2018-4-10

HARDWARE

Assistentes virtuais estão a ultrapassar os smartphones no mercado doméstico

A comercialização de assistentes digitais de voz duplicou no último ano, de acordo com a Accenture

O estudo “Time to Navigate the Super Myway: Giving Consumers Exactly What They're Looking For”, da Accenture, no qual participaram 21 mil consumidores de 19 países via inquérito online, indica que 66% dos consumidores que tem em casa dispositivos de assistência por voz, utiliza cada vez menos os seus telemóveis.

Além do mais, diz a consultora, 64% dos consumidores utilizam menos os seus smartphones para entretenimento, 58% utilizam menos para compras online e 56% para pesquisas de informação geral.

A Accenture assinala que os assistentes de voz são dispositivos de hardware independentes, suportados por inteligência artificial, que utilizam interfaces de voz para uma grande variedade de serviços dirigidos ao consumidor – reproduzir música, ligar e desligar o aquecimento central ou as luzes, pesquisar notícias, saber a previsão meteorológica, ou conhecer os resultados desportivo.
 
O estudo demonstra que as previsões de comercialização de assistentes digitais de voz duplicaram face ao ano anterior, atingindo 26% na Alemanha, 24% no Reino Unido, 37% nos EUA, 39% na Índia, 34% no Brasil e 33% na China. A procura por estes dispositivos não só tem vindo a crescer, como está também a acompanhar a evolução das necessidades dos consumidores. Dois terços dos inquiridos, quase 63%, confirmam estar interessados em adquirir um dispositivo, ou já estar a utilizá-lo. Mesmo assim, uma grande parte dos utilizadores atuais (94%) está satisfeita, ou muito satisfeita, com a aquisição do assistente de voz.
 
“Os assistentes de voz digitais estão a ganhar terreno aos smartphones, enquanto centro de controlo das ações dos utilizadores”, refere Eduardo Fitas, vice-presidente e responsável pela área de Comunicações, Media e Tecnologia da Accenture Portugal. "Nos mercados onde as soluções permitem que a experiência de utilização atinja níveis de maturidade elevada, estes dispositivos oferecem benefícios práticos e valiosos e são relativamente fáceis de utilizar. Além disso, a sua popularidade tem crescido muito rapidamente e são já uma das tendências mais atrativas da indústria de alta tecnologia”.
 

Recetividade à RA e à RV
Além dos assistentes virtuais, o estudo explorou também a recetividade dos consumidores em relação à Realidade Aumentada (RA) e Realidade Virtual (RV). Os resultados mostram que o interesse dos consumidores vai desde a aplicação em jogos, até outras necessidades práticas do dia-a-dia.  Por exemplo, 67% utilizariam a realidade aumentada e virtual para conhecer mais detalhadamente os locais que irá visitar proximamente, ou para formação ou suporte à sua atividade profissionais. Da mesma forma, 61% refere que consideram interessante a sua utilização para saber como lhe ficaria uma peça de roupa nova ou assistir a um evento em direto (52%) com uma experiencia mais “envolvente”.
 

Recomendado pelos leitores

Brother lança novos equipamentos de impressão A4
HARDWARE

Brother lança novos equipamentos de impressão A4

LER MAIS

Estudo: impressão é ferramenta de negócio fundamental para os líderes empresariais
HARDWARE

Estudo: impressão é ferramenta de negócio fundamental para os líderes empresariais

LER MAIS

Novo Surface pesa 522 gramas
HARDWARE

Novo Surface pesa 522 gramas

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 49 Julho 2018

IT CHANNEL Nº 49 Julho 2018

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.