2020-6-23

REDES & TELECOM

Advertorial

Fibra ótica – o alicerce das redes empresariais

Pela sua largura de banda, robustez e versatilidade, a fibra ótica revela-se a resposta ideal para os requisitos de networking cada vez mais exigentes das empresas

Na era da digitalização, em que a Internet é a espinha dorsal dos processos e serviços das empresas, dispor de conetividade rápida, robusta e eficiente deixou de ser uma mais-valia para passar a ser uma necessidade básica. Sejam soluções cloud fornecidas por terceiros ou sistemas proprietários geridos in-house, rara é a empresa na qual plataformas digitais não representem um papel fundamental no seu funcionamento interno, e cada vez menos são as que não oferecem pelo menos parte dos seus serviços online. Como se não bastasse, as aplicações envolvidas requerem largura de banda cada vez mais altas – basta olhar para a atual omnipresença da videoconferência e streaming como alternativas à comunicação presencial.

Como tal, fibra ótica mostra-se cada vez mais a escolha ideal para ir ao encontro das necessidades de networking das empresas, oferecendo alta performance com baixo custo e facilidade de manutenção. A sua maior largura de banda suporta taxas de dados muito maiores, enquanto a baixa degradação do sinal – 3% a distâncias maiores que cem metros, nas quais há a perda quase total do sinal em cobre – permite cobrir distâncias muito superiores. Por último, por depender de um sinal luminoso em vez de corrente elétrica, a fibra ótica é imune à interferência eletromagnética, prevenindo distúrbios na rede resultantes de radiação externa.

Adicionalmente, os equipamentos de fibra ótica para data center tendem para uma maior facilidade de instalação, ampliação e manutenção, reduzindo o tempo e despesas envolvidos na gestão da infraestrutura.

Sistemas LCS³ Legrand para fibra ótica 

A gama LCS³ da Legrand, desenhada para aplicações de 40 Gbps, 100 Gbps, e sistemas mistos para aplicações de alta densidade, oferece uma seleção de painéis e gavetas modulares para data center e LAN concebidos para agilizar as operações de instalação, ampliação e manutenção dos sistemas de fibra ótica, para uma alta performance e disponibilidade a menor custo, mesmo em aplicações de alta densidade.

As gavetas modulares Legrand para fibra ótica permitem flexibilizar e otimizar o uso do espaço ao possibilitar a alteração dos blocos modelares – sejam estes usados, vazios, ou adaptadores MTP – com fixação rápida. Compatíveis com conetores SC, ST, LC, APC, SC APC, permitem a a instalação de quatro cassetes de 24 fibras LC com total de 96 fibras LC por cada 1 U.

Adicionalmente, as gavetas e painéis modulares de alta densidade incluem cassetes de fibra ótica extraíveis pela frente e parte traseira. Tal como os painéis de cobre Legrand, equipados com o mesmo sistema de cablagem, permitem a combinação de fibra e cobre na gaveta para aplicações mistas de alta densidade e cat. 8.

Cablagem 

A gama LCS³ inclui uma larga seleção de cordões e cabos óticos mono e multimodais até 24 fibras para atender às diversas especificações de cada aplicação, com diferentes conetores SC, LC, ST e SC/APC.

As fibras multimodais, por terem um maior diâmetro de núcleo, permitem transmitir diferentes tipos de sinais óticos, tornando-as mais versáteis. No entanto, devido às diferentes velocidades de propagação dos vários modos, estão sujeitas a distorção do sinal a longas distâncias. Como tal, as fibras multimodo são utilizadas em instalações no interior, que requerem menores distâncias de transmissão, e possibilitam a utilização de uma maior variedade de ativos disponíveis no mercado, revelando-se particularmente versáteis em infraestruturas de IT com equipamentos legacy ou restritas a equipamentos mais económicos por questões orçamentais.

Por seu lado, as fibras monomodais adequam-se a instalações no exterior, e já permitem cobrir distâncias maiores e atingir velocidades de transmissão mais altas.

A Legrand oferece cabos óticos multimodais OM2, OM3 e OM4, adequados a redes até 10 Gb com uma distância máxima de 82, 300 e 550 metros, respetivamente, e monomodais OS1 e OS2 para ethernet de 1Gb. Destes últimos, cabos óticos OS1 apresentam um grau superior de distorção modal, tornando-se uma opção mais económica para interiores, enquanto os OS2 se adequam a aplicações exteriores até dois quilómetros.

 

Conteúdo co-produzido pela MediaNext e pela Legrand

TAGS

Legrand

IT CHANNEL Nº 72 NOVEMBRO 2020

IT CHANNEL Nº 72 NOVEMBRO 2020

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.