Maria Beatriz Fernandes em 2021-9-28

EVENTOS

IDC Directions 2021

IDC Directions 2021: resiliência para construir “uma organização que se consegue adaptar a tempos difíceis”

O Global President da IDC, Crawford Del Prete discursou sobre resiliência, inovação e competências no segundo dia do Directions 2021

Crawford Del Prete encabeça a IDC como Global President e abriu o segundo dia do IDC Directions com um discurso sobre resiliência digital – DX Spending and the need to drive adaptability and automation, onde conta que no decorrer da transformação digital (DX), o pensamento dos decisores deve apontar para “como é que construo uma organização que se consegue adaptar a tempos difíceis e prosperar? Isso acontece através da resiliência”.

Del Prete comparou o vento ao mundo digital de hoje e através da analogia explicou como “navegar os ventos de um mundo digital-first”. Conta que, atualmente, há três pontos centrais que influenciam o modus operandi das organizações – a que chama “headwinds”. Por um lado, o ripple effect, ou, em português, o efeito cascata ou boneco de neve da pandemia, que continua a potenciar a digitalização das empresas. Num segundo plano, a falta de competências adequadas tem atrasado a DX, influenciada pela corrida mundial para encontrar, contratar e reter talento. Por fim, a guerra fria tecnológica que promete marcar o futuro tecnológico. 

A partir daí, é prioritário pensar estrategicamente nos passos a dar para garantir a sobrevivência e o crescimento das organizações. Nesse sentido, Del Prete pensou nos “tailwinds” que traçam os gastos tecnológicos. Em primeiro lugar, os novos e agora permanentes hábitos dos consumidores no pós-pandemia, altamente marcados pelo digital, com o aumento do e-commerce, das aplicações bancárias, de saúde, entre outras, ou os pagamentos online. Por outro lado, a corrida para o futuro empresarial digital (segundo dados da IDC, em 2019, 37% das organizações tinham um compromisso de longo prazo com a DX, número que subiu para 53% em 2021). E, por fim, é o governo que desenha os investimentos em tecnologia, como, por exemplo, o Plano de Recuperação e Resiliência. 

A analogia termina com os “crosswinds” que incluem o impacto das iniciativas de sustentabilidade nos negócios, as normas sociais em constante mutação e mudanças sistémicas nas indústrias através de avultados investimentos pós-COVID-19. Contudo, é a resiliência digital, nota Del Prete, que permite ultrapassar os obstáculos – a capacidade de adaptação rápida a circunstâncias disruptivas, aumentando as capacidades digitais de forma a restaurar as operações das organizações e capitalizar com as mudanças. 

Contudo, a resiliência requer transformações em múltiplas dimensões – a nível de governance e leadership, a nível financeiro, operacional, na força de trabalho, na cultura e reputação e nos clientes e ecossistema. 

Apesar da resiliência e maturidade digital ser diferente entre países e regiões mundiais e depender da conjuntura do mercado nacional, o presidente global da IDC nota que a estratégia comum deve incluir um repensar na colaboração no ecossistema das organizações, com foco em modelos inovadores a longo prazo e no crescimento do negócio através de competências, não só hard skills, como soft innovation skills. Del Prete conlcui que é através da resiliência, da inovação e das competências que a era digital vai prosperar. 

 

O IT Channel é Media Partner do IDC Directions 2021

Recomendado pelos leitores

IBM premeia Parceiros portugueses
EVENTOS

IBM premeia Parceiros portugueses

LER MAIS

Sophos tem “objetivo claríssimo” para o mercado português
EVENTOS

Sophos tem “objetivo claríssimo” para o mercado português

LER MAIS

Sophos prevê panorama de ciberameaças para 2022
EVENTOS

Sophos prevê panorama de ciberameaças para 2022

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 83 DEZEMBRO 2021

IT CHANNEL Nº 83 DEZEMBRO 2021

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.