2018-1-04

NEGÓCIOS

RGPD, mobilidade e cibersegurança vão ditar investimentos tecnológicos em 2018, diz a Toshiba

A Toshiba Europa entende que em 2018 as empresas terão de dotar mais tecnologia para conseguirem enfrentar os diversos desafios que têm pela frente, como o GDPR, a cibersegurança e as novas formas transacionais de informação e financeira.

Para a Toshiba, os CIO irão ganhar um papel de maior preponderância no aconselhamento estratégico e nos investimentos tecnológicos. Neste sentido, o fabricante nipónico prevê que em 2018 os principais investimentos em tecnologia estejam fortemente focados no Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD), de 25 de maio — as organizações europeias terão de saber gerir os dados pessoais, de forma segura e transparente. O risco de penalidades por incumprimento ou de ações legais para quem não esteja preparado ou não cumpra as regras são enormes. A Gartner prevê que 50% das empresas não consigam cumprir com esta regulamentação até ao final do ano de 2018.
 
Cibercrime e exposição das organizações a potenciais ataques cibercriminosos continuam a crescer. Só em ataques de ransomware, prevê-se um crescimento superior a 15 vezes o que foi registado em 2015, alcançando valores de mais de 5 mil milhões de dólares a nível global, segunda a Cyber Security Ventures. Em paralelo, a Europa está a passar por um processo de alteração de modelos de trabalho, onde o trabalho em contexto de mobilidade e o teletrabalho ganham cada vez mais peso, ampliando os desafios de segurança das organizações.
 
João Dessa, Toshiba B2B Sales manager para Portugal, afirma que "estes desafios, de cibercriminalidade, mobilidade e regulamentação, irão levar-nos a ver um aumento na adoção de determinadas tecnologias seguras que incluem a criptografia quântica, edge computing e infraestruturas de ambientes de trabalho virtuais baseados na cloud”.

 

Criptografia quântica é aposta

A Toshiba prevê que criptografia quântica seja uma das tecnologias com maior impacto irão. A construção básica de blocos computacionais irá sofrer uma transformação para a inclusão matemática e física no futuro próximo, com a introdução da computação quântica. Segundo a Toshiba, o mercado global deverá atingir os 2 mil milhões de dólares em 2024, um crescimento potenciado pela necessidade constante da transmissão de dados online da forma mais segura possível. A criptografia quântica, diz o fabricante nipónico, "está a emergir como o método de proteção de dados mais evoluído" e será necessário para combater o aumento das ameaças de segurança. Este método pode produzir mensagens ilegíveis para todos excepto o recipiente específico a quem se dirige, denominado de quantum key distribution (QKD), onde as “chaves” são distribuídas como fotões, como raios de luz que, se forem interceptados automaticamente, mudam de estado, tornando-se ilegíveis.

Recentemente, a Toshiba, no seu Laboratório de Pesquisa em Cambridge, criou o dispositivo QKD que diz ser o mais rápido do mundo — com uma velocidade de 13.7Mbps por segundo, cerca de sete vezes mais rápido que o anterior recorde também detido pela Toshiba de 1.9Mbps. Este novo recorde demonstra que a utilização prática da tecnologia quântica está cada vez mais próxima de ser uma realidade.
 

Clientes Móveis sem aplicações e edge computing

Segundo a Toshiba, as organizações já começaram a investir em soluções tecnológicas ultraligeiras, porém devido aos custos e limitações que restringem o trabalho remoto, muitas irão avançar para um conceito de soluções não instaladas nos equipamentos com a remoção de capacidade de armazenamento dos dispositivos, utilizando servidores externos para gerir os sistemas operativos e de acesso aos dados através de uma infraestrutura de ambiente de trabalho virtual baseada na cloud (VDI).


Para o fabricante nipónico, o edge computing irá tornar-se mais prevalente, já que permite maior mobilidade e processamento em tempo real e ganhos de eficiência em ambos os lados da cadeia de TI das organizações. Wearables, como óculos inteligentes, irão poder trabalhar em harmonia com Edge Computing, prevê a Toshiba, ajudando a aligeirar processos nas organizações em ambientes ainda mais remotos ou móveis. Isto poderá dar um suporte de relevo ao setor da saúde, onde este tipo de óculos poderá aceder a dados locais, coligir dados de outros provedores de saúde e apoiar no diagnóstico e análise de pacientes em tempo real e ajudando na interação entre profissionais de saúde e pacientes.
 

 “O ano 2018 será sem sombra de dúvida o ano da adoção de uma nova visão tecnológica, que assegure e proteja os dados enquanto promove uma maior flexibilidade e rapidez de resposta”, conclui o responsável da Toshiba.
 

Recomendado pelos leitores

A importância do Plano de Comunicação
NEGÓCIOS

A importância do Plano de Comunicação

LER MAIS

Vendas de PCs em Portugal cresceram 6% em 2017
NEGÓCIOS

Vendas de PCs em Portugal cresceram 6% em 2017

LER MAIS

Sage reforça estratégia
NEGÓCIOS

Sage reforça estratégia "partner first" para o segmento de enterprise

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 48 Junho 2018

IT CHANNEL Nº 48 Junho 2018

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.