2014-5-30

OPINIÃO

Standard AC

Wireless AC: uma auto-estrada com seis faixas

Hoje em dia estamos mais interligados do que nunca. Com efeito, segundo a consultora Forrester, a penetração online atingiu já 75 por cento da população da Europa e quase metade dos adultos deste continente contam com dois ou mais dispositivos ligados à Internet

Antonio Navarro, director de Marketing e Vendas da D-Link Iberia

De todas as formas, ter mais dispositivos conectados às nossas redes resulta usualmente em problemas de largura de banda, congestionamentos e interferências, que já começam a preocupar.
O problema básico é que ultrapassámos já a capacidade das redes Wi-Fi actuais. E é aqui que entra uma nova solução: o Wireless AC. Este standard promete um cenário em que qualquer dispositivo da casa se liga à rede com a máxima velocidade e fiabilidade, independentemente do número de pessoas ligadas ou do número de redes existentes nas casas vizinhas. Os benefícios do Wireless AC são, assim, consideráveis.

O primeiro, e o mais óbvio, é um maior rendimento da rede. As redes antigas utilizam a frequência dos 2.4 GHz, que está esgotada com demasiados dispositivos wireless e que, muito provavelmente, é a frequência também usada pela rede do vizinho do lado. Além disso, esta frequência é propensa a interferências de dispositivos electrónicos, como microondas ou telefones sem fios. Como resultado, as ligações Wi-Fi caem sem razão aparente, e muitas vezes nas piores alturas. Pelo contrário, o Wireless AC utiliza a banda dos 5GHz. Com menos dispositivos e redes a usá-la, não está congestionada, pelo que o rendimento se mantém. Para entender esta diferença, pensemos num engarrafamento numa estrada com duas faixas, em que uma delas está completamente livre, permitindo velocidades maiores, enquanto a outra não sai do “pára-arranca”.

Estes melhoramentos também significam que os dispositivos Wi-Fi podem ligar-se á rede à velocidade máxima, algo praticamente impossível até agora. Podem mesmo ser separados por frequência para obter um melhor rendimento: os computadores actuais, consolas, câmaras IP e outros dispositivos que requeiram uma ligação à Internet podem usar a frequência dos 2.4 GHz, enquanto os novos dispositivos preparados para o Wireless AC se ligam a 5.0 GHz.

O Wireless AC também proporciona uma maior largura de banda. Para o Wireless N, cada canal tem uma largura de banda de 20MHz ou 40MHz, mas com o Wireless AC esta largura duplica até aos 80MHz por defeito, com a opção de usar canais de 150MHz. Prosseguindo com a analogia ao engarrafamento no trânsito, as redes antigas podem ser comparadas a uma auto-estrada com três faixas, enquanto as redes AC contam com, pelo menos, seis.

Recomendado pelos leitores

Uma nova classe de eficiência operacional
OPINIÃO

Uma nova classe de eficiência operacional

LER MAIS

Armazenamento definido por software: uma tendência chave
OPINIÃO

Armazenamento definido por software: uma tendência chave

LER MAIS

Novas culturas de IT pós-covid
OPINIÃO

Novas culturas de IT pós-covid

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 89 JULHO 2022

IT CHANNEL Nº 89 JULHO 2022

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.