Nuno Moura, Senior Consultant - Information Technology, Michael Page Porto em 2018-10-04

NEGÓCIOS

Escassez de profissionais - desafios de recrutar em IT e a importância de reter talento

Aumentos salariais já não são suficientes para reter um profissional. As empresas terão de colocar em cima da mesa outras variáveis

O recrutamento e seleção especializados representam uma atividade desafiante em toda a sua plenitude, pois exigem uma grande capacidade de organização, dedicação, resiliência e foco para atingir os resultados pretendidos. Estes, culminam fundamentalmente com o match perfeito, em que se consegue encontrar o candidato ideal para responder às necessidades do cliente.

Todo este processo é cada vez mais exigente, particularmente na área das tecnologias de informação (IT). Este é um sector extremamente dinâmico, onde encontramos um mercado totalmente invertido, em que as necessidades já se sobrepõem à mão-de- -obra, existindo atualmente um défice entre a oferta e a procura.

Num mundo cada vez mais tecnológico e virtual, em que tudo está interligado, as empresas são pressionadas pela inovação e pela concorrência a acompanharem as transformações tecnológicas. Daí, esta elevada necessidade de perfis altamente especializados para integrar as suas estruturas. Aumentos salariais já não são suficientes para reter um profissional. As empresas terão de colocar em cima da mesa outras variáveis O consultor de recrutamento responsável por esta área de IT tem de arranjar ferramentas e formas atrativas e diferenciadoras de chegar a estes profissionais. A assertividade, o profissionalismo e, principalmente, a honestidade são características apreciadas e determinantes no engagement com os candidatos.

Os timings de resposta, desde a fase inicial da procura do profissional, como em todo o restante processo, é crucial para o sucesso do mesmo.

Por outro lado, visto que a oferta é grande, estes profissionais de IT acabam por ser abordados diariamente por todo o mercado de recrutamento, através de base de dados, redes sociais, referências, etc e todo este “assédio” acaba por se traduzir em elevados níveis de rotatividade neste setor.

Aumentos salariais de 7% e 9% já não são valores suficientes para reterem um profissional, pelo que a rotatividade neste sector tenderá a aumentar no futuro.

Neste sentido, a retenção de talento, acaba por ser o maior desafio e o fator com maior complexidade para as empresas, pois terão de oferecer outras variáveis para ir de encontro às expectativas deste tipo de perfis. Para além do salário, estes profissionais procuram, cada vez mais, ambientes de trabalho informais, localizações dentro da sua rede de transportes, flexibilidade horária e, até, possibilidade de trabalhar remotamente.

O domínio de tecnologias modernas e linguagens de programação atuais e futuras, bem como a formação contínua, são também fatores determinantes na contratação e na retenção, em detrimento de tecnologias ultrapassadas, que se encontram, constantemente em atualização.

 

Nuno Moura, Senior Consultant - Information Technology, Michael Page Porto

TAGS

talento RH

Recomendado pelos leitores

Princípio de Peter comprovado - promovemos pessoas até ao seu grau de incompetência?
NEGÓCIOS

Princípio de Peter comprovado - promovemos pessoas até ao seu grau de incompetência?

LER MAIS

TP-Link Portugal anuncia crescimento de 25%
NEGÓCIOS

TP-Link Portugal anuncia crescimento de 25%

LER MAIS

jp.di adiciona MSI a porttfólio de distribuição
NEGÓCIOS

jp.di adiciona MSI a porttfólio de distribuição

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 51 Outubro 2018

IT CHANNEL Nº 51 Outubro 2018

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.