Sérgio Azevedo, managing director da Streamroad Consulting em 2019-5-28

OPINIÃO

Como melhorar a comunicação com o cliente

Vivemos tempos em que a agilidade e a rapidez na comunicação com o cliente ou prospect podem fazer a diferença entre ganhá-lo, retê-lo ou perdê-lo para a concorrência. Para garantir que a última parte não aconteça, é preciso estabelecer um canal de comunicação aberto, fluido e adequado, capaz de envolver o cliente e cativá-lo

Dizem que vender para o consumidor final (B2C) é mais fácil do que vender para o cliente B2B. Isto porque, quando falamos em experiência do cliente B2B, pensamos na organização como uma entidade isolada, como se falássemos com a marca, não com a pessoa que está do outro lado, a representar essa marca. 

No final das contas, independentemente do tipo de empresa que seja, a verdade é que fala e negocia sempre com pessoas e, em última análise, tem que lhes proporcionar experiências. A diferença é que, nas relações B2B, os negócios são mais complexos, os valores são mais altos e o número de pessoas envolvidas na decisão é maior. 

É por isso que garantir a experiência do cliente B2B é fundamental – trata-se, na verdade, de conquistar mais de um decisor. E é aqui que entra a necessidade de estabelecer um canal de comunicação aberto, fluido e adequado, capaz de envolver o cliente e cativá-lo. 

Relacionar-se bem com clientes e parceiros é, com efeito, um dos passos mais importantes para melhorar a comunicação entre todas as partes. Embora alguns empresários e empreendedores ainda priorizem o produto/serviço em detrimento de outras questões consideradas menores – como a partilha de informações e o estreitamento de contactos – outros perceberam já a importância deste passo. 

Num mundo cada vez mais competitivo, em que angariar e reter clientes se tornou numa tarefa árdua, a interação e a proximidade entre empresa e Parceiros tem sido, por isso, cada vez mais valorizada. E essa sintonia, quando conseguida, acaba por se refletir no resultado final. As empresas sintonizadas com os seus Parceiros e clientes tendem a apresentar melhor os seus produtos/ serviços, a propor projetos mais pertinentes e a oferecer e explorar melhores oportunidades de negócio. 

 

Como facilitar o contacto com clientes e parceiros 

Uma das ferramentas que pode ajudá- lo a chegar lá é o Marketing de Relacionamento, ou Marketing Relacional. 

Trata-se de uma rede de contactos que aproxima empresa, de um lado, e clientes e Parceiros, de outro. O objetivo é manter a carteira de clientes sólida e fomentar novos e possíveis Parceiros para, posteriormente, os fidelizar. 

Para investir nessa área, é preciso que a empresa tenha nas mãos uma base de dados atualizada, com detalhes de cada cliente, personalizando ao máximo essa experiência, para que o cliente se sinta único, especial. Para isso, identifique o seu perfil, preferências e como este se relaciona no mercado e crie um discurso próprio para aquele cliente em específico. 

Além de recolher estas informações, o marketing de relacionamento funciona se a empresa ouvir atentamente o que o cliente tem a dizer, motivando-o a falar e identificando o que realmente deseja. 

 

Conheça a fundo o próprio produto/serviço 

Para que o marketing de relacionamento apresente resultados positivos, antes disso é fundamental que a empresa conheça a fundo seu próprio produto ou serviço. 

Como pode uma empresa responder às necessidades do cliente se a sua equipa comercial não conhecer profundamente a sua oferta e as suas especificidades? Não só não conseguirá passar a mensagem certa ao seu Parceiro, como esta ainda se deteriorará mais ao chegar ao cliente final. 

 

Seja objetivo: vá direto ao assunto 

É possível manter um canal de comunicação frequente com Parceiros e clientes que garanta a troca e o acesso unificado a informações pertinentes à relação empresa/cliente. A partir da análise da carteira de clientes, consegue-se definir a melhor forma de comunicação. 

Mas, ao utilizar os canais de comunicação para interagir com clientes e Parceiros, seja objetivo, ou seja, vá direto ao assunto. Mensagens curtas e assertivas demonstram profissionalismo e vontade de resolver o problema ou responder à questão. 

E-mails, mensagens instantâneas, WhatsApp ou qualquer outra forma de comunicação - canais perfeitamente aceitáveis mesmo num ambiente B2B - não são espaços adequados a textos longos e confusos, ou a mensagens ambíguas. 

Se for um e-mail importante, por exemplo, seja transparente já na linha do assunto. Muitas vezes, a agilidade para a tomada de decisões é crucial para solucionar determinados problemas. 

Longas introduções ou conversas alheias ao tema só contribuem para prejudicar a transmissão de informações e limitar a possibilidade de o cliente dar um retorno lógico e rápido. 

 

ARTIGOS RELACIONADOS

Bizdirect e Microsoft promovem evento para fomentar a adoção de soluções tecnológicas focadas na relação com o cliente
EVENTOS

Bizdirect e Microsoft promovem evento para fomentar a adoção de soluções tecnológicas focadas na relação com o cliente

LER MAIS

Generix disponibiliza portal B2B para gestão da relação com fornecedores
SOFTWARE

Generix disponibiliza portal B2B para gestão da relação com fornecedores

LER MAIS

Recomendado pelos leitores

O lanterna vermelha
OPINIÃO

O lanterna vermelha

LER MAIS

Disrupções nas cadeias de valor podem custar 920 milhões de euros ao PIB europeu
OPINIÃO

Disrupções nas cadeias de valor podem custar 920 milhões de euros ao PIB europeu

LER MAIS

Uma fábrica longe de mais
OPINIÃO

Uma fábrica longe de mais

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 88 JUNHO 2022

IT CHANNEL Nº 88 JUNHO 2022

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.