2016-6-23

REDES & TELECOM

Consumidores consultam smartphones 40 vezes por dia

A Deloitte deu a conhecer os resultados do estudo “Global Mobile Consumer Trends”, onde revela que a utilização de equipamentos móveis não para de aumentar, com as comunicações alternativas à voz a crescerem em preferência

As taxas de utilização e de adoção de equipamentos móveis estão a aumentar a nível global - em algumas categorias mais do que duplicam - o que deixa antever uma alteração significativa no comportamento dos consumidores e uma crescente preferência pelas comunicações alternativas à voz, como é o caso das mensagens de texto e Instant Messaging.

As conclusões são do estudo Global Mobile Consumer Trends, realizado pela indústria de Technology, Media & Telecommunications (TMT) da Deloitte. “Não há dúvida que a realidade do consumidor conectado veio para ficar e vai transformar todas as indústrias e regiões do mundo”, referiu Miguel Eiras Antunes, Partner de consultoria, TMT, da Deloitte Portugal. “As previsões de crescimento a longo prazo, para a maior parte das empresas globais, dependem da capacidade de se manterem sempre um passo à frente dos hábitos dos consumidores, principalmente numa altura em que estão em constante evolução e transformação.”

 

Pagamentos móveis a crescer

Os níveis de utilização do mPayment estão gradualmente a aumentar a nível global, apesar de esta ser ainda uma aplicação relativamente nova. De acordo com o estudo, 20 por cento dos consumidores nos mercados desenvolvidos já realizaram pagamentos móveis. Nos mercados emergentes quase metade dos inquiridos (47 por cento) afirmam ter já utilizado o telefone para efetuar pagamentos nas lojas, com 65 por cento a manifestarem interesse em utilizar esta tecnologia.

Apesar desta tendência, os inquiridos identificaram a segurança como a principal razão para não adotarem os mobile payments – com 40 por cento a demonstrarem uma preocupação com a falta de segurança dos pagamentos móveis.

“Estes resultados relativos aos mPayments evidenciam alguns pontos surpreendentes no atual mercado global de consumo móvel. É interessante perceber que os consumidores que residem em países tecnologicamente avançados, como é o caso da Alemanha, França e Estados Unidos, são aqueles que se mostram mais relutantes em utilizarem soluções de pagamentos móveis, comparativamente com os dos mercados emergentes”, destaca Miguel Eiras Antunes, da Deloitte. “A falta de confiança na segurança dos mPayments aponta ainda para uma necessária educação dos consumidores, considerando que estes sistemas oferecem, na maioria dos casos, mais segurança que os métodos de pagamento tradicionais”.

Adoção de dispositivos móveis a aumentar

Segundo o relatório, o número global de consumidores que possuem equipamentos móveis continua a aumentar: 78% possuem smartphones, cerca de 10% têm wearables e mais de 50% um tablet. Os resultados do estudo mostram ainda que um quarto dos consumidores em mercados emergentes planeiam adquirir um equipamento wearable nos próximos 12 meses. Em termos de países, Singapura lidera a tabela mundial dos consumidores mais conectados. A Polónia ocupa um lugar bem próximo do topo em cada uma das categorias, seguida de perto pelos EUA, Austrália e Itália.

Mais tempo com o telemóvel

Quase todos os consumidores móveis consultam os telefones até três horas após terem acordado. Nos mercados emergentes, 93% dos consumidores verificam os seus equipamentos até uma hora (ou menos) depois de acordarem. E 14% dos inquiridos, nos mercados emergentes, consultam os telefones pelo menos 100 vezes durante o dia.

Outro dado interessante prende-se com as mensagens de texto e o instant messaging, que são as aplicações favoritas dos consumidores - são aquelas que os consumidores procuram logo que acordam de manhã. Apesar do serviço de voz continuar a ser o mais utilizado nos mercados desenvolvidos, com 76% dos inquiridos a reportarem a sua utilização na última semana à realização do estudo, as mensagens de texto surgem logo atrás, com 74 por cento.

Nos mercados desenvolvidos, as velocidades 4G são consistentemente mais elevadas que as velocidades Wi-Fi. Na região das Américas, o Wi-Fi é a opção de ligação à internet preferida. Na Europa e Ásia Pacífico, a ligação móvel surge em primeiro lugar (4G).

IT CHANNEL Nº 34 fevereiro 2017

IT CHANNEL Nº 34 fevereiro 2017

VER EDIÇÕES ANTERIORES