Rui Damião em 2022-11-09

EVENTOS

Sage antecipa 2023 em evento com Parceiros em Lisboa

A Sage realizou, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, um evento para os seus Parceiros de Canal

O Partner Kickoff da Sage teve lugar no Centro Cultural de Belém, em Lisboa

Nesta quarta-feira, dia 9 de novembro, a Sage realizou no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, o lançamento do seu ano fiscal de 2023 e aproveitou o evento para partilhar com os seus Parceiros as novidades, os objetivos e os planos para o Canal.

Ao início da tarde, Ana Teresa Ribeiro, Country Sales Leader da Sage, relembrou que, “em alturas mais desafiantes, é importante a forma como se gerem as empresas e é importante continuar a fazer aquilo que fazemos bem e continuar a investir nesse sentido”.

Neste evento, a Sage partilhou o que se espera do ano fiscal de 2023, que agora se inicia, e onde é que a empresa vai investir. Mas, “antes de olharmos para o futuro, convém – sempre – não esquecer aquilo que já fizemos, aprender com aquilo que não fizemos e celebrar o que foram as conquistas”, referiu a Country Sales Leader.

Subscrição a crescer

A Sage terminou o seu ano fiscal de 2022 “de forma extraordinariamente positiva”, diz Ana Teresa Ribeiro. Ainda que não tenha partilhado resultados financeiros, a executiva partilhou alguns indicadores “do que foi o nosso sucesso conjunto”. A estratégia da Sage vai manter-se através dos Parceiros e, diz Ana Teresa Ribeiro, se o ano fiscal de 2022 foi positivo, muito se deve aos Parceiros.

Neste momento, temos 84% do nosso negócio através dos nossos Parceiros. Isto representa um acréscimo de seis pontos percentuais face ao ano anterior”, explica a Country Sales Leader. Este crescimento “resulta da consolidação da estratégia que temos tido no Enterprise Market – onde 100% do negócio é através de Parceiros – e resulta, também, do sucesso na transformação dos Parceiros na área do small and medium [businesses] que estão cada vez mais competitivos e têm um impacto cada vez maior naquilo que é o nosso negócio. (…) É assim que queremos continuar no próximo ano”, disse.

Outro indicador partilhado por Ana Teresa Ribeiro daquilo que foi o ano fiscal que agora termina, foram os novos clientes que a empresa conquistou durante o ano. “Num ano de recuperação da pandemia, estamos a falar de milhares de clientes que não se angariam se não houver uma ação nesse sentido. Este foi o resultado e vamos continuar a apostar no próximo ano”, afirma.

A Country Sales Leader da Sage referiu, também, que o negócio de subscrição está a crescer. Este crescimento foi o resultado de “muito esforço”, mas “de forma muito bem-sucedida” de transformar as soluções para a cloud. Desde este mês que todos os produtos da Sage estão conectados à cloud e, como tal, “100% em subscrição”.

Olhar para 2023

Apesar dos bons resultados, Ana Teresa Ribeiro relembra que “isto é passado. Devemo-nos orgulhar destes resultados, mas temos agora mais 12 meses para o ano fiscal de 2023”.

A Sage olha para o ano fiscal de 2023 como tendo um conjunto de desafios, mas, também, um conjunto de oportunidades. “Estamos a iniciar algo novo. Quando se inicia um ano, um objetivo ou um projeto, escolhemos a forma como o queremos executar. Estamos nesta fase de escolher”, afirma Ana Teresa Ribeiro.

Esta escolha tem de ter “consciência do meio que nos rodeia”. No âmbito empresarial, a Sage destaca uma tendência de crescimento de novas empresas no mercado desde o pós-pandemia – de 16% em 2022, ou 6.600 empresas do que no ano anterior. Este crescimento é diferenciado por segmento tributário, o que significa que há segmentos a crescer “a dois ou três dígitos e há segmentos que não estão a crescer ao mesmo ritmo. Mais uma vez, é uma escolha nossa onde nos queremos posicionar”, afirma a Country Sales Leader.

Ao mesmo tempo, existe um aceleramento enorme de cloud em Portugal. “Neste momento, a taxa de adoção de cloud em Portugal está na ordem dos 39%, estima-se que em 2024 chegue aos 44% e, em 2025, provavelmente teremos metade das empresas a terem pelo menos algum serviço de cloud”, indica.

Transformação da Sage

Ana Teresa Ribeiro também partilhou uma outra oportunidade para os Parceiros da Sage, esta resultante da própria transformação que a empresa de software de gestão tem vindo a sofrer. “A partir deste ano fiscal, somos efetivamente uma região ibérica. Significa que os Parceiros que estão a operar em Portugal que tenham potenciais clientes ou ambições de alargarem a sua área de atuação, podem ter um acelerador para se puderem posicionar como Parceiros ibéricos e não só exclusivos à região de Portugal”, revela Ana Teresa Ribeiro. 

 

Leia uma entrevista exclusiva com Ana Teresa Ribeiro, Country Sales Leader da Sage, na edição 93 (dezembro) do IT Channel. 

ARTIGOS RELACIONADOS

Sage faz aquisição para ajudar PME a reduzir emissões de carbono
NEGÓCIOS

Sage faz aquisição para ajudar PME a reduzir emissões de carbono

LER MAIS

Sage tem novo diretor-geral para a ibéria. Raventós mantém-se na liderança em Portugal
NEGÓCIOS

Sage tem novo diretor-geral para a ibéria. Raventós mantém-se na liderança em Portugal

LER MAIS

Sage atribui prémios aos Parceiros mid-market portugueses
NEGÓCIOS

Sage atribui prémios aos Parceiros mid-market portugueses

LER MAIS

Recomendado pelos leitores

Sage reúne clientes e Parceiros em eventos em Lisboa
EVENTOS

Sage reúne clientes e Parceiros em eventos em Lisboa

LER MAIS

Roadshow da Schneider Electric visita Parceiros de norte a sul do país
EVENTOS

Roadshow da Schneider Electric visita Parceiros de norte a sul do país

LER MAIS

Assista gratuitamente à mesa-redonda de cloud híbrida do IT Channel
EVENTOS

Assista gratuitamente à mesa-redonda de cloud híbrida do IT Channel

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 92 NOVEMBRO 2022

IT CHANNEL Nº 92 NOVEMBRO 2022

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.