, Yang Yuanqing destacou o crescimento das receitas e o aumento da procura que estão a ter durante a pandemia, mostrando-se otimista para o futuro.

Além disso, destacou ainda vários aspetos do atual mercado informático, em que categorias como os Chromebooks estão a ganhar um peso significativo nas vendas ligadas ao teletrabalho e à formação à distância.

Também outras categorias, como os livros digitais, os equipamentos de jogo e as estações de trabalho, registaram vendas superiores ao esperado.

Yang reconheceu ainda que durante a primeira fase da pandemia, embora ainda contida dentro das fronteiras chinesas, a Lenovo não conseguiu gerir todas as encomendas, mas afirma que já recuperaram totalmente a sua capacidade de produção e transporte e oferece perspetivas de crescimento para a segunda metade deste ano.

Já por outro lado, fabricantes como a Quanta Computer ou a Wistron acreditam que as vendas podem acalmar ainda este ano.

Os fornecedores de componentes básicos para o fabrico de equipamentos informáticos têm também a sua própria visão relativamente a este ano. Alguns deles afirmam que alguns dos seus clientes lhes pediram para reduzir a produção de produtos e a localização da sca para evitar o excesso de abastecimento, o que aponta para uma possível fixação de vendas de componentes para os próximos meses.

Recomendado pelos leitores

OutSystems com novas oportunidades de receita para Parceiros
NEGÓCIOS

OutSystems com novas oportunidades de receita para Parceiros

LER MAIS

O que pode trazer um fornecedor europeu
NEGÓCIOS

O que pode trazer um fornecedor europeu

LER MAIS

Schneider Electric lança novos serviços de monitorização e expedição
NEGÓCIOS

Schneider Electric lança novos serviços de monitorização e expedição

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 69 JULHO 2020

IT CHANNEL Nº 69 JULHO 2020

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.