2018-5-03

SEGURANÇA

93% das empresas não estão preparadas para o RGPD

A menos de um mês do prazo limite, um estudo do SAS determinou que apenas 7% das empresas estão totalmente RGPD compliant

Após o uso indevido dos dados por parte do Facebook e da Cambridge Analytics, intensificou-se a atenção pública sobre a questão da importância da privacidade dos dados. No entanto, a menos de um mês do Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) entrar em vigor, 93% dos entrevistados de um novo estudo do SAS afirmam que ainda não está totalmente em conformidade com o RGPD.

O SAS realizou este estudo com pessoas de 183 empresas (incluindo portuguesas) de diversas indústrias, que têm um papel na preparação das suas organizações para o RGPD. O estudo destaca os maiores desafios e oportunidades que as organizações enfrentam no caminho para a conformidade o novo regulamento.

Menos de metade (46%) das organizações entrevistadas dizem que esperam estar em conformidade com o RGPD quando este entrar em vigor, no dia 25 de maio. Entre as organizações norte-americanas pesquisadas, apenas 30% espera cumprir o prazo. A UE está mais bem preparada, com 53% das organizações a confiar cumprir o prazo.

O RGPD concede aos residentes da UE direitos de privacidade que lhes dão um maior controlo sobre a forma como as empresas lidam com os seus dados pessoais. Qualquer organização que armazena ou processa dados de residentes da UE tem obrigações de conformidade com o RGPD, mesmo que a organização não esteja na UE.

“As exigências da privacidade dos dados não está a desaparecer. Queremos garantir que as organizações estão prontas para ajudar os seus clientes a compreender a forma como os seus dados estão a ser usados​​”, disse Todd Wright, Marketing Global do SAS para as soluções SAS Personal Data Protection e SAS Data Management. “Para isso, as organizações precisam de envolver, a longo prazo, todos os elementos das suas operações de negócio no programa de RGPD e de privacidade. Delegar isto somente para as TI é receita para o fracasso.”

Embora o estudo mostre que a maioria das organizações não está preparada  para o prazo limite que se aproxima do RGPD, as organizações estão a trabalhar para se tornar compatíveis (93% tem um plano em vigor ou espera ter um).

"Os consumidores estão agora a exigir o tipo de confiança que o RGPD exige", disse Wright. "As organizações que cumprem terão uma gestão de dados muito mais forte, que leva ao aumento da produtividade e a uma melhor perceção e capacidade de servir os seus clientes".

De facto, 84% de todos os entrevistados e 91% dos entrevistados da União Europeia disse esperar que o RGPD melhorasse a sua gestão de dados. Mais: 68% dos entrevistados também antecipam que o RGPD aumentará a confiança entre eles e os seus clientes. A melhoria da qualidade dos dados pessoais, uma imagem organizacional aperfeiçoada e a mudança para uma organização orientada pelos dados foram os benefícios adicionais que as organizações dizem esperar obter com a conformidade com o RGPD.

TAGS

sas rgpd

Recomendado pelos leitores

China manipulou Hardware da Supermicro
SEGURANÇA

China manipulou Hardware da Supermicro

LER MAIS

Os desafios do novo escritório digital
SEGURANÇA

Os desafios do novo escritório digital

LER MAIS

Ataques fileless em ascensão
SEGURANÇA

Ataques fileless em ascensão

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 51 Outubro 2018

IT CHANNEL Nº 51 Outubro 2018

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.