2018-11-16

REDES & TELECOM

Advertorial

O mais longo e profundo túnel do mundo

O Túnel principal de Gotthard é uma "obra-prima" da engenharia e um projeto de IoT de referência mundial da Alcatel-Lucent Enterprise

O túnel mais longo e mais profundo do mundo demorou mais de 17 anos a ser construído, dentro dos prazos e do orçamento, mas a sua travessia demora apenas 17 minutos através de uma ligação ferroviária de alta velocidade a mais de 250Km/h.

São mais de 57 Km de túnel, num total de 152 Km, se incluirmos túneis de acesso e passagens transversais. A sua profundidade vai até 2,3 Km debaixo da terra, com as rochas a atingirem temperaturas de 46 graus.

 

Infraestrutura de rede fiável

Este projeto de IoT depende de comunicação em tempo real entre dispositivos IP, vulgarmente designados de sensores, para recolher dados operacionais atualizados e fornecer aos operadores do túnel as informações necessárias para garantir que todos os sistemas funcionam sem problemas e com segurança máxima. Este cenário obriga a que a infraestrutura de rede seja absolutamente fiável, sem qualquer disrupção ou limitação de largura de banda. Qualquer uma destas situações poderia causar atrasos ou impactar na segurança dos passageiros e trabalhadores.

Quando consideramos todos os sensores, câmaras de vigilância, infraestrutura de ventilação e drenagem, comunicações, controlo e monitorização, que enviam e recebem dados em tempo real, entendemos porque a conetividade é parte fundamental do túnel.

 

Atenção às portas!

As portas são apenas um exemplo. Se qualquer uma das portas que levam às áreas de serviço ou túneis de acesso forem deixadas abertas, a pressão causada por uma composição de alta velocidade é suficiente para causar danos físicos consideráveis. Os sensores de IoT monitorizam constantemente todas as portas, enviando automaticamente alertas para a sala de controlo se as portas não estiverem seguras.

 

Ligando os pontos

Cabe à rede de dados, ou melhor, às redes de dados, porque existem redes separadas em cada um dos dois túneis paralelos, conectar todos os pontos de IoT em IP e transmitir os dados aos operadores nos centros de controlo do túnel. A rede tem que ser resiliente e capaz de estar sempre disponível em todos os ambientes. Isso significa ter switches de dados projetados para operar com tráfego ininterrupto e erros de comunicação zero, num ambiente de trabalho muito exigente.

 

Literalmente no meio da montanha

O tamanho do complexo de túneis e o afastamento de algumas das áreas de serviço significa que muitos dos componentes de rede devem funcionar no meio do túnel, por períodos prolongados e muito além da segurança dos data centers climatizados. Partes do túnel atingem temperaturas superiores a 40 ° C e níveis de humidade de 70%.

 

Pequenas partículas, grandes problemas

Mesmo em ambientes normais, poeira e partículas transportadas pelo ar podem causar problemas, mas dentro de um túnel ferroviário podem causar sérios problemas aos componentes da rede.

Especialmente poeira de metal expelida pelos travões dos comboios. Acrescentemos a isto a interferência eletromagnética e as vibrações e temos um ambiente que limitará severamente a vida útil dos equipamentos de comutação standard e que causará falhas mecânicas.

A solução passou por utilizar arrefecimento por convecção que se baseia num dissipador de calor em vez de um ventilador, minimizando o perigo de partículas metálicas entrarem no switch e danificarem os componentes elétricos internos.

 

Construído para durar

A tecnologia implementada desde a fase de construção, para suportar a logística, monitorização da segurança e gestão do pessoal no terreno, foi o Alcatel-Lucent OmniSwitch™ Hardened Ethernet Switch. Desenhado para ambientes onde os equipamentos de rede standard não conseguem operar, dotado de baixos níveis de manutenção preventiva e corretiva, funciona sem acesso a ar condicionado, suportando temperaturas de -40 a +75 graus e humidade até 95%.

Mais de 450 switches foram instalados no túnel principal, para conectar luzes, racks, sistemas energéticos, portas, sistemas de escoamento e ventilação, assim como videovigilância, num total de mais de 1.000 switches em toda a extensão do complexo.

Toda a solução é gerida por um sistema redundante, o Alcatel-Lucent OmniVista™ 2500 Network Management System (NMS) que permite uma visibilidade dos dados e analítica avançada, para assegurar a disponibilidade de meios e um fluxo fiável de dados a cada momento.

A solução Alcatel-Lucent Enterprise dotou o túnel de uma rede que potencia a supervisão e controlo de inúmeros sensores, equipamentos de segurança, sistemas de gestão e fornecimento de energia em toda a extensão, permitindo a segurança de passageiros, funcionários e composições 24 horas/ 365 dias por ano.

 

Branded Content

Recomendado pelos leitores

Segurança dos colaboradores Como podem a IoT e a IA ajudar?
REDES & TELECOM

Segurança dos colaboradores Como podem a IoT e a IA ajudar?

LER MAIS

NEC e Samsung anunciam parceria no 5G
REDES & TELECOM

NEC e Samsung anunciam parceria no 5G

LER MAIS

IT CHANNEL Nº 53 Dezembro 2018

IT CHANNEL Nº 53 Dezembro 2018

VER EDIÇÕES ANTERIORES

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.