2018-4-16

CLOUD

Estocolmo passará a ser aquecida por data centers

Acordo celebrado entre a Digiplex e a companhia elétrica Stockholm Exergi levará a que o calor em excesso produzido em data centers locais seja reaproveitado para a rede de aquecimento urbano da cidade

Fachada do data center Digiplex na cidade de Estocolmo

A Digiplex e a Stockholm Exergi, a principal fornecedora de energia da capital sueca, vão usar o excesso de calor dos servidores de data centers para aquecer o equivalente a 10 mil residências.

As duas empresas dizem que seu acordo de reutilização de calor em larga escala é o primeiro do mundo no qual um data center operacional com trocadores de calor ar-ar indiretos evaporativos é adaptado para transferir o excesso de calor para a rede de aquecimento de uma cidade.

A Digiplex afirma que um data center progressivo precisa de explorar todas as opções de redução da sua pegada de carbono, visto que os centros de dados são responsáveis ​​por dois por cento das emissões anuais de CO2 do mundo e três por cento do consumo mundial de energia.

“Cada vez que navegamos na internet, fazemos streaming de uma série de TV ou usamos a cloud, um processo começa num data center", disse o CEO da Digiplex, Gisle Eckhoff. "Se dito centro de dados for um buraco negro de energia movido a combustíveis fósseis que emite excesso de calor para a atmosfera, estamos, como indivíduos, a contribuir para as mudanças climáticas.”

Acrescentou também que a digitalização precisa de apoiar a melhoria da sustentabilidade, e usar o excesso de calor do centro de dados da Digiplex em Estocolmo para aquecer milhares de domicílios é um exemplo do que pode ser alcançado.

"Esta parceria com a Stockholm Exergi é um grande passo à frente, que pode permitir que a atividade digital dos moradores contribua para o aquecimento das suas próprias casas".

Cerca de 90% de todos os edifícios em Estocolmo estão conectados à rede de aquecimento urbano, o que faz da capital sueca uma das poucas cidades do mundo onde é viável a reutilização de calor em larga escala dos data centers.

O acordo também se integra bem nos planos ambiciosos da cidade de Estocolmo para operações ecológicas, com base no uso mais inteligente da tecnologia.

A presidente da câmara de Estocolmo, Karin Wanngård, disse que a digitalização deve andar de mãos dadas com o desenvolvimento da tecnologia ambiental.

"Utilizar soluções tecnológicas inteligentes para aproveitar ao máximo as sinergias entre o calor recuperado dos centros de dados e as necessidades de aquecimento da cidade é parte do objetivo ambiental de nos tornarmos livres de combustíveis fósseis até 2040", disse Wanngård. "Estou determinada a transformar Estocolmo numa hub importante de data centers sustentáveis".

IT CHANNEL Nº 49 Julho 2018

IT CHANNEL Nº 49 Julho 2018

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.