2021-1-09

CLOUD

45% das empresas estão satisfeitas com os resultados obtidos na cloud

Dado o contexto pandémico atual, a cloud apresenta-se como um fator decisivo na sobrevivência das organizações que começam agora a notar o retorno dos seus investimentos em cloud

Nos últimos anos, as empresas têm-se voltado cada vez mais para a migração em cloud para melhorar o seu nível de flexibilidade, eficiência e inovação.

A COVID-19 gerou um novo ponto de viragem, tornando a cloud um fator chave para sobreviver numa era de trabalho remoto, compras online e um ambiente de negócios mais desafiante em geral. O novo estudo "Cloud Results" da Accenture procura determinar quanto é que as empresas estão a progredir em termos do valor do negócio obtido com as suas iniciativas em cloud.

Aqueles que adotam a cloud em geral estão a ver benefícios reais: maior rentabilidade, melhores níveis de serviço e marketing mais rápido. A migração permitiu-lhes reinventar os seus modelos de negócio e uma maior resiliência. Mas nem todas as adoções são as mesmas. As empresas mais bem sucedidas tendem a adotar um grande número de utilizadores. Quase metade (45%) dos utilizadores afirmam ter alcançado os resultados esperados na cloud.

Os utilizadores tendem a associar-se a parceiros tecnológicos para alcançar os seus resultados na cloud, e 29% utiliza serviços de cloud geridos "em grande parte".  Além disso, aqueles que utilizam serviços de cloud gerida são mais propensos a alcançar os benefícios esperados (48%) do que aqueles que não o fazem (35%).

Existem duas outras funcionalidades comuns aos utilizadores de cloud mais bem sucedidos: ser uma grande empresa com mais de 10 mil milhões de euros em volume de negócios, e estar sediada na América Latina ou na América do Norte. As grandes empresas alcançaram o maior sucesso no nível de serviço e na velocidade de marketing.

Tal como o sucesso da migração variou de acordo com a taxa de adoção da empresa, também os obstáculos objeto de estudo. Embora todas os utilizadores enumerassem a segurança como uma barreira primária, divergiram sobre se as suas três principais preocupações incluíam a soberania de dados, a expansão das infraestruturas/aplicações antigas, a falta de competências, a complexidade do negócio e o desalinhamento entre as IT e as empresas.

Beneficiar de todo o potencial da cloud requer mais do que tecnologia. A Accenture conclui então que as organizações devem incorporar novas formas de trabalhar e desenvolver novos papéis e competências. Especificamente, há quatro áreas críticas que precisam de ser abordadas:

-O valor do negócio. Desenvolver uma estratégia em cloud baseada num modelo de negócio para identificar oportunidades de melhoria de receitas e eficiência de custos;

-Recursos humanos e gestão de mudanças. Implementar novos modelos e programas operacionais para evoluir no talento e cultura corporativa, transformando a forma como se trabalha e responde às necessidades em rápida mudança;

-Data e IA. Explorar dados específicos presos em sistemas antigos através de novos modelos de dados em cloud;

-Parceiros. Aproveitar as competências e experiência dos parceiros certos. Os serviços de cloud geridos podem ajudar a aceder a funcionalidades-chave e profissionais, mantendo baixos custos.

Recomendado pelos leitores

Os muitos nomes dos servidores virtualizados
CLOUD

Os muitos nomes dos servidores virtualizados

LER MAIS

A nova revolução industrial
CLOUD

A nova revolução industrial

LER MAIS

Tech Data anuncia novo acordo com a AWS
CLOUD

Tech Data anuncia novo acordo com a AWS

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 73 DEZEMBRO 2020

IT CHANNEL Nº 73 DEZEMBRO 2020

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.