Carlos Vieira, Country Manager da WatchGuard para Portugal e Espanha em 2020-8-12

OPINIÃO

MSSP: quatro formas de a automatização melhorar o seu negócio

À medida que empresas de todos os tamanhos enfrentam a evolução a um ritmo alucinante do cenário das ciberameaças, a procura por soluções de segurança nunca foi tão premente

Carlos Vieira, Country Manager da WatchGuard para Portugal e Espanha

Os cibercriminosos não discriminam quando se trata de selecionar as suas vítimas e as empresas de média dimensão continuam a ser um alvo de eleição para os cibercriminosos. Apesar de serem menores do que as grandes companhias, não é por isso que deixam de ter no seu património de ativos uma grande riqueza de dados, ao mesmo tempo que contam com menos recursos para se defender. Este problema é agravado com a expansão das suas iniciativas de transformação digital, que já estavam em andamento antes da crise global de saúde da COVID-19, que as obrigou a uma aceleração forçada devido à necessidade de dar rapidamente suporte e segurança a uma força de trabalho remota recém-criada.

Estas são apenas algumas das razões pelas quais as empresas estão cada vez mais a recorrer aos fornecedores de serviços de cibersegurança geridos (MSSP) como consultores de confiança e a forma mais eficaz – e financeiramente acessível - de obter suporte e competências na proteção das suas redes.

Mas os MSSP precisam de evoluir também, para se conseguirem manter um passo à frente daqueles que, a todo o custo, tentam penetrar nas redes dos seus clientes. Precisam, por isso, de ter automatização de elevado grau incorporada nas suas ofertas de segurança, para assim acompanhar o ritmo da sofisticação e o volume cada vez maior das ameaças, e conseguir escalar para responder às necessidades crescentes e em constante evolução dos seus clientes.

Em seguida identificamos as quatro formas como os MSSP podem melhorar a sua oferta de segurança através da automatização:

  1. Elimine a lacuna de competências - Em todo o mundo, a lacuna de competências de segurança continua a aumentar. Isto coloca as empresas em concorrência com praticamente todos os outros empregadores para contratar especialistas qualificados na matéria. O MSSP gasta normalmente centenas de horas de trabalho por semana a limpar, reparar e/ou corrigir problemas em redes, aplicações e dispositivos dos seus clientes. Com a maioria dos dispositivos a funcionar agora fora da empresa, responder adequadamente a ameaças torna-se um desafio - especialmente sem os recursos de segurança necessários. O uso da automação para acelerar os processos de deteção, classificação e correção de ameaças pode ajudar a libertar a sua equipa e a garantir que esta dedica mais atenção às tarefas que o ajudarão a fazer crescer o seu negócio.
  2. Simplifique as implementações de segurança - Mesmo antes do surto da COVD-19, a implementação de appliances de segurança em locais remotos era muitas vezes um desafio dispendioso e exigia demasiados recursos a muitos MSSP. Agora, com menos pessoas nos escritórios e centros de dados e com as restrições significativas em viagens, exigir que um membro da sua equipa esteja fisicamente presente para uma implementação pode ser simplesmente insustentável. Usar a cloud para isso com ferramentas de automatização pode eliminar grande parte da mão-de-obra envolvida na configuração de firewalls nas instalações dos clientes, sem ter que sair de casa ou do escritório. Com as soluções certas, os dispositivos de segurança podem ser pré-configurados na cloud e enviados aos clientes que apenas têm que os ligar e garantir que a Internet está operacional. A partir daí, as configurações automatizadas são aceites e pode gerir a segurança do seu cliente remotamente a partir de qualquer local.
  3. Ofereça uma gestão completa da rede - Além da proteção, as suas soluções de segurança também devem aproveitar os recursos automatizados fornecidos por outras ferramentas de gestão existentes no seu arsenal. Ao integrar a sua segurança com as plataformas de Professional Services Automation (PSA) e Remote Monitoring Management (RMM) que já está a usar, consegue gerir melhor as redes dos seus clientes sem sobrecarregar a sua equipa com ferramentas de gestão adicionais. A integração da sua oferta de firewall, por exemplo, pode ajudar a simplificar a gestão de serviços end-to-end, incluindo ticketing, relatórios automatizados e sincronização automática de informações do dispositivo.
  4. Bloqueie mais ameaças no gateway - Impedir que um ataque entre no ambiente do seu cliente é a melhor maneira de o manter seguro. No entanto, a natureza em rápida evolução das ciberameaças significa que rastrear e bloquear manualmente todos os ataques é quase impossível. Quando armado com inteligência artificial (IA) e automatização, consegue bloquear ciberataques com maior eficiência e até prever e prevenir ameaças desconhecidas sem intervenção manual. Em vez de usar assinaturas e padrões de comportamentos conhecidos, as abordagens de segurança que recorrem à IA e à automatização conseguem antecipar a próxima evolução de uma ameaça e desenvolver proteções contra o que virá. Quando implementada adequadamente, a IA e a automatização podem atuar como uma espécie de ciber-sentinela, trabalhando de forma independente da sua equipa para parar as ameaças sem que ninguém tenha sequer que levantar um dedo.

Em resumo, a automatização é uma tecnologia incrivelmente poderosa que pode ajudar os MSSP a obter uma vantagem competitiva, acelerando os processos, eliminando proativamente as ameaças à segurança e aumentando a produtividade, capacitando as equipas a fazer mais com menos.

Também pode ajudar a ampliar a proteção a qualquer ambiente de computação em que os seus clientes operem, da LAN à cloud, passando pelos endpoints individuais. Se está à procura de uma forma de simplificar e reforçar a sua oferta de segurança gerida e atualizar a sua produtividade e rentabilidade, é chegada a hora de analisar o papel que a automatização pode vir a desempenhar no seu negócio.

 

por Carlos Vieira, Country Manager da WatchGuard para Portugal e Espanha

Recomendado pelos leitores

As vantagens do modelo de negócio MSSP
OPINIÃO

As vantagens do modelo de negócio MSSP

LER MAIS

Porque voltar ao Velho Normal pode ser uma má ideia?
OPINIÃO

Porque voltar ao Velho Normal pode ser uma má ideia?

LER MAIS

E-commerce na Europa: nas luzes de uma ribalta onde todos os ip interessam
OPINIÃO

E-commerce na Europa: nas luzes de uma ribalta onde todos os ip interessam

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 70 SETEMBRO 2020

IT CHANNEL Nº 70 SETEMBRO 2020

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.