2018-3-22

NEGÓCIOS

Opensoft termina 2017 com crescimento de 25%

A Opensoft fechou o ano de 2017 com um volume de negócios de 5 milhões de euros, o que equivaleu a um crescimento de 25% face a 2016

Os 5 milhões de euros de volume de negócios representaram um crescimento recorde para a organização, que aloca estes dados à “dedicação e esforço de toda a equipa da Opensoft”, e resulta da forma como a tecnológica tem vindo a fazer negócio, bem como pelos “clientes conquistados e da aposta no desenvolvimento de recursos humanos”, revela José Vilarinho, CEO da Opensoft.

Para este crescimento, contribuíram os novos clientes angariados, sobretudo nas áreas da Banca e da Administração Pública. “Continuamos a crescer através de projetos de recolha e tratamento de grandes volumes de informação de forma automatizada, área na qual temos uma vasta experiência e conhecimento, mas cada vez mais nos procuram para outras áreas, como a consultoria tecnológica, onde ajudamos clientes a desenhar e implementar as soluções que melhor se adequam às suas necessidades de negócio”, revela o CEO.

O ano passado, a Opensoft apostou também no desenvolvimento de um novo produto, o Lightweightform, uma framework open source que agiliza a construção de formulários complexos e que tem sido integrada na oferta de soluções da empresa.

O crescimento foi ainda potenciado pela captação de talento especializado e pelo investimento na formação e certificação dos recursos internos, não só na área tecnológica, mas também comportamental. Este ano, a Opensoft estima contratar 30 novos engenheiros de software que correspondam ao perfil e desafios que definiu para a sua “Superteam”.

Para 2018, a empresa pretende continuar a tirar partido da sua experiência e conhecimento na Administração Pública Central, ajudando as organizações a tornarem-se mais ágeis e a otimizarem processos. “Estamos a preparar o lançamento de uma nova solução tecnológica para as instituições públicas da área tributária, focada no combate à fraude e evasão fiscal, que será um fator chave para a concretização de oportunidades de negócio no mercado internacional”, conclui José Vilarinho.

Recomendado pelos leitores

IBM Portugal premeia Parceiros do ano
NEGÓCIOS

IBM Portugal premeia Parceiros do ano

LER MAIS

Fujitsu passa de
NEGÓCIOS

Fujitsu passa de "Visionária" a "Líder"

LER MAIS

Sanções à Huawei suspensas por 90 dias
NEGÓCIOS

Sanções à Huawei suspensas por 90 dias

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 57 MAIO 2019

IT CHANNEL Nº 57 MAIO 2019

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.