2018-9-12

SEGURANÇA

Mais de metade das PME não têm software anti-ransomware

A Sophos divulgou as conclusões do estudo “The State of Endpoint Security Today”, que revela que 54% das empresas sofreram ataques de ransomware no último ano e não têm software anti-ransomware

Este estudo independente foi conduzido pela empresa de investigação Vanson Bourne, e inquiriu 2.700 IT Managers de organizações de 100 a 5 mil colaboradores em 10 países e cinco continentes.

De acordo com este estudo o ransomware continua a ser a principal ameaça às empresas sendo que 31% das empresas inquiridas espera ser vítima de um ataque de Ransomware no futuro. Os três países mais atacados por ransomware são a India (67%), México (65%) e, por fim, os Estados Unidos da América (60%). O relatório detalha ainda os setores mais afetados por ataques de ransomware que são a Saúde e Tecnologias (76%) seguida de Energia, Petróleo e Gás (65%) e Negócios e Serviços Profissionais (59%).

“Uma das principais preocupações que os ataques de ransomware dão às empresas é o prejuízo. Este estudo apurou que 25% dos inquiridos estima um custo entre os USD $13 mil e USD $70 mil para resgatar um terminal afetado”, afirma Ricardo Maté, country manager da Sophos Ibéria, continuando a afirmar que “a outra preocupação que as empresas deverão ter é o facto de que ao contrário do lightning as empresas atacadas por ransomware poderão esperar um novo ataque no espaço de 12 meses com os prejuízos financeiros, técnicos e de negócio daí decorrentes”.

A prevenção de um ataque de ransomware é uma realidade, no entanto, há que ter em conta que a utilização de um software de segurança atualizada não é uma garantia para prevenir um ataque de ransomware. Isto só será possível com acesso ao um software anti-ransomware que 98% dos inquiridos reconhece que a sua implementação é a única forma de prevenção de ataques. O malware continuará a ser complexo e, com o tempo, a tendência é que os ataques bem como os cibercriminosos sejam mais complexos de detetar, prevenir e remediar. O principal aspeto que qualquer organização deverá ter em conta é ter sempre o software de deteção atualizado e adaptado à realidade para o proteger.

Recomendado pelos leitores

Kaspersky Lab lança competição para encontrar fraquezas nos dispositivos de IoT
SEGURANÇA

Kaspersky Lab lança competição para encontrar fraquezas nos dispositivos de IoT

LER MAIS

5 conselhos para manter as empresas longe do ransomware
SEGURANÇA

5 conselhos para manter as empresas longe do ransomware

LER MAIS

Check Point reconhecida pela Gartner em Enterprise Network Firewalls
SEGURANÇA

Check Point reconhecida pela Gartner em Enterprise Network Firewalls

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 52 Novembro 2018

IT CHANNEL Nº 52 Novembro 2018

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.