Ana Carolina Cardoso Guilhén, Iberian Channel Director, APC by Schneider Electric em 2021-4-08

NEGÓCIOS

Advertorial

Essenciais do “Home Office” – manter-se conectado ao escritório ou à escola com bateria de reserva

No final de março, o Governo Português instituiu que o teletrabalho se manterá obrigatório durante todo o 2021 para empresas com mais de 50 trabalhadores, como medida preventiva da propagação do COVID-19

Isto demonstra-nos, melhor do que nunca, que esta é uma tendência que veio mesmo para ficar – e não só no nosso país, mas à escala global. De facto, de acordo com o estudo State of Remote Work 2021, publicado pela Buffer, a esmagadora maioria dos trabalhadores deseja continuar em regime remoto pelo menos em parte do tempo até ao final da sua carreira; e 97% recomendaria a outros que passassem também a trabalhar de forma remota.

Não há números tão claros no que toca ao setor da educação, mas a tendência também se tem vindo a consolidar ao longo do último ano, tendo em conta a evolução da situação de pandemia. Em 2020, mais de 1.2 mil milhões de estudantes em 186 países passaram a ter aulas em casa, e mesmo agora há milhões que assim continuam. O mercado de e-learning já estava em rápida expansão, mas naturalmente irá reforçar- se ainda mais e continuará uma forte opção no futuro, tanto a curto como a médio e longo prazo.

Com mais e mais pessoas neste regime de trabalho e escola online, cresce a dependência num espaço em casa dedicado ao efeito e que conte com uma fonte fiável de energia e conectividade, o que se traduz na imprescindibilidade de estabelecer um plano eficaz de bateria de reserva.

A produtividade doméstica depende de uma ligação ininterrupta à internet

Com tanta dependência no trabalho e na escola remota, quem fica em casa tem agora uma preocupação adicional – criar um espaço de trabalho que promova a produtividade. Isso implica, claro, uma cadeira confortável, uma secretária funcional e muita luz; no entanto, quero agora colocar em destaque um elemento a que antes se calhar não dávamos muita importância e que, ao longo do último ano, se revelou absolutamente indispensável: contar com energia fiável e ininterrupta.

Obviamente necessitamos de eletricidade para todo o tipo de dispositivos no nosso escritório doméstico: computadores, monitores, impressoras, discos externos, telemóveis, tablets, candeeiros, auscultadores e colunas (para ouvir a música sem a qual muitos de nós não conseguimos trabalhar).

O que pode não ser tão claro para muita gente é que o router que fornece a sua ligação à internet também precisa de eletricidade e, sem ela, ficará preso em casa sem poder trabalhar ou estudar. (Sim, talvez possa fazer alguns progressos utilizando o seu telemóvel como hotspot com dados móveis, mas estamos a falar sobre aumentar a produtividade, e os dados móveis são finitos...) Da mesma forma, muitos de nós utilizamos agora uma configuração de rede mesh, como o Google Nest Wifi, para aumentar a velocidade e garantir uma boa conectividade em todas as divisões. Estes dispositivos também não poderão funcionar sem internet.

Se a sua ligação à internet é de fibra ótica, isso requer ainda um outro componente elétrico, um terminal de rede ótica (ONT, na sua sigla em inglês) – uma caixa repleta de partes eletrónicas que geralmente fica na sua garagem ou num armário ou despensa.

Os picos e falhas de energia são mais comuns e destrutivos do que pensa

Cada um destes componentes necessita de dois níveis de proteção, contra picos de corrente e cortes de energia.

Os picos de corrente são breves descargas de energia que podem danificar o equipamento elétrico, essencialmente porque enviam mais energia do que ele está preparado para gerir. Os picos podem acontecer em absolutamente qualquer lugar do mundo e devem-se a fatores no interior ou exterior das casas.

Os motivos externos incluem trovoadas, perturbações nas linhas elétricas (devido à queda de árvores ou nevões, por exemplo) ou até animais, como roedores, que entram num transformador. Os trabalhos de manutenção das empresas de eletricidade, ou mesmo o seu seguimento a estes incidentes, podem também causar picos de tensão.

