2020-9-18

NEGÓCIOS

Vendas de portáteis vão atingir um novo recorde este ano

De acordo com os estudos mais recentes, o mercado dos portáteis vai crescer este ano para mais de 180 milhões de unidades vendidas, atingindo o valor recorde dos últimos oito anos

Uma das consequências diretas das iniciativas de teletrabalho e teleformação iniciadas na sequência da pandemia é o aumento da venda de computadores portáteis. Desde o final do primeiro trimestre, tem havido um aumento inesperado das vendas, especialmente para equipamentos leves como o Chromebooks. Trata-se de uma opção muito acessível e mais versátil do que os tablets para a maioria das tarefas realizadas por trabalhadores remotos e estudantes, pelo que as suas vendas deverão continuar a crescer na segunda metade do ano.

As últimas estimativas dos investigadores da TrendForce são que este ano o mercado dos computadores portáteis ultrapassará os 180 milhões de unidades enviadas.

Acima de tudo, deve-se à explosão de vendas ocorridas no segundo trimestre, na sequência do bloqueio da cadeia de abastecimento sofrida no início do ano. De todas as categorias de portáteis, os Chromebooks, são aqueles que os analistas dizem poder atingir 24,3 milhões de unidades, um aumento homólogo de 42,4%.

Para este terceiro trimestre, os analistas esperam que as remessas totais cresçam apenas 4% em relação ao ano anterior, um crescimento tímido que permitirá o encerramento do período com um total de aproximadamente 55 milhões de outras unidades expedidas. Prevê-se que as vendas no quarto trimestre sejam mais contidas, mas alguns dos principais fornecedores ainda dependem da possível subida no final do ano.

Em termos de ranking de fornecedores, a TrendForce diz que continuará a ser a HP este ano,  só no terceiro trimestre aumentará as vendas em 0,8% trimestralmente, para 14,6 milhões de unidades. Isto será conseguido graças ao facto de a empresa estar intimamente ligada aos segmentos de educação, gaming e consumo, o que garante a sua posição predominante no setor. O segundo lugar será novamente para a Dell, que verá as suas vendas reduzidas em 14% em relação ao segundo trimestre, para cerca de 8,2 milhões de unidades.

O terceiro lugar será para a Lenovo, que tem previsões de vendas muito otimistas, devido às encomendas de clientes chineses de educação, e à redução das políticas de preços para os mercados europeu e norte-americano. As estimativas mais otimistas são que a empresa poderia aumentar as suas vendas em 28,5% para cerca de 11 milhões de unidades, o que as colocaria em segundo lugar no ranking trimestral. 

Por outro lado, os fabricantes Asus e Acer verão aumentos de 24% e 21% de envios trimestrais durante o terceiro trimestre de 2020, atingindo cerca de 5 e 4,3 milhões de unidades expedidas, respectivamente. Mas o seu desempenho final em 2020 é altamente condicionado pela capacidade de produção dos seus parceiros ODM, que poderiam cortar o fornecimento de equipamentos. E também a disponibilidade de componentes-chave, como os dashboards.

Recomendado pelos leitores

IBM vai dividir-se em duas empresas
NEGÓCIOS

IBM vai dividir-se em duas empresas

LER MAIS

O Futuro do Trabalho - Um novo imperativo de negócios
NEGÓCIOS

O Futuro do Trabalho - Um novo imperativo de negócios

LER MAIS

Esprinet conclui aquisição da GTI
NEGÓCIOS

Esprinet conclui aquisição da GTI

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 71 OUTUBRO 2020

IT CHANNEL Nº 71 OUTUBRO 2020

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.