2019-11-28

NEGÓCIOS

Sage com forte crescimento nas receitas recorrentes

Portugal e Espanha cresceram, em conjunto, 9% das suas receitas recorrentes, resultado de um impulso significativo das migrações para as soluções Sage 50cloud e Sage 200cloud

A Sage apresentou os mais recentes resultados fiscais, que compreendem o período entre outubro de 2018 e setembro de 2019. A empresa indica que a margem operacional orgânica correspondeu às expectativas e que a transição para o modelo de receitas por subscrição explica a redução nos lucros do modelo tradicional de licenciamento.

Em comunicado, a Sage indica que as receitas orgânicas totais foram de 2.059 milhões de euros (crescimento de 5,6%) com um crescimento de 10,8% das receitas recorrentes (1.310 milhões de euros) suportado por um crescimento de 29,4% das receitas por subscrição de software (1.134 milhões de euros) e por uma redução de 17,9% das receitas de SSRS (288 milhões de euros) e de 3,0% das receitas por processamento (9 milhões de euros).

O forte crescimento das receitas recorrentes (10,8%) e o crescimento de 12,6% do ARR (Receitas Recorrentes Anualizadas) refletem o foco na atração de novos clientes e na migração dos atuais clientes para o modelo de subscrição e para a cloud. Destaque para o crescimento significativo das receitas recorrentes no norte da Europa e na América do Norte com 16% e 12%, respetivamente.

O resultado operacional orgânico de 488 milhões de euros (23,7% em comparação com 28,8% no ano fiscal 2018) reflete o aumento do investimento para acelerar a execução estratégica, combinado com um aumento da compensação variável dos colaboradores, estando em conformidade com o sólido desempenho comercial e o compromisso da empresa com o sucesso dos seus colaboradores.

Steve Hare, CEO da Sage, refere que está muito satisfeito “com o crescimento das receitas recorrentes no ano fiscal FY19. Entramos no novo ano com energia, com um crescimento contínuo do ARR, o que nos permite avançar mais rápido do que o esperado na nossa transição para a Sage Business Cloud. Também evoluímos significativamente na nossa execução estratégica, particularmente no desenvolvimento e implementação da nossa oferta na cloud e na remodelação do nosso portefólio. Vamos continuar a dar prioridade ao crescimento das receitas recorrentes de alta qualidade. O nosso sólido desempenho e o progresso contínuo para nos transformarmos numa grande empresa SaaS permitem-nos avançar com confiança”.

Recomendado pelos leitores

Dados obscuros e outras previsões tecnológicas para 2020
NEGÓCIOS

Dados obscuros e outras previsões tecnológicas para 2020

LER MAIS

2020 será o ano da RPA?
NEGÓCIOS

2020 será o ano da RPA?

LER MAIS

IBM Portugal anuncia novo presidente
NEGÓCIOS

IBM Portugal anuncia novo presidente

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 63 DEZEMBRO 2019

IT CHANNEL Nº 63 DEZEMBRO 2019

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.