2021-5-03

CLOUD

Mercado de serviços cloud atinge os 42 mil milhões de dólares no primeiro trimestre

De acordo com a Canalys, o mercado mundial de serviços global cresceu 35% no primeiro trimestre de 2021, atingindo os 41,8 mil milhões de dólares de vendas

Os gastos com serviços de infraestrutura cloud cresceram 35% para 41,8 mil milhões de dólares no primeiro trimestre de 2021. A tendência de utilizar serviços cloud para análise de dados e machine learning, consolidação de data center, migração de aplicaçõesdesenvolvimento nativo em nuvem e entrega de serviços manteve-se no mesmo ritmo.

Em termos gerais, os gastos dos clientes ultrapassaram 40 mil milhões de dólares por trimestre pela primeira vez no primeiro trimestre, com despesas totais quase 11 mil milhões acima do que no primeiro trimestre de 2020 e quase dois mil milhões a mais do que no quarto trimestre de 2020, de acordo com dados da Canalys.

A aceleração da transformação digital nos últimos 12 meses, com as organizações a adaptarem-se às novas práticas de trabalho, engagement com o cliente e processos de negócios e dinâmica da cadeia de fornecimento elevou a procura por estes serviços. Isso, combinado com a recuperação em algumas economias, em linha com os estímulos dos governos, a implementação de programas de vacinação COVID-19 em massa e a subsequente flexibilização das restrições, aumentou a confiança dos clientes em se comprometerem com contratos plurianuais.

A Amazon Web Services (AWS) foi o fornecedor líder de serviços cloud no primeiro trimestre de 2021, crescendo 32% numa base anual para representar 32% dos gastos totais. No último trimestre, a AWS anunciou novos pontos de presença do CloudFront na Croácia e na Indonésia e estendeu as suas zonas de comprimento de onda para redes 5G no Japão e nos Estados Unidos. Também lançou novas instâncias EX2 X2gd baseadas na CPU Graviton2 projetada pela AWS para cargas de trabalho com uso intensivo de memória e um melhor preço-desempenho.

O Microsoft Azure cresceu 50% pelo terceiro trimestre consecutivo, tendo 19% de participação de mercado no primeiro trimestre de 2021. O crescimento foi impulsionado pelo consumo da nuvem e compromissos dos clientes a longo prazo habilitados por investimentos em Azure Arc para gestão de planos de controlo de IT híbrida, Azure Synapse para análise de dados e IA como plataforma. A Microsoft introduziu novas propostas de cloud do setor para organizações de serviços financeiros, indústria e organizações sem fins lucrativos, agregando assistência à saúde e retalho.

A Google Cloud manteve o seu ímpeto, beneficiando da sua abordagem Google One, impulsionando as vendas cruzadas e oportunidades de integração com o seu portfólio. No geral, cresceu 56% no último trimestre para representar uma participação de mercado de 7%. O desenvolvimento nativo da cloud e a migração acelerada para a nuvem entre os seus clientes foram impulsionados pelo seu foco em soluções específicas do setor, machine learning, análise e gestão de dados.

A cloud emergiu como vencedora em todos os setores no ano passado, basicamente desde o início da pandemia COVID-19 e a implementação dos lockdowns. As organizações dependiam de serviços digitais e de estar online para manter as operações e de se adaptarem à situação que se desenrolava”, explicou Blake Murray, analista de pesquisas da Canalys. “Embora 2020 tenha visto gastos em infraestrutura cloud em grande escala, a maioria das cargas de trabalho corporativas ainda não fez a transição para a cloud. Os gastos com migração e cloud vão continuar à medida que a confiança do cliente aumenta ao longo de 2021. Grandes projetos que foram adiados no ano passado vão ressurgir, enquanto novos use cases vão expandir o mercado endereçável”.

O investimento no edge, incluindo 5G, é uma área chave, especialmente para o desenvolvimento de aplicações e casos de uso de latência ultrabaixa, como veículos autónomos, robótica industrial e realidade aumentada ou virtual.

A competição entre os principais fornecedores de serviços de cloud para capitalizar essas oportunidades vão continuar a se intensificar. “A expansão geográfica para a soberania dos dados e para melhorar a latência, seja através da implementação em toda a região ou num ponto de presença local na cidade, é uma área de foco para os fornecedores de serviços cloud”, referiu o analista-chefe da Canalys, Matthew Ball. “Mas a diferenciação através do desenvolvimento de hardware personalizado para instâncias de computação otimizadas, clouds específicas do setor, gestão de IT híbrida, análises, bancos de dados e serviços baseados em IA está a aumentar. Mas não é apenas uma competição entre os fornecedores de serviços cloud, mas também uma corrida com os fornecedores de infraestrutura local, como a Dell Technologies, a HPE e a Lenovo, que estabeleceram ofertas como serviço competitivas. O desafio será demonstrar uma proposta de valor diferenciada para cada um”.

TAGS

Cloud Canalys

Recomendado pelos leitores

Comunicações cloud com o Avaya Cloud Office
CLOUD

Comunicações cloud com o Avaya Cloud Office

LER MAIS

Google Cloud mantém-se no terceiro lugar do mercado
CLOUD

Google Cloud mantém-se no terceiro lugar do mercado

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 77 MAIO 2021

IT CHANNEL Nº 77 MAIO 2021

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.