2023-11-10

REDES

Advertorial

Redundância de rede, chave na continuidade de negócio

Ainda que no plano de Business Continuity se pense sempre no software, na segurança ou no armazenamento, todas estas tecnologias dependem, para o seu funcionamento tanto interno como de acesso à Internet, de uma infraestrutura de rede implementada com routers empresariais, switches e pontos de acesso Wi-Fi que também devem dar segurança, fiabilidade e contar com um plano de redundância ou backup se estivermos em ambientes críticos onde a conectividade de rede não pode falhar porque assim parará a geração de negócio

Redundância de rede, chave na continuidade de negócio

No que diz respeito à redundância da rede informática baseada na camada de comutação (switches), distinguimos três formas de aplicar redundância:

Redundância Elétrica

Indispensável nos switches de core de rede que se encarregam do acesso aos servidores, da saída para a Internet ou a agregação de links. Devem dispor tanto de fontes de alimentação como ventiladores intermutáveis em funcionamento, denominado “hot swap”. Ainda, convém contar com fontes de alimentação de backup. A D-Link dispõe desta redundância elétrica desde a gama Smart Managed DGS-1520 até às gamas Managed Enterprise como DGS-3130, DMS-3130, DGS-3630, DXS-3400 e DXS-3610.

Redundância na topologia e admnistração de rede para elevada disponibilidade

O stacking físico permite unir vários switches numa só unidade de rede não só para facilitar a gestão como também para aumentar o rendimento e a redundância. É possível criar ligações agregadas, de forma que se cair uma determinada porta de rede ou todo um switch, outro da pilha pode encarregar-se da comutação de forma automática sem que a rede ou o acesso à Internet caiam. Há que ter em conta que a infraestrutura WiFi instalada mediante pontos de acesso WiFi liga-se através de switches, pelo que se a rede WiFi é o acesso mais usado na empresa devem redundar-se todas as ligações que transmitem dados (e alimentação, se usamos Power Over Ethernet) para esses pontos de acesso.

Com a funcionalidade LACP (Ling Aggregation Protocol) já é possível aplicar essa agregação de links redundantes em layer 2. Se passamos a switches com capacidade de gestão em layer 3, VRRP será a melhor funcionalidade de rede a utilizar. Também é necessário ativar Spanning Tree ou Multiple Spanning Tree para evitar loops de rede quando as ligações são redundantes. A D-Link integra LACP desde a gama de Switches Smart DGS-1210, enquanto suportam stacking físico as gamas DGS-1510, DGS-1520, DGS-3130, DMS-3130, DGS-3630, DXS-3400 e DXS-3610.

Mas em cenários mais críticos, como em ambientes industriais com cadeias automatizadas com robôs que dependem dum fluxo continuo de dados, é primordial que a possível perca de conectividade se minimize ao máximo. Para isso configura-se a topologia de rede distribuida em anel em vez da malha para acelerar o recovery time, chave em ambientes de automatização. O protocolo Ringv2 (Rapid- Recovery Ring R3) permite tempo de recuperação inferiores a 20ms, enquanto que a funcionalidade ERPS, com tempos de recuperação de no máximo 50ms, tem interoperabilidade entre diferentes séries de switches, tanto industriais como não industriais. Os switches Industriais da D-Link, gamas DIS-200G, DIS-300G e DIS-700G integram ERPS e outras funcionalidades desenhadas especificamente para ambientes industriais com topologias de rede em anel.

Redundância no acesso à Internet

Quando o acesso à Internet é indispensável pode-se configurar uma rede de duplo acesso, a tradicional banda larga com fibra ou ADSL deve apoiar-se num acesso através de dados móveis 4G/5G. Isto é possível com dispositivos da D-Link como a nova antena 5G CPE de exterior DWP-1010, enquanto que a nível de routing o router empresarial DSR-250V2 permite tanto balanceamento de carga como failover entre banda larga e dados móveis desde um router 5G/4G, que a D-Link também oferece diversos modelos no seu portefólio, tanto empresariais como de classe industrial para aplicações M2M e capacidade inclusive de duplo SIM para redundância entre dois operadoras móveis. Em paralelo, o router empresarial DSR-250V2 oferece avançadas funcionalidades de firewall, VPN e gestão de acesso à web e conteúdos, todo isto indispensável para blindar a rede a ataques maliciosos.

 

Conteúdo co-produzido pela MediaNext e pela D-Link

Recomendado pelos leitores

Qnap apresenta novo switch gerido
REDES

Qnap apresenta novo switch gerido

LER MAIS

Fortinet anuncia solução de rede segura com integração Wi-Fi 7
REDES

Fortinet anuncia solução de rede segura com integração Wi-Fi 7

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 104 FEVEREIRO 2024

IT CHANNEL Nº 104 FEVEREIRO 2024

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.