No entanto, é muito mais provável que os picos de corrente tenham causas internas, por exemplo devido a motores e compressores a ligar ou desligar-se, como acontece com os frigoríficos e aparelhos de ar condicionado. Outros pequenos eletrodomésticos, como secadores de cabelo, aquecedores e algumas ferramentas, podem também ser tudo quanto basta para a energia falhar – e não esqueçamos a cablagem defeituosa, que é outra causa muito comum destes incidentes.

As falhas de eletricidade podem partilhar muitas destas causas externas, apesar de agora também já se registarem interrupções planeadas, como aconteceu por exemplo na Califórnia, como medida de proteção contra incêndios causados por equipamento elétrico. Da mesma forma, durante os períodos de maior procura, alguns clientes podem sofrer semi apagões, que são reduções intencionais do fluxo de eletricidade.

Nos últimos meses, registaram-se algumas falhas no fornecimento regular de eletricidade em algumas zonas do país, que as operadoras entendem que também foram potenciadas por alterações no padrão de consumo da energia elétrica, nomeadamente como resultado do incremento do teletrabalho. E se alguns clientes contam com geradores de reserva que fornecem energia complementar, a maioria deles fica sem eletricidade (e, portanto, também sem internet) sempre que os apagões ocorrem.

Soluções fáceis e rápidas para proteger o seu escritório doméstico de picos de corrente e falhas de energia

Uma forma simples de se proteger contra picos de corrente é através de um limitador de sobretensões – que é concebido para absorver diversos níveis de energia, medidos em joules; quanto mais alta for a sua classificação, mais forte será a proteção. Assim, para dispositivos eletrónicos dispendiosos ou sensíveis, como computadores ou discos externos, deve investir em modelos de gama mais alta, uma vez que os danos podem provocar perda de dados.

Atualmente, muitos limitadores de sobretensões também disponibilizam portas USB que permitem carregar a bateria de telemóveis, tablets ou outros dispositivos de forma segura – uma característica interessante para um escritório doméstico, especialmente porque esses equipamentos também podem ser dispendiosos.

Outra alternativa é uma fonte de alimentação ininterrupta (UPS, na sua sigla em inglês), que proporciona proteção de energia de reserva e também proteção contra sobretensões. Uma UPS contém uma bateria que pode alimentar os seus dispositivos eletrónicos durante um INFO apc.com/pt/pt/ apagão ou semi apagão. Quando não está a ser utilizada, a bateria recarrega-se de forma contínua, de forma a estar sempre pronta para qualquer necessidade. Para além disso, entra em funcionamento instantaneamente, assim que deteta uma perturbação no fluxo de eletricidade – mesmo que seja uma pequena oscilação – para que nunca perca nenhum dado valioso ou qualquer trabalho que possa estar a fazer.

Existem diferentes tamanhos de UPSs, proporcionando desde alguns minutos até várias horas de operação para os dispositivos a elas conectados. Pode escolher um modelo que lhe ofereça tempo suficiente para desligar com segurança os seus dispositivos quando ocorre um apagão, ou um que lhe permita continuar a trabalhar e a ser produtivo durante horas. Apenas deve recordar que se o seu router e/ou ONT não estiver no seu escritório doméstico, também precisará de uma UPS para que ele continue a funcionar.

Estar consciente e alerta para os riscos e munir- se dos recursos para os enfrentar é o primeiro passo a dar nesta jornada de conectividade em casa. Contar com energia limpa e fiável é essencial para continuar ligado e evitar interrupções que impactam a sua produtividade e a qualidade do trabalho ou estudo dos ocupantes da sua casa.

 

Conteúdo co-produzido pela MediaNext e pela APC by Schneider Electric

Recomendado pelos leitores

Grupo CPCis conta com nova empresa
NEGÓCIOS

Grupo CPCis conta com nova empresa

LER MAIS

Sines 4.0 - 3,5 mil milhões num hyperscale de 450MW
NEGÓCIOS

Sines 4.0 - 3,5 mil milhões num hyperscale de 450MW

LER MAIS

Tech Data desenvolve portal totalmente integrado com Cisco
NEGÓCIOS

Tech Data desenvolve portal totalmente integrado com Cisco

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 77 MAIO 2021

IT CHANNEL Nº 77 MAIO 2021

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.