Rui Damião em 2021-11-15

ENTREVISTA

Tem A Palavra

“Temos como objetivo sermos o melhor fabricante de cibersegurança para os Parceiros”

Este mês, o IT Channel dá a palavra a Pedro Mello, Territory Channel Manager para Portugal da Sophos, que aborda o panorama atual da cibersegurança e como a Sophos está a ajudar os seus Parceiros e clientes a antecipar ciberataques

Pedro Mello, Territory Channel Manager, Portugal da Sophos

Como está a correr o ano para a Sophos?

O ano para a Sophos está a correr muito bem. Vimos numa tendência que já se verifica de ano para ano e a Sophos continua a crescer, em termos de worldwide, dois dígitos por ano e continuamos a manter essa mesma tendência em termos globais.

Do ponto de vista do mercado nacional, também estamos com um índice de crescimento dentro daquilo que é e que tem sido o crescimento nos outros territórios e geografias. Temos todos os motivos para estarmos satisfeitos e animados para com o futuro.

Quais são as principais tendências de cibersegurança que a Sophos vê em Portugal e que as organizações estão a adotar?

Em termos das maiores tendências do mercado da cibersegurança, continuamos a identificar que o que está no topo e aquilo que são as preocupações de todas as organizações – e quando digo de todas, são todas mesmo, desde as maiores organizações até às mais pequenas – são os problemas dos ataques de ransomware. O ransomware continua a ser das maiores preocupações, até pelos impactos que tem no funcionamento da própria organização, e o que se tem assistido, na realidade, é que já não são só as grandes empresas que sofrem este tipo de ataques, mas também já se verificam estes ataques em empresas de menor dimensão. A única coisa que no final do dia acaba por variar é o valor dos resgates que são solicitados.

Verificamos, também, que as organizações têm a necessidade constante de definir e melhorar as suas defesas contra os ataques de ransomware, com tudo o que tem a ver com violação de dados e outros ataques que possam afetar as suas operações de negócio, e podendo mesmo originar paragem da sua atividade.

A Sophos é um dos poucos fabricantes de cibersegurança que acaba por fornecer as três componentes que são essenciais e principais para conseguir interromper tudo o que tem a ver com o que são ataques de ransomware. Com estes três pilares, temos a tecnologia de proteção de ransomware líder de mercado – com a nossa solução de Intercept X –, disponibilizamos um serviço de management threat response que é um serviço de threat hunting dado por especialistas da Sophos que tem a capacidade de parar os ataques ativos. Paralelamente, passámos a disponibilizar um serviço de rapid response que é um serviço de SOS onde, quando tudo corre mal e um cliente está sobre ataque, disponibilizamos uma equipa de especialistas que, de imediato, ajudam as organizações, num tempo bastante curto e essencial, a entrar em ação e conseguir fazer a mitigação do ataque.

A terceira vertente fundamental em toda esta problemática é o nosso Sophos Labs; são os primeiros laboratórios de cibersegurança que foram criados worldwide e identifica qualquer coisa como 500 mil novas ameaças todos os dias, o que dá bem uma ideia daquilo que é a realidade com que todos nos deparamos do ponto de vista da cibersegurança.

A cibersegurança é um tema recorrente – ou deveria ser, pelo menos – quando se fala de transformação digital. Como é que a Sophos olha para o tema da transformação digital?

A transformação digital veio acelerar tudo aquilo que tem a ver com a interconetividade das empresas em si. Hoje, com as chamadas supply chain, passamos a ter todos os atores da cadeia de negócio – entre clientes, fornecedores e Parceiros – interligados entre si. Obviamente, isto traz mais pontos de fragilidade e mais pontos de potencial ataque por parte dos cibercriminosos.

Quais são as novidades que a Sophos tem para os seus Parceiros?

A Sophos é uma companhia mundial de cibersegurança conhecida no mercado pelo seu foco no Canal de Parceiros. Todo o nosso negócio é feito através de Canal e dos seus Parceiros – a Sophos não faz vendas diretas – e também é conhecida pelos produtos e serviços que lança para o mercado e que são reconhecidos por todos os analistas de mercado como produtos de excelência.

Em termos de worldwide, contamos com cerca de 16.500 Parceiros e, em termos nacionais, posso dizer que temos uma cobertura de Parceiros que nos permite chegar a todos os setores de atividade, bem como clientes de todas as dimensões.

Um ponto de honra e de grande preocupação que a Sophos tem é com a rentabilidade dos seus Parceiros; precisamos de Parceiros que sejam, do ponto de vista financeiro, fortes para que possam continuar a manter os investimentos que são sempre necessários na área e, também, tudo o que é a confiança e a evolução tecnológica do nosso Canal. Temos como objetivo sermos o melhor fabricante de cibersegurança para os Parceiros, muito baseado em relações fortes, duradouras e sustentáveis naquilo que é o sucesso dos clientes. Diria que estes são os pilares na base do nosso sucesso, o que torna a Sophos tão especial. “Channel Best” é como intitulamos a nossa estratégia de Canal e vamos continuar a investir nesta estratégia.

Os Parceiros que vendem serviços de cibersegurança têm de ter uma especialização elevada dentro do tema. Como é que a Sophos capacita os seus Parceiros?

