2022-1-03

NEGÓCIOS

Huawei vai transformar organização para aumentar eficiência

A empresa chinesa previu uma queda de quase 30% nas receitas no fim de 2021

A viver um período instável, a Huawei Technologies deverá enfrentar “sérios desafios” em 2022. As palavras são de Guo Ping, Rotating CEO da Huawei, numa mensagem de Ano Novo aos colaboradores, em que revelou, também, planos para agilizar os processos de tomada de decisão nos seus escritórios, dando mais autonomia aos seus escritórios locais e descentralizando as decisões da sede em Shenzhen, na China. 

O fornecedor tecnológico chinês espera ter fechado o ano com 634 mil milhões de yuan (cerca de 99,45 mil milhões de dólares) em receitas, um decréscimo de 28,88% face aos 891,4 mil milhões de yuan em 2020. Contudo, o negócio de transporte manteve-se "estável" e a sua unidade empresarial chegou a crescer, disse Guo Ping.

Além disso, afirmou que a transformação digital nas economias globais se tornou um grande motor de crescimento e que havia novas oportunidades nas tecnologias, mas alertou para as incertezas no próximo ano. "Um ambiente de negócios imprevisível, a politização da tecnologia e um crescente movimento de desglobalização apresentam desafios sérios", disse Guo. "Neste contexto, temos de nos cingir à nossa estratégia e responder racionalmente às forças externas que estão fora do nosso controlo", completa.

Guo Ping notou que a Huawei iria avançar com o foco direcionado para as infraestruturas e dispositivos inteligentes, numa procurar de resposta mais ágil às necessidades dos clientes com "cadeias de gestão" mais pequenas, o que significava criar "equipas integradas" e "subsidiárias específicas de um domínio", disse.
A transformação da organização surge de uma vontade de aumentar a eficiência operacional e a prestação de atendimento ao cliente, reflete Guo Ping.

Adicionalmente, no decorrer da elaboração dos seus planos de desenvolvimento de produtos, observou que as ofertas de software da Huawei funcionariam em torno da EulerOS, enquanto o portfólio de dispositivos seria impulsionado pelo HarmonyOS. "Estes dois ecossistemas vão aderir a uma estratégia de open source, permitindo que todos os developers de software os utilizem, contribuam para eles e beneficiem deles", disse. 

O Rotating CEO da empresa chinesa fez notar, ainda, que iria canalizar mais investimento para o negócio de energia digital. Criada em junho de 2021, a unidade de negócio Huawei Digital Power Technologies tenciona digitalizar a energia tradicional e construir produtos que integrem capacidades eletrónicas digitais e energia. Da mesma forma, apontou, também, a ambição de ser um fornecedor de referência de novos componentes para veículos inteligentes, área em que tem alocado investimentos elevados. 

ARTIGOS RELACIONADOS

Huawei aposta num mundo inteligente e totalmente conectado
EVENTOS

Huawei aposta num mundo inteligente e totalmente conectado

LER MAIS

Huawei Portugal nomeia CyberSecurity Officer
NEGÓCIOS

Huawei Portugal nomeia CyberSecurity Officer

LER MAIS

Huawei lidera mercado de smartphones 5G
HARDWARE

Huawei lidera mercado de smartphones 5G

LER MAIS

Recomendado pelos leitores

JP.DI em processo de aquisição por grupo suíço
NEGÓCIOS

JP.DI em processo de aquisição por grupo suíço

LER MAIS

Hyperscalers de serviços na cloud entram em ciclo de expansão em 2022
NEGÓCIOS

Hyperscalers de serviços na cloud entram em ciclo de expansão em 2022

LER MAIS

Mercado de analítica de big data em IoT cresce exponencialmente
NEGÓCIOS

Mercado de analítica de big data em IoT cresce exponencialmente

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 83 DEZEMBRO 2021

IT CHANNEL Nº 83 DEZEMBRO 2021

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.