2018-10-22

HARDWARE

Gartner: Vendas de PCs empresariais empurram mercado para terreno positivo no Q3

Diminuição das vendas no mercado doméstico contribuiu para que o desempenho global do mercado fosse afetado, apesar do bom desempenho mercado empresarial

A Gartner reporta que o número de unidades comercializadas em todo o mundo ficou estagnado no terceiro trimestre de 2018, argumentando que a escassez ao nível dos CPU poderá trazer novos desafios ao mercado, apesar de não se esperar impacto sobre a procura
 
No Q3, foram comercializadas 67.2 milhões de unidades de PCs, um aumento de apenas 0,1% face ao mesmo período do ano passado, segundo a Gartner. Nos últimos dois trimestres, a empresa de análise de mercado tem assistido a alguma “estabilização modesta” da parte do mercado.

A EMEA cresceu 1,1% - foram comercializados 18,9 milhões de PCs na região, no terceiro trimestre. A procura por PCs domésticos continuou a cair, com a Gartner a indicar que as vendas de PCs profissionais foi o único ponto de sustentação do mercado. A Gartner alerta, porém, para uma desaceleração das renovações para Windows 10 na Europa Ocidental nos próximos tempos.

As regiões dos EUA e da América Latina sofreram uma quebra nas vendas. A Gartner realça que estes resultados estavam em linha com o esperado, tendo em conta a escassez de processadores que se verifica até ao final do ano.   

Mais uma vez, a procura adveio sobretudo do mercado empresarial, alimentado pelas renovações trazidas pelo Windows 10. "Esperamos que o ciclo de renovação gerado pelo Windows 10 continue a crescer até 2020, até ao ponto em que a procura pela atualização diminuirá", indica Mikko Kitagawa, analista na Gartner. “Apesar de o terceiro trimestre, tipicamente, registar fortes vendas do lado do mercado doméstico, devido à temporada de regresso às aulas, a fraqueza na procura continuou a registar-se, o que acabou por ter um impacto negativo sobre as fortes vendas do mercado empresarial”.

A Gartner refere ainda que a escassez de CPUs Intel poderá, nos próximos meses, influenciar a evolução do mercado, conduzindo a um aumento dos preços e a mudanças no panorama dos fabricantes. “Embora a escassez tenha algum impacto de curto prazo, a Gartner não prevê nenhum impacto duradouro sobre a procura geral por PCs”, diz Kitagawa. A empresa de análise de mercado também não prevê que a escassos se alongue a 2019, dizendo que é expectável que a Intel dê prioridade aos CPU high-end bem como aos CPU para os PCs empresariais. Por outro lado, a AMD ficará com a fatia do mercado que a Intel não conseguira assegurar.

Quanto aos fabricantes, a Lenovo manteve-se no topo da tabela, com um aumento de 10,7%, impulsionado por uma nova tração no mercado empresarial e pela joint ventura com a Fujitsu. A HP caiu para a segunda posição, mas registou o quarto trimestre consecutivo de crescimento year-over-year ao nível das vendas. A HP demonstrou um aumento do número de unidades vendidas ao nível dos desktops, resultado de uma forte procura por parte dos compradores empresariais.

A Dell, em terceiro lugar, registou o décimo trimestre consecutivo de aumento das vendas, crescendo 5.3% no Q3, com bons desempenhos particularmente na EMEA.

Recomendado pelos leitores

WatchGuard lança novo ponto de acesso reforçado
HARDWARE

WatchGuard lança novo ponto de acesso reforçado

LER MAIS

Brother entra na impressão de transferência térmica profissional
HARDWARE

Brother entra na impressão de transferência térmica profissional

LER MAIS

HP amplia portfólio de impressão no escritório
HARDWARE

HP amplia portfólio de impressão no escritório

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 62 NOVEMBRO 2019

IT CHANNEL Nº 62 NOVEMBRO 2019

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.