Em primeiro lugar, temos sempre como missão continuar a inovar e a desenvolver produtos e serviços de cibersegurança de nova geração. Temos um Programa de Canal simples e claro baseado muito naquilo que é a transparência nas relações de negócio, grande agilidade e rapidez de resposta.

Todos os Parceiros têm disponíveis um Partner Portal que é uma ferramenta muito poderosa onde têm das maiores coleções sobre informações técnicas permanentemente atualizadas, disponibilidade de formação online, participação em webinars específicos para Parceiros e gostaria muito de salientar aquilo que é o nosso threat hunting academy, que é, basicamente, uma academia para técnicas e deteção de resposta a incidentes onde os nossos Parceiros têm a possibilidade de partilhar conhecimento e experiência com todos os especialistas do nosso laboratório. No final do dia, o que queremos é capacitar os nossos Parceiros para que sejam capazes de fornecer todos os serviços críticos de gestão de cibersegurança que os clientes necessitam.

Como está estruturado o Programa de Canal da Sophos em Portugal?

O Programa de Canal da Sophos é igual em todas as geografias onde atua; diria que não existe nenhuma especificidade relativamente ao Canal local porque, na realidade, os Parceiros em Portugal já têm um nível semelhante ao que está lá fora. Não existe motivos para que existam Programas de Canais distintos para Portugal relativamente a outras zonas geográficas.

O que é que a Sophos procura num novo Parceiro?

Pretendemos, essencialmente, Parceiros que assumam um compromisso para com a Sophos, da mesma maneira que a Sophos também assume um compromisso para com os seus Parceiros, para que seja uma relação de investimento de ambas as partes e, no fim, que sejam relações win-win para todos.

O que se avizinha para o futuro da Sophos em Portugal?

Para a Sophos e para todos os Parceiros ligados à cibersegurança, sem dúvida que existem grandes oportunidades. São momentos que começam a ser bastante desafiantes para os clientes e, obviamente, para os nossos Parceiros e para a Sophos, e onde existem boas e grandes oportunidades do ponto de vista de negócio.

Há pouco falava de transformação digital e gostava de partilhar aquilo que é uma mensagem do Fórum Económico Mundial em que transmite que serão investidos, até 2025, cerca de cem biliões de dólares em projetos de transformação digital. Depois, menciona um fator que é bastante desafiante que diz que o cibercrime é a maior ameaça que neste momento existe a esta oportunidade que nos traz os projetos de transformação digital.

Em termos de bola de cristal e aquilo que vamos continuar a fazer, vamos continuar o nosso data lake na cloud que é uma das bases de dados mais poderosas do mercado em termos daquilo que são eventos de cibersegurança e do que está a acontecer. O nosso Sophos Adaptative Cybersecurity Ecosystem é alimentado constantemente pelas soluções da Sophos, pelas soluções dos Parceiros, dos clientes, por developers e por outras soluções de cibersegurança.

O panorama das operações de cibersegurança está em completa evolução e com aquilo que exatamente falávamos, onde as organizações estão muito mais interconectadas, mais baseadas em supply chain, que traz mais desafios e obriga as equipas de cibersegurança a precisarem, claramente, de evoluir de produtos de segurança não integrados para sistemas adaptados de segurança que tenham a capacidade de evitar automaticamente – tanto quanto possível – os ataques e necessitam ter especialistas que tenham a capacidade de pesquisarem e detetarem, mesmo que por fracos sinais que existam, eventos suspeitos de maneira a conseguirem evitar ciberataques.

Uma grande mudança que vai acontecer é que todos os sistemas de segurança do passado já não são suficientes para fazermos face àquilo que são as atividades do cibercrime atual. Tudo o que é passado está no passado e, neste momento, o que é importante é uma grande aposta nas áreas de deep learning; em todas as nossas soluções a área de deep learning está muito presente e, com base no deep learning, vai- -nos permitir trabalhar toda a parte de threat intelligence com capacidade preditiva de conseguirmos antecipar os ataques mesmo antes de acontecerem.

Com o Sophos Adaptative Cybersecurity Ecosystem, conseguimos responder a esta nova realidade que passa pela transformação daquilo que é o security management, ou as operações de gestão de segurança, para aquilo que é o security operations, ou seja, operações de segurança.

A parte de especialistas também é cada vez mais importante quando falamos de inteligência artificial e deep learning. Também os atacantes utilizam ferramentas de automação poderosas, mas depois também complementam com a parte de especialistas humanos e, do lado da resposta, também precisamos de juntar a toda esta capacidade preditiva toda a capacidade dos especialistas e é aí que temos a área de management threat response, o nosso serviço de gestão e deteção de threat hunting e de resposta a incidentes.

Claramente as organizações, no futuro, necessitam de visibilidade, de proteção, de deteção e, como disse, especialistas em threat hunting para fazer face aos ataques cada vez mais agressivos. Na Sophos, ajudamos os Parceiros e os clientes a se defenderem dos ataques mesmo antes destes acontecerem.

IT CHANNEL Nº 83 DEZEMBRO 2021

IT CHANNEL Nº 83 DEZEMBRO 2021

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.