Fernando Teixeira, DCN Manager, Claranet Portugal em 2021-9-15

NEGÓCIOS

Advertorial

Mobilidade com mais produtividade: uma questão de escolha

Com as ferramentas e as soluções tecnológicas certas, a mobilidade geográfica dos colaboradores pode representar um aumento real da produtividade para as organizações

Fernando Teixeira, DCN Manager, Claranet Portugal

O paradigma do trabalho nas empresas tem evoluído de acordo com as evoluções tecnológicas e com as exigências dos mercados. Mas existem acontecimentos determinantes que provocam alterações abruptas na forma de trabalhar, forçando as organizações a adotar soluções e metodologias para se adaptarem - e, em muitas situações, sobreviverem.

Estamos, de facto, num desses marcos históricos. O contexto pandémico acelerou a adoção das soluções de mobilidade e mostrou que é possível aumentar a produtividade e a rentabilidade em contexto de trabalho remoto, até como forma de adaptação às novas gerações, mais habituadas à virtualização e ao domínio online.

No entanto, para potenciar o conceito de mobilidade nos negócios e tornar as empresas mais móveis, aumentando em paralelo a produtividade, não basta aproveitar a evolução das Tecnologias da Informação (TI). É também crucial saber escolher, implementar e usar as soluções tecnológicas mais indicadas para cada contexto organizacional – sobretudo ao nível dos dispositivos e do tipo de ligações adotadas.

Novas tendências tecnológicas

A mobilidade de uma empresa deverá começar pela definição do tipo de dispositivos disponibilizados e permitidos - BYOD (Bring Your Own Device), CYOD (Choose Your Own Device) e COPE (Company Owned Personally Enable). Qualquer das opções tem vantagens, desvantagens e desafios para empresas e colaboradores, sendo necessário definir os aspetos de utilização que mais se adaptam à organização, como o tipo de acesso, o perfil dos utilizadores ou a caracterização das aplicações, entre outros.

Todos estes dispositivos - ou mesmo o tradicional posto de trabalho baseado num PC fixo - podem hoje ser adquiridos em modo “as a service” (Daas, PCaas, …), passando a responsabilidade da gestão e segurança para empresas especializadas e transformando os custos em OPEX. De todos os modelos, o BYOD é o que permite maior flexibilidade para as organizações, mas também é o que acarreta maiores riscos em termos de segurança.

Universo sem fios

As comunicações sem fios estão na génese da mobilidade empresarial e do trabalho em modo remoto, com o Wi-Fi a representar atualmente um “bem quase essencial” numa organização. Mas até quando irá prevalecer como tecnologia dominante face a um 5G que começa a ganhar terreno?

A coexistência e integração entre o 5G e o Wi-Fi (nomeadamente a versão WIFI6E, que assegura comunicações mais rápidas, seguras e isentas de interferências) poderá ser a melhor opção para a maioria das empresas, com processos de autenticação de acesso únicos e baseados, por exemplo, no cartão SIM (Subscriber Identity Module).

Há ainda que contar com soluções emergentes como SD-WAN e SD-Branch, para acessos seguros baseados em técnicas de encriptação, que se poderão estender aos postos de trabalho remotos com instalação de pequenos equipamentos com capacidades de firewall e Wi-Fi (RAP – Remote Access Point), não obstante a utilização da VPN, que é uma plataforma de extrema importância para acesso, de forma simples e segura, à infraestrutura de TI da empresa e aos seus sistemas.

Mas esta nova tendência tem criado desafios de segurança adicionais, dado a diversidade de dispositivos e de ligações, que na maioria dos casos é feita através da Internet. Como tal, será fundamental as empresas adotarem sistemas de autenticação de acesso à rede com soluções de NAC (Network Access Control).

A dispersão e a mobilidade geográfica dos trabalhadores, proporcionados pela tecnologia, tornou-se numa realidade para muitas empresas, possibilitando maiores opções de contratação e reduções de custos significativas. Resta às organizações estar atentas aos novos modelos de negócio e aos portfólios dos fabricantes e integradores, num período claramente de transição, de forma a encontrar as soluções mais eficientes e duradouras para a continuidade das suas operações.

 

Conteúdo co-produzido pela MediaNext e pela Claranet

TAGS

Claranet

Recomendado pelos leitores

Primavera revela os Parceiros do ano
NEGÓCIOS

Primavera revela os Parceiros do ano

LER MAIS

Microsoft anuncia Parceiros do ano do mercado português
NEGÓCIOS

Microsoft anuncia Parceiros do ano do mercado português

LER MAIS

SAP adquire empresa de pesquisa e análise de dados
NEGÓCIOS

SAP adquire empresa de pesquisa e análise de dados

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 89 JULHO 2022

IT CHANNEL Nº 89 JULHO 2022

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.