2020-4-13

NEGÓCIOS

PC: procura aumenta, vendas diminuem

O estudo da Canalys aponta que, apesar de a procura por computadores ter aumentado, as vendas diminuíram 8% por causa da cadeia de abastecimento, que foi afetado pela pandemia do COVID-19

A procura por PC disparou no primeiro trimestre de 2020, impulsionada pelo trabalho de remoto e de medidas de isolamento que foram colocadas um pouco por todo o mundo. 

No entanto, diz a Canalys, a atual crise também causou sérios atrasos nas questões de produção e logística, levando as vendas mundiais de PC a cair 8% em comparação com o mesmo período do último ano. No primeiro trimestre, os fornecedores enviaram 53,7 milhões de desktops, notebooks e estações de trabalho. 

O ranking dos principais fornecedores permaneceu estável, com a Lenovo ainda a liderar o mercado de PC com 12,8 milhões de unidades vendidas. A HP ficou em segundo lugar com 11,7 milhões de unidades, seguida pela Dell com 10,5 milhões de unidades. Entre os cinco primeiros, a Apple foi a mais atingida no primeiro trimestre, uma vez que as suas vendas diminuíram 20%, para 3,2 milhões de unidades. 

A indústria de PC foi impulsionada pelo bloqueio global do COVID-19, com produtos a sair das prateleiras durante o primeiro trimestre”, explicou Rushabh Doshi, diretor de pesquisa da Canalys. “Mas os fabricantes de PC começaram o ano de 2020 com uma oferta restrita de processadores Intel, causada por uma transição fracassada para nodes de 10 nm. Isto foi exacerbado quando as fábricas na China não puderam reabrir após as festas do Ano Novo Lunar. A desaceleração da oferta atendeu à procura acelerada quando, de repente, as empresas foram forçadas a equipar uma força de trabalho recém-remota, fazendo pedidos urgentes para dezenas de milhares de PC. As crianças também precisavam de seus próprios PC, enquanto as escolas fechavam e as aulas ficavam online. A urgência da procura dos setores consumidor e comercial, combinado com a escassez de fornecimento, significava que o custo do dispositivo deixou de ser a principal consideração. Em vez disso, a velocidade do fornecimento era o fator mais importante”. 

Os fornecedores de PC vão reportar lucros saudáveis nas próximas semanas, com as percentagens de margem operacional a atingir máximos de todos os tempos. Outras tecnologias domésticas tiveram popularidade semelhante, incluindo headphones, webcams, impressoras e monitores. O software doméstico também superou as expectativas, incluindo escritório, colaboração, área de trabalho virtual, acesso remoto e segurança. 

Ishan Dutt, analista da Canalys, refere que “à medida que avançamos para o segundo trimestre, as restrições de produção na China diminuíram. Mas o aumento na procura de PC observado no primeiro trimestre provavelmente não será sustentado e o resto do ano parecerá menos positivo. São poucas as empresas que gastam em tecnologia para seus escritórios, enquanto muitas casas foram equipadas de novo. Uma recessão global começou - as empresas vão à falência, com milhões de novos desempregados. Também os governos e as grandes empresas terão que priorizar os gastos noutros lugares. O setor de tecnologia beneficiou do início deste período extraordinário de isolamento, mas esperamos ver uma queda significativa na procura no segundo trimestre de 2020. Com as fábricas agora reabertas e praticamente a toda velocidade na China, os fornecedores de PC vão enfrentar um desafio para gerir a cadeia de valor e produção corretamente nos próximos três a seis meses”.

Recomendado pelos leitores

Faleceu Jorge Reto
NEGÓCIOS

Faleceu Jorge Reto

LER MAIS

Tech Data funde-se com a Synnex
NEGÓCIOS

Tech Data funde-se com a Synnex

LER MAIS

Essenciais do “Home Office” – manter-se conectado ao escritório ou à escola com bateria de reserva
NEGÓCIOS

Essenciais do “Home Office” – manter-se conectado ao escritório ou à escola com bateria de reserva

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 76 ABRIL 2021

IT CHANNEL Nº 76 ABRIL 2021

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.