Eric Herzog, CMO da Infinidat em 2021-12-27

OPINIÃO

As principais tendências no armazenamento para 2022

À medida que o ano de 2021 chega ao fim, olhamos para o mercado do armazenamento e vemos um 2022 entusiasmante

Eric Herzog, CMO da Infinidat

Resiliência cibernética, IA, desempenho e disponibilidade de aplicações e workloads, redução do OpEx e do CapEx no mundo atual das clouds híbridas e containers – são estes os temas que enquadram os próximos 12 meses. Perceber estas tendências no armazenamento empresarial dar-lhe-á vantagens e ajudá-lo-á a delinear a sua estratégia de TI para o futuro. Leia sobre o que esperar em 2022.

Tendência #1: A natureza crítica dos dados e a ciber-resiliência das infraestruturas de armazenamento integradas na estratégia de cibersegurança da empresa

A ameaça de ciberataques atingiu um nível tão elevado que 66% dos CEO da Fortune 500 nomearam-na como a ameaça comercial n.º 1 no inquérito realizado em meados de 2021. Da mesma forma, no inquérito realizado pela KPMG aos CEO em março de 2021, os responsáveis revelaram que a cibersegurança era a sua principal preocupação. Alarmante é o número médio de dias necessários para identificar e conter uma falha: 287 dias, de acordo com analistas de cibersegurança.

Se uma empresa ou um fornecedor de serviços não tiver uma política clara de cibersegurança, os cibercriminosos atacarão incessantemente. Em resumo, não é o ‘SE’ sofrerá algum ataque, mas quando e com que frequência. Estar preparado significa que tem dados e armazenamento resilientes como um componente crítico da estratégia de cibersegurança da sua empresa.

Tendência #2: IA e armazenamento definido por software, elementos-chave para as infraestruturas modernas de proteção de dados

A tecnologia de armazenamento continua a ser um pilar essencial para otimizar o desempenho das aplicações de IA, das workloads e de uses cases. No entanto, em 2022, a incorporação de Inteligência Artificial e o armazenamento definido por software proporcionarão mais-valias, ao mesmo tempo que oferecerão poupanças drásticas no CapEx e no OpEx e contribuirão com uma clara melhoria no desempenho das aplicações e gestão mais eficiente das workloads.

Em 2022, a Inteligência Artificial será cada vez mais utilizada no desenvolvimento de uma nova geração de sistemas de armazenamento e SDS, aproveitando todo o poder desta tecnologia nas infraestruturas de armazenamento.

Tendência #3: Integração de tecnologias de armazenamento em ambientes fora do escritório com base em tecnologias híbridas e de containers

A mudança para a cloud híbrida e para a tecnologia de containers vai continuar e a grande velocidade. À medida que as workloads transitam para configurações de cloud híbrida, será imperativo dispor de infraestruturas que suportem os ambientes “core”, “edge” e a cloud, assim como a camada de virtualização e a camada de container através de um ambiente híbrido.

Tudo isto aumentará a capacidade das empresas para fornecerem os serviços certos aos utilizadores finais, com os níveis de serviço apropriados ao seu negócio. A importância de ter capacidades de integração em clouds híbridas aumentará substancialmente em 2022.
 
Vemos também outras melhorias a serem adotadas, como, por exemplo, o air-gapping lógico (tanto local, como remotamente), que é uma parte essencial de uma estratégia de cibersegurança de cloud híbrida. 

Tendência #4: Aproveitar a tecnologia de armazenamento para garantir o desempenho e disponibilidade das aplicações e workloads

Não são só os servidores que são importantes para o desempenho das aplicações no mundo real, o armazenamento é crítico. Para workloads altamente transacionais, haverá um maior enfoque na latência das aplicações na leitura e escrita inferior a 100 microssegundos. Embora haja uma multiplicidade de métricas de desempenho de armazenamento que se podem analisar, a latência é o fator principal para o desempenho transacional no mundo real.

Através da camada de aplicação real (não falamos de throughput ou de Mbps, mas sim de latência real), o departamento de IT pode conseguir um desempenho de leitura inferior a 50 microssegundos e de escrita abaixo dos 75-80 microssegundos. Aceitar menos que isto significa assumir riscos desnecessários.

Embora o desempenho das aplicações seja essencial para as empresas hoje em dia, ter a máxima disponibilidade do sistema é igualmente crítico. Se o armazenamento for rápido, mas não houver disponibilidade, então o desempenho será apenas relativo. Em 2022, assistiremos a um foco significativo por parte das empresas para que as suas soluções de armazenamento incorporem características de disponibilidade a 100%.

Tendência #5: Como o armazenamento pode reduzir o CapEx e o OpEx para infraestruturas

A pressão para que os CIO reduzam os custos só irá aumentar, dadas as flutuações económicas e a incerteza dos negócios. Os responsáveis de IT trabalharão cada vez para encontrar novas formas para reduzir custos nos orçamentos dedicados às infraestruturas de dados.

Graças ao elevado desempenho e à baixa latência das arquiteturas de armazenamento definido por software, em 2022, cada vez mais organizações poderão consolidar múltiplas workloads num único array, reduzindo drasticamente o CapEx e OpEx. Já não serão necessários múltiplos arrays diferentes, cada uma a executar uma aplicação ou workload. Em 2022, todas as aplicações e workloads poderão ser colocadas em apenas um ou dois arrays. Estamos a falar de poupanças energéticas, de refrigeração, espaço físico, manutenção e recursos humanos dedicados, entre outros.

Além do mais, o uso de armazenamento construído de raiz com recurso à tecnologia de Inteligência Artificial reduz substancialmente a mão de obra-necessária, o que, por sua vez, diminuirá o OpEx. Fazer com que o sistema de armazenamento ajuste automaticamente o cache e outros parâmetros de desempenho com a precisão da IA ou configurar automaticamente o sistema, reduz o volume de trabalho para a equipa de IT. Além disso, combinar tudo isto com software de medição e monitorização do armazenamento através de AIOps com suporte proativo também resultará numa redução do OpEx e do CapEx.

De facto, alguns fornecedores de soluções de armazenamento ampliaram o seu próprio software AIOps com Parceiros especialistas, como sejam a ServiceNow, Virtana, VMware, Splunk e outros, diminuindo não só o OPEX de armazenamento, como também o OPEX do centro de dados em geral

Recomendado pelos leitores

Até onde conseguirá ir a Automação Robótica de Processos aliada à Inteligência Artificial
OPINIÃO

Até onde conseguirá ir a Automação Robótica de Processos aliada à Inteligência Artificial

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 83 DEZEMBRO 2021

IT CHANNEL Nº 83 DEZEMBRO 2021

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.