2018-9-25

SEGURANÇA

Advertorial

Os desafios do novo escritório digital

A mobilidade trouxe mais liberdade e criatividade aos colaboradores, mas também maiores desafios à proteção e segurança por parte das equipas de IT

O advento da internet, das redes sociais e dos dispositivos móveis alterou a forma como trabalhamos e o espaço onde o fazemos. Num ambiente cada vez mais dinâmico, interconectado e acelerado, o local de trabalho deixou de ser estático para se adaptar às necessidades dos colaboradores da empresa. 

Com acesso permanente à internet e com as suas ferramentas de trabalho sempre à mão – quer num portátil, num tablet ou mesmo num smartphone – o colaborador pode agora trabalhar a partir de qualquer espaço, seja um co-working, uma biblioteca pública, um café ou mesmo um quarto de hotel noutro país. 

Esta nova realidade representa um maior desafio para as empresas. As soluções de segurança utilizadas, que anteriormente contemplavam redes empresariais e um espaço físico único, têm agora também de se adaptar e proteger os dispositivos móveis dos diversos colaboradores que se conetam através de redes partilhadas (e, algumas vezes inseguras) além dos dados e informações neles armazenados. 

Por outro lado, a adoção de tecnologias de cloud – que facilitam o acesso à informação em qualquer parte do mundo – traz uma nova camada de segurança que deve ser adicionada e configurada de forma a garantir o nível máximo de proteção dos sistemas empresariais. O malware, o ransomware e os ataques APT continuam a ser as maiores e mais tradicionais ameaças contra uma empresa mas, com o novo escritório virtual, outras brechas de segurança começam a preocupar as equipas de IT e os fornecedores de cibersegurança. 

Em 2017 foi realizado um estudo que revelou que 40% das organizações inquiridas, independentemente da sua dimensão, ficariam vulneráveis caso perdessem um dispositivo com informações empresariais. O mesmo estudo revelou também que uma em cada três já perdeu ou foi vítima de roubos de dispositivos com informações sensíveis. 

Esta é, na verdade, a terceira ameaça mais comum contra uma empresa – após os vírus e a utilização inapropriada de recursos IT por parte dos colaboradores – e torna-se ainda mais crítica perante os regulamentos mais recentes de proteção de dados em vigor na Europa, EUA e alguns países asiáticos (como a China e o Japão). 

Com o aparecimento de soluções de cloud, várias empresas aderiram a este serviço para otimizar as suas atividades de negócio, recorrendo a ferramentas como o correio eletrónico, o armazenamento de documentos ou colaborações, e as finanças e contabilidade. No entanto, com a consolidação de cada vez mais serviços e aplicações na cloud com estruturas cada vez mais heterogéneas, as equipas de IT enfrentam dificuldades crescentes em garantir a segurança e proteção dos seus dados e dos seus colaboradores contra ataques. 

E qual será a melhor resposta e proteção nestes casos? A encriptação de endpoints, incluindo servidores e dispositivos de utilizadores, garante a segurança no caso de perda ou roubo de dispositivos ou de acesso indevido a partir da cloud. A tecnologia atual torna possível a encriptação de ficheiros ou dispositivos inteiros, por parte da equipa de segurança IT, e a sua partilha em redes corporativas. Assim, mesmo que o dispositivo caia nas mãos erradas, a informação continua segura e inacessível a hackers. 

Além disso, é necessário também implementar um sistema de gestão de configuração de dados que permita eliminar, remotamente, informações pessoais ou confidenciais dos dispositivos, além de ativar a proteção por palavra-passe, que muitos não têm ativa. A proteção da cloud, por seu lado, deve também contemplar múltiplos painéis de gestão que proporcionem total visibilidade do seu ambiente, para que as equipas de segurança IT tenham total controlo sobre quem acede a dados corporativos no local e na cloud. 

O facto de os locais de trabalho estarem cada vez menos circunscritos a quatro paredes trouxe mais liberdade e criatividade aos colaboradores para realizarem o seu trabalho a partir de qualquer espaço, mas também maiores desafios à proteção e segurança por parte das equipas de IT. 

Para se adaptarem a esta nova realidade as empresas e organizações devem apostar em soluções igualmente criativas e adaptáveis, que se adequem tanto às suas necessidades de proteção da empresa como dos seus colaboradores, sem restringir a sua mobilidade. 

 

 

Advertorial 

Recomendado pelos leitores

Microsoft pode estar em incumprimento com o RGPD
SEGURANÇA

Microsoft pode estar em incumprimento com o RGPD

LER MAIS

WatchGuard apresenta previsões de segurança para 2019
SEGURANÇA

WatchGuard apresenta previsões de segurança para 2019

LER MAIS

Samsung Knox recebe certificação do Gabinete Nacional de Segurança
SEGURANÇA

Samsung Knox recebe certificação do Gabinete Nacional de Segurança

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 53 Dezembro 2018

IT CHANNEL Nº 53 Dezembro 2018

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.