2018-12-13

SEGURANÇA

Hackers chineses poderão ser os responsáveis de ataque ao Marriott

A cadeia de hotéis Marriott reconheceu que sofreu uma falha de segurança que poderá ter afetado 500 milhões de clientes

Investigadores norte-americanos seguiram as pistas deixadas na enorme violação de dados dos clientes do Marriott até hackers chineses. As autoridades dos Estados Unidos suspeitam que os hackers em questão trabalham para o Ministério de Segurança do Estado chinês.

As fontes do Washington Post alertaram que estas são ainda suposições e não conclusões definitivas sobre o ataque, uma vez que a investigação ainda está em andamento. No entanto, os métodos do hack sugerem que o ataque tivesse sido patrocinado pelo Estado. Investigadores particulares também identificaram as técnicas como aquelas usadas anteriormente em ataques atribuídos a hackers chineses, informou a Reuters.

A cadeia de hotéis Marriott, que opera mais de 5.800 propriedades em mais de 110 países, afirma ser o maior fornecedor de hotéis para o governo dos EUA e para o pessoal militar.

O Marriott anunciou no final de novembro que cerca de 500 milhões de clientes tiveram os seus dados pessoais violados no ataque, que começou há quatro anos. Cerca de 327 milhões desses clientes viram reveladas informações como o nome, o número de telefone e o número do passaporte, enquanto um número não especificado continha os detalhes do cartão de crédito.

Recomendado pelos leitores

Cibersegurança: o que esperar em 2019?
SEGURANÇA

Cibersegurança: o que esperar em 2019?

LER MAIS

China terá hackeado IBM e Hewlett Packard Enterprise
SEGURANÇA

China terá hackeado IBM e Hewlett Packard Enterprise

LER MAIS

PMEs portuguesas investem pouco em cibersegurança, diz Check Point
SEGURANÇA

PMEs portuguesas investem pouco em cibersegurança, diz Check Point

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 53 Dezembro 2018

IT CHANNEL Nº 53 Dezembro 2018

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.