2020-1-17

HARDWARE

Mercado de PC cresce pela primeira vez em oito anos

Lenovo, HP e Dell terminaram o ano nos três primeiros lugares do ranking de vendas de computadores através do Canal. As três empresas têm, entre si, 65% do mercado mundial de computadores

Segundo a Canalys, o mercado global de PC registou o seu primeiro ano completo de crescimento em oito anos em 2019. Incluindo desktops, notebooks e workstations, foram vendidas 268,1 milhões de unidades, 2,7% superior a 2018.

O crescimento, porém, está focado nos três maiores fornecedores, que agora representam dois terços de todas as vendas. Durante todo o ano, a Lenovo lidera com 64,8 milhões de unidades vendidas, enquanto a HP registou um aumento de 63 milhões, com crescimento estelar de 8,6% e 4,7%, respetivamente. A Dell, que fecha o pódio, também superou o mercado, com um crescimento de 5,3%, e vendeu 46,5 milhões de PC. Apple e Acer mantiveram o quarto e o quinto lugares, embora a Acer tenha sido o único fornecedor entre os cinco primeiros a diminuir em relação a 2018.

"Os PC tiveram uma performance decente no último trimestre do ano", explicou Ishan Dutt, analista da Canalys. “Isto é impressionante, tendo em conta o facto de o mercado ter registado um crescimento recorde no terceiro trimestre. Apesar dos problemas da cadeia de valor, os fornecedores permanecem otimistas, especialmente no comercial. Os esforços contínuos da Intel para melhorar o fornecimento vão ajudar a manter o volume em 2020, mas é improvável que as restrições diminuam rapidamente. O resultado, no entanto, são as oportunidades de atualização que os OEM têm com as pequenas e médias empresas que atrasaram as atualizações em antecipação a novos chipsets”.

Apesar da desaceleração económica, os Estados Unidos continuaram a ser um mercado saudável para as remessas de PC, crescendo 7% ano a ano, com 17,9 milhões de unidades no quarto trimestre. A decisão do governo de Trump de adiar as tarifas propostas levou a gastos mais fortes do que o esperado na crucial época festiva por parte do consumidores, permitindo que os retalhistas absorvam stocks adicionais.

Na Europa, o Brexit permaneceu uma questão crítica no quarto trimestre. As vendas cresceram cerca de 2% na região EMEA, abaixo da média global. No entanto, as empresas do Reino Unido agora têm pelo menos segurança de curto prazo, pois o Reino Unido deixa a UE em 31 de janeiro de 2020, mesmo que um acordo comercial de longo prazo ainda esteja longe. As remessas de PC provavelmente vão acelerar à medida que os Canais criam stock antes da data de saída no Reino Unido, uma vez que os distribuidores estão preocupados com os atrasos subsequentes entre a Irlanda do Norte e o resto do Reino Unido.

É improvável que 2020 repita o sucesso de 2019. Os fatores macroeconómicos continuam a influenciar fortemente a indústria de PC, pois espera-se que os principais mercados como os EUA, o Japão e a Índia tenham um desempenho inferior na maior parte do ano. Adicionar incertezas ao mercado é uma possível interrupção na HP, que continua a ser alvo de uma aquisição hostil por parte da Xerox”, afirmou Rushabh Doshi, diretor de investigação da Canalys. “Os displays 5G e dobráveis ​​vão trazer algum entusiasmo para atualizações iterativas. No entanto, os fornecedores permanecem numa fase experimental para esses dois recursos. Os dobráveis ​​sofrem com uma grave falta de casos de utilização e é improvável que a procura aumente, a menos que os dispositivos de segunda ou terceira geração possam provar a sua durabilidade. O 5G, por outro lado, precisa de prontidão do ecossistema das operadoras de rede e dos fornecedores de cloud para justificar a oferta de valor desses dispositivos. A adoção convencional 5G e smartphone dobráveis ​​ainda irá demorar entre dois a três anos”.

Tabela 1: Vendas mundiais de desktops, notebooks e workstations (Quarto trimestre de 2019)

Fabricante Vendas Q4 2019 Quota de Mercado Q4 2019 Vendas Q4 2018 Quota de Mercado Q4 2018 Crescimento Anual
1. Lenovo 17.833 24,8% 16.753 24,4% 6,4%
2. HP 17.172 23,9% 16.105 23,4% 6,6%
3. Dell 12.462 17,3% 11.264 16,4% 10,6%
4. Apple 4.950 6,9% 5.426 7,9% -8,8%
5. Acer 4.439 6,2% 4.482 6,5% -1,0%
Outros 15.099 21,0% 14.647 21,3% 3,1%
Total 71.955 100,0% 68.678 100,0% 4,8%

Nota: As percentagens podem não dar um total de 100% devido aos arredondamentos. Vendas em milhares

Fonte: Canalys Worldwide PC Analysis (sell-in shipments), Janeiro 2020

Tabela 2: Vendas mundiais de desktops, notebooks e workstations (Ano de 2019)

Fabricante Vendas em 2019 Quota de Mercado 2019 Vendas em 2018 Quota de Mercado 2018 Crescimento Anual
1. Lenovo 64.827 24,2% 59.672 22,9% 8,6%
2. HP 63.002 23,5% 60.190 23,1% 4,7%
3. Dell 46.558 17,4% 44.216 16,9% 5,3%
4. Apple 19.127 7,1% 18.524 7,1% 3,3%
5. Acer 17.042 6,4% 17.645 6,8% -3,4%
Outros 57.504 21,5% 60.704 23,3% -5,3%
Total 268.060 100,0% 260.651 100,0% 2,7%

Nota: As percentagens podem não dar um total de 100% devido aos arredondamentos. Vendas em milhares

Fonte: Canalys Worldwide PC Analysis (sell-in shipments), Janeiro 2020

Recomendado pelos leitores

Canon com novidades para o espaço de trabalho híbrido
HARDWARE

Canon com novidades para o espaço de trabalho híbrido

LER MAIS

Asustor lança novos NAS para o mercado empresarial
HARDWARE

Asustor lança novos NAS para o mercado empresarial

LER MAIS

TP-Link revela soluções para gestão centralizada na cloud e casa conectada
HARDWARE

TP-Link revela soluções para gestão centralizada na cloud e casa conectada

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 70 SETEMBRO 2020

IT CHANNEL Nº 70 SETEMBRO 2020

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.