2021-12-03

NEGÓCIOS

Problemas de conectividade inviabilizam iniciativas de IoT

O novo estudo Industrial IoT in the time of Covid-19 indica que 75% das organizações enfrentam sérios desafios de conectividade ao testar projetos de IoT

A transformação digital tem sido pautada pela adoção de tecnologias emergentes, entre as quais, a Internet of Things (IoT), que despertou particular interesse em diferentes indústrias. Contudo, uma nova investigação da Inmarsat – Industrial IoT in the time of Covid-19 – revela que as questões de conectividade estão a atrasar o progresso das iniciativas de IoT, pelo que 75% das organizações enfrentam sérios desafios de conectividade ao testar projetos de IoT, o que limita a capacidade de transmitir dados com a eficiência e fiabilidade exigidas pelos projetos baseados em IoT.

O relatório sublinha que a conectividade nas implementações de IoT "deve ser responsiva para poder fornecer dados acionáveis no momento certo e com o custo certo para oferecer um retorno forte do investimento", o que é especialmente importante em locais remotos onde a conectividade terrestre, celular ou de fibra é limitada ou não existente. Neste contexto, as comunicações via satélite de última geração têm vindo a ganhar relevância em diferentes indústrias que estão a explorar a utilização de IoT para automatização das suas operações e outras aplicações.

"Tendo em conta que três quartos dos inquiridos experimentam problemas de conectividade ao testar projetos de IoT, é evidente que muitas empresas precisam de superar estes desafios para maximizar o retorno do investimento. O facto de mencionarem também as limitações das redes públicas terrestres como uma barreira ao sucesso dos seus projetos de IoT destaca a importância de uma conectividade fiável, segura e responsiva”, nota Mike Carter, presidente da Immarsat. Mais, as prioridades das empresas que têm falta de conectividade são a fiabilidade, indicada por 47% dos inquiridos, segurança (42%) e cobertura de rede (38%). 

Por outro lado, o relatório refere que apenas 37% das empresas têm conectividade de reserva, que garante o correto funcionamento das comunicações e a recolha de dados IoT em locais longe das comunicações terrestres convencionais. O presidente da Inmarsat antecipa que os problemas vão aumentar à medida que o ecossistema de IoT se expande em diferentes setores, como a indústria.

É de notar que um dos problemas decorrentes da fraca capacidade de comunicação da IoT é que, em muitos casos, os dados recolhidos pelos dispositivos estão sujeitos à necessidade de proteção, tanto pelo seu valor intrínseco como pelas obrigações impostas pelas regulamentações em vigor.

No que concerne a localização geográfica, a América Latina, a Rússia e os países da Ásia Central possuem grandes extensões territoriais consideradas remotas, onde a conectividade terrestre é muito limitada, e, nesse sentido, as empresas nesses territórios acreditam que as redes terrestres públicas não são totalmente adequadas às necessidades dos seus projetos de IoT.

ARTIGOS RELACIONADOS

A ligação do IoT à rede empresarial tem de ser segura
REDES

A ligação do IoT à rede empresarial tem de ser segura

LER MAIS

Ambientes IoT incitam estratégias avançadas de gestão de identidades e acessos
SEGURANÇA

Ambientes IoT incitam estratégias avançadas de gestão de identidades e acessos

LER MAIS

IoT industrial vai continuar a expandir-se até 2025
NEGÓCIOS

IoT industrial vai continuar a expandir-se até 2025

LER MAIS

Recomendado pelos leitores

JP.DI em processo de aquisição por grupo suíço
NEGÓCIOS

JP.DI em processo de aquisição por grupo suíço

LER MAIS

Hyperscalers de serviços na cloud entram em ciclo de expansão em 2022
NEGÓCIOS

Hyperscalers de serviços na cloud entram em ciclo de expansão em 2022

LER MAIS

Mercado de analítica de big data em IoT cresce exponencialmente
NEGÓCIOS

Mercado de analítica de big data em IoT cresce exponencialmente

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 83 DEZEMBRO 2021

IT CHANNEL Nº 83 DEZEMBRO 2021

